Zarattini critica presidente do Banco Central por juros altos  

Foto: Zeca Ribeiro/Câmara dos Deputados

Em discurso no plenário da Câmara dos Deputados, nessa terça-feira (23/4), o deputado Carlos Zarattini (PT-SP) criticou a postura do presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, que atuou diretamente para frear a redução da taxa básica de juros do País. O parlamentar citou um estudo divulgado pelo jornal Valor Econômico que demonstrou que as empresas brasileiras gastaram mais com despesas de pagamento de juros do que com investimentos em atividades econômicas em 2023.

“Nós tivemos um estudo que demonstra claramente os malefícios desses juros altos nas empresas brasileiras. Em 2023, as empresas gastaram R$ 307 bilhões para pagar as suas dívidas financeiras e investiram R$ 299 bilhões. Ou seja, já se gasta mais dinheiro pagando dívidas, pagando juros, do que investindo para melhorar a produtividade que é fundamental para desenvolver o país”, explicou o parlamentar.

Queda na competitividade

Zarattini destacou que a manutenção da taxa em índices estratosféricos tem afetado o lucro das empresas prejudicando a economia do país. “Um verdadeiro absurdo que a gente está vendo. As empresas aumentaram as suas receitas, mas exatamente devido aos juros altos, tiveram uma queda de lucros. Enquanto o sistema financeiro continua lucrando com essa taxa de juros do BC, nós vemos empresas brasileiras sofrendo, perdendo as suas condições de sobrevivência e de competitividade”, disse.

Recentemente, o relatório da ata do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central indicou uma redução no ritmo de cortes da taxa de juros argumentando “incertezas” devido ao crescimento do mercado de trabalho e ao aquecimento da atividade econômica no Brasil. “Agora que a economia do país voltou a crescer, o BC resolveu colocar o pé no freio e manter as taxas de juros em alta”, criticou Zarattini.

Assista:

 

Assessoria de Comunicação deputado federal Carlos Zarattini

 

 

 

 

Está gostando do conteúdo? Compartilhe!

Postagens recentes

CADASTRE-SE PARA RECEBER MAIS INFORMAÇÕES DO PT NA CÂMARA

Veja Também