Home Portal Notícias Comissão aprova proposta de Zé Ricardo para realização de audiências sobre a implementação do Fundeb Permanente

Comissão aprova proposta de Zé Ricardo para realização de audiências sobre a implementação do Fundeb Permanente

5 min read
0

A operacionalização que permitirá a plena implementação da Lei do Fundeb Permanente, no cumprimento dos seus objetivos de financiar a educação básica no País, sobretudo, na construção de indicadores socioeconômicos, será debatida em audiências públicas na Comissão de Educação da Câmara. De autoria do deputado José Ricardo (PT-AM), juntamente com a deputada Professora Rosa Neide (PT-MT) e outros parlamentares petistas, o requerimento que viabilizou as reuniões foi aprovado na quinta-feira (22), na Comissão de Educação.

Dentre os assuntos a serem debatidos estão: indicadores referentes ao nível socioeconômico dos educandos; indicadores referentes ao potencial de arrecadação tributária de cada ente federado; indicadores referentes à disponibilidade de recursos vinculados à educação; indicador para a educação infantil; construção e harmonização dos indicadores para as novas ponderações do Fundeb; e novas ponderações do Fundeb e combate às desigualdades.

A Emenda Constitucional 108/2020, que ampliou o alcance e tornou o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb) permanente, foi promulgada em agosto do ano passado, pelo Congresso Nacional. Esse Fundo foi criado em 2007, no governo Lula, de forma temporária, como uma das principais fontes de financiamento da educação no País. Sem uma mudança constitucional, o Fundeb expiraria em 31 de dezembro de 2020.

Vitória para educação

Para o deputado José Ricardo, a inserção do Fundeb na Constituição foi uma vitória para a educação porque garante recursos para pagamento de professores e demais funcionários das escolas. “Resultado da luta dos trabalhadores da Educação, que sempre colocaram essa pauta como bandeira de reivindicações. Mais de 80% dos recursos da educação básica vêm do Fundeb. Em 2019, dos R$ 248 bilhões aplicados nas escolas públicas do País, 65% do total saiu desse recurso. Só no Amazonas, o governo do Estado recebeu mais de R$ 1,9 bilhão em 2019 e cerca de R$ 2 bilhões em 2020”, explicou.

Segundo o parlamentar amazonense, assim como a construção dessa emenda constitucional 108/2020 demandou ampla discussão e luta da categoria, “igualmente devemos debater e garantir sua operacionalização e plena implementação no País”. Ele ressaltou ainda que o Fundeb precisa cumprir seu objetivo de financiar a educação básica, com ênfase na redistribuição de recursos, inclusão, diminuição das desigualdades e qualidade com equidade.

Por isso, complementou José Ricardo, “o momento exige que prossiga o debate acerca do desenho operacional do Fundo, especialmente no que se refere aos indicadores para a educação infantil, que assume o lugar de prioridade no novo fundo e das novas ponderações que visam torná-lo mais equitativo”.

Assessoria de Comunicação

 

Carregar mais notícias
Comments are closed.

Vejam também

Bolsonaro é genocida e foi a Alagoas para inaugurar obra pronta, denuncia Paulão

O deputado Paulão (PT-AL) afirmou durante pronunciamento na sessão da Câmara, nesta quinta…