Home Portal Notícias Coronavirus Petistas reforçam importância da CPI da Covid e criticam “desculpa” de Pazuello para não prestar depoimento

Petistas reforçam importância da CPI da Covid e criticam “desculpa” de Pazuello para não prestar depoimento

11 min read
0

Parlamentares da Bancada do PT destacaram nesta terça-feira (4), durante sessão da Câmara, a importância da CPI da Covid, em funcionamento no Senado. Para o deputado Carlos Zarattini (PT-SP), a CPI é fundamental e tem que investigar a fundo qual foi a estratégia deste governo e por que estamos nessa situação dramática, com mais de 400 mil mortos pela Covid. “Essa CPI tem que mostrar claramente quem são os responsáveis por isso. O nosso País, se ainda não for o que tem mais mortos por mil habitantes, será em breve. O que significa uma péssima gestão, uma gestão criminosa, uma gestão genocida, denunciou.

O deputado criticou as atitudes negacionistas do presidente Jair Bolsonaro desde o início da pandemia. “O presidente da República, que supostamente deveria ser o líder deste País, incentivava as aglomerações, incentivava o desrespeito às medidas protetivas adotadas por governadores e prefeitos, incentivava o não uso de máscara e não adotou, num primeiro momento um auxílio emergencial que incentivasse as pessoas a permanecer em casa e nem apoiou as pequenas e micro empresas”, enumerou.

Zarattini ainda frisou que foi o Congresso Nacional que aprovou o auxílio emergencial de R$ 600 e que lutou para ter ajuda para as micro e pequenas empresas e recursos para manter os empregos. “Em dezembro, o governo federal interrompeu todos esses programas, como se a pandemia estivesse desaparecido. Demorou nada mais, nada menos que 4 meses para reiniciar o auxílio emergencial, e o governo ainda não tomou medidas para que os recursos voltem às empresas”, denunciou.

Pazuello Fujão

A CPI vai avançar, afirmou Zarattini, ao informar que nesta manhã o ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello alegou que tinha sintomas de Covid para não comparecer, nesta quarta-feira (5), na audiência onde seria ouvido. “Vejam só, o general Pazuello está tremendo, porque não quer apresentar suas explicações.

Por que o governo tanto teme esta CPI, se ele fez tudo, como diz o presidente e repetem aqueles que o seguem como uma boiada?”, indagou. E assegurou que a Oposição vai continuar cobrando.

“Exigimos não somente que se apure o que aconteceu, mas também que se adotem medidas efetivas. Queremos votar a medida provisória do auxílio emergencial para ampliar esse benefício por mais tempo e aumentar o valor para R$ 600.

O deputado Célio Moura (PT-TO) também destacou que o ex-ministro Pazuello está se esquivando de prestar os esclarecimentos que o Brasil precisa. “Ele alega que participou de uma reunião no Exército, com dois subalternos que estariam acometidos de coronavírus, e não quer comparecer à CPI do Genocídio. Não é brincadeira um negócio desse! O general Pazuello andou em Manaus, no shopping, sem usar proteção individual, sua máscara. Ele sempre fez isso. Agora, quer se esquivar de dar o seu testemunho na CPI do Senado, que está apurando o genocídio de mais de 410 mil brasileiros”, protestou.

E o deputado Henrique Fontana (PT-RS) considerou uma covardia a postura do ex-ministro Pazuello de fugir do depoimento na CPI da Covid. “Isso é algo inimaginável, algo inaceitável para o País que um ministro que esteve à frente do Ministério da Saúde boa parte da pandemia se negue a fazer o seu depoimento”, protestou.

Crimes contra a vida

O deputado José Ricardo (PT-AM) destacou a situação dramática da pandemia do coronavírus e a inoperância do governo Bolsonaro. “A CPI no Senado é muito importante para apurar essa responsabilidade ou irresponsabilidade — e eu diria até crimes cometidos contra a vida da população. Nós estamos falando de quase 410 mil pessoas que perderam a vida em todo o Brasil; no estado do Amazonas, foram mais de 12 mil até agora. E a pandemia continua”, lamentou.

Zé Ricardo enfatizou que o pior de tudo isso é que a vacinação está quase parada. “Aliás, paralisou em várias cidades, em vários estados do Brasil. Em Manaus, ela está paralisada: uma previsão de 15 dias sem aplicação da primeira dose. Então, é urgente a vacinação — essa é a prioridade —, inclusive para se poder garantir o retorno às atividades comerciais, econômicas e escolares. Sem vacina, não dá! Nós precisamos fazer isso com urgência!”, defendeu.

O deputado Rogério Correia (PT-MG) também destacou a importância da CPI que vai averiguar as responsabilidades por mais de 400 mil mortes no Brasil. “Todos sabemos que o governo Bolsonaro está na mira desta Comissão Parlamentar de Inquérito. Não que os senadores queiram, mas é que o Brasil exige saber por que o presidente da República recomendou cloroquina em vez de trazer vacina; por que o presidente da República desdenhou desta crise sanitária e desta pandemia, chamando tudo isso de gripezinha; por que que ele disse: ‘E daí?’; por que ele disse: ‘É normal, as pessoas morrem mesmo’. E assim, ele agiu durante todo este processo de pandemia”, observou.

O deputado Valmir Assunção (PT-BA) destacou três CPIs que são imprescindíveis para o Brasil: A CPI das Fake News; da Covid e a do ministro Ricardo Salles – que destrói o meio ambiente. “Tem alguém por trás dessas três CPIs. Quem está por trás de tudo isso? Bolsonaro. Ele é o responsável pelo suposto crime e que vai ser investigado por essas três CPIs. Digo isso porque o Bolsonaro não apresenta nada novo, nada de esperança para o nosso povo. Ele só apresenta destruição”, acusou o deputado citando que o governo destruiu o emprego, destruiu a expectativa do povo e, ao mesmo tempo, aumentou a pobreza, a fome, a carestia. “Portanto, sei que vai chegar o momento de cumprirmos a nossa função e colocar em apreciação um desses pedidos de impeachment contra Bolsonaro. Essa é a minha esperança”.

Vânia Rodrigues

 

Carregar mais notícias
Comments are closed.

Vejam também

Concluída a votação do novo licenciamento ambiental, PT vota contra e afirma que a flexibilização vai destruir o meio ambiente

Com a apreciação dos destaques, a Câmara concluiu nesta quinta-feira (13) a votação da pro…