Home Portal Notícias Petistas criticam discurso mentiroso de Bolsonaro na Cúpula do Clima

Petistas criticam discurso mentiroso de Bolsonaro na Cúpula do Clima

17 min read
0

Parlamentares da Bancada do PT afirmaram nesta quinta-feira (22) que o presidente Jair Bolsonaro mentiu durante discurso na Cúpula do Clima, reunião que conta com a participação de mais de 40 chefes de Estado do mundo, quando disse estar comprometido com a preservação do meio ambiente e da Amazônia. Os petistas criticaram especialmente o trecho em que Bolsonaro diz que “determinou o fortalecimento dos órgãos ambientais e a duplicação de recursos para fiscalização” de crimes contra o meio ambiente.

Os petistas lembraram em mensagens postadas no Twitter a redução do orçamento de órgãos de fiscalização ambiental promovidos pelo governo Bolsonaro, como Ibama e ICMBio. Os petistas lembram ainda de perseguição a dirigentes e servidores públicos que tentam combater irregularidades ambientais praticadas por madeireiros e garimpeiros ilegais, que devastam vários biomas brasileiros, principalmente a Floresta Amazônica.

O líder da Bancada do PT, deputado Bohn Gass (RS), disse que Bolsonaro “mentiu ao mundo”, no pronunciamento feito por ele na Cúpula do Clima. “Mentiroso! Há dois dias, servidores públicos especialistas em meio ambiente denunciaram a paralisação da fiscalização ambiental do país”, observou o petista.

O líder petista fez referência a uma carta, assinada na última terça-feira (20) por mais de 400 servidores do Ibama, no qual criticam instrução normativa conjunta do Ministério do Meio Ambiente, Ibama e ICMBio, com regras que dificultam a investigação e aplicação de sanções a infrações ambientais.

Segundo os servidores, uma delas remete aos superiores hierárquicos o auto de infração por crimes ambientais aplicados em uma fiscalização, para apenas depois se tornar um processo administrativo ou se tornar uma multa.

Ao também ressaltar que Bolsonaro “voltou a mentir em um palco internacional”, o deputado Nilto Tatto (PT-SP), que também e secretário Nacional de Meio Ambiente do PT, destacou pelo Twitter que “cientistas, acadêmicos, artistas, militantes e parlamentares denunciam a falta de legitimidade do presidente brasileiro para representar o País na Cúpula do Clima, já que seu governo tem sido responsável pela maior devastação ambiental dos últimos anos”.

O parlamentar frisou ainda que a falta de credibilidade do presidente brasileiro também é internacional. Ele lembrou que, no momento do discurso de Bolsonaro, o anfitrião da Cúpula, o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, se ausentou da sala virtual para não ouvir o brasileiro. “Resta saber se o presidente americano vai ficar na retórica, de que não compactua com a política ambiental brasileira, ou se irá para as vias de fato e rechaçar um acordo com os inimigos do meio ambiente”, observou Tatto.

Diferentemente de outras reuniões internacionais sobre o meio ambiente, quando nos governos do PT o Brasil ocupava posição de destaque, na Cúpula do Clima o presidente Bolsonaro não obteve deferência alguma. Ele foi apenas o 19º chefe de Estado a discursar, atrás de líderes de nações como Ilhas Marshall, Bangladesh, Indonésia e Argentina.

O deputado federal e presidente do Fórum Permanente em Defesa da Amazônia, Airton Faleiro (PT-PA), lembrou durante pronunciamento no plenário da Câmara na manhã desta quinta que, recentemente, dois grandes eventos – Emergência Amazônica e o Fórum Climático da Amazônia – promovidos pelo Fórum e por organizações sociais, publicaram um manifesto contra um possível acordo ambiental entre o governo dos Estados Unidos e o governo brasileiro. O documento também teve apoio de parlamentares de diversos partidos, dos governadores da região Amazônica e de entidades sociais.

“Discutir a Amazônia apenas com o presidente Bolsonaro é um equívoco irreparável, não só pelo caos que esse Presidente representa no tratamento da pandemia, mas pela sua política antiambientalista, anti-indígena, antiamazônica. Então, esse é um questionamento que fazemos, mas é também por não criar as condições de participação da sociedade civil”, afirmou Faleiro.

Para o deputado Leo de Brito (PT-AC), o Brasil já foi um grande líder na discussão ambiental, de 2004 a 2015, quando os governos do PT reduziram o desmatamento da Amazônia em 79%. Em 2009, lembra o parlamentar, a Conferência de Copenhague apresentou metas voluntárias que incentivaram outros países a implementar ações que redundaram no Acordo do Clima de 2015 “e hoje somos considerados pária do clima global”. O desmatamento teve novo recorde, foram 216% de aumento em relação a 2020, e “estamos vivendo um verdadeiro retrocesso, pois o governo Bolsonaro está passando a boiada, somos vergonha mundial. E o que foi apresentado pelo presidente Bolsonaro na cúpula de líderes é mentiroso, puro jogo de retórica”, criticou Leo de Brito.

Leia abaixo outras mensagens de parlamentares petistas sobre o discurso de Bolsonaro:

João Daniel (SE) – “Não tenho dúvida de que Bolsonaro representa a vergonha internacional na questão ambiental e que seu ministro do Meio Ambiente é um representante dos madeireiros, das mineradoras, da grilagem de terras. Foi aquele que não teve medo nem vergonha de dizer, durante reunião ministerial, que era preciso aproveitar enquanto morre a população na pandemia do coronavírus para passar a boiada e destravar tudo para servir aos interesses econômicos”.

Rubens Otoni (GO) – “Bolsonaro isolado. Na Cúpula do clima hoje Bolsonaro ficou no fim da fila e o anfitrião Biden saiu da conferência exatamente no momento da sua fala. Bolsonaro passou recibo da pressão e isolamento internacional. Fez uma fala defensiva, como raro. E Mentirosa, como sempre”.

Carlos Veras (PE) – “Bolsonaro mentiu descaradamente na Cúpula dos Líderes do Clima, nos EUA, ao dizer que fortaleceu os órgãos ambientais de fiscalização no Brasil”.

José Guimarães (CE) – “Bolsonaro mente na reunião do clima promovida pelo presidente dos EUA, Joe Biden. Disse defender a causa ambiental e que tem compromissos com a preservação da floresta e do meio ambiente. O que vocês acharam desse espetáculo que desmoraliza cada vez mais o Brasil?”

Odair Cunha (MG) – “No Dia da Terra, temos uma coisa a dizer: Fora Salles. Bolsonaro discursa na Cúpula do Clima, fazendo com que 211 milhões de pessoas passem vergonha mundial ao mesmo tempo”.

José Airton Cirilo (CE) – “Parece piada, mas hoje, Bolsonaro vai tentar mostrar ao mundo que o Brasil está comprometido com a agenda ambiental do século 21. Temos um dos maiores patrimônios ambientais do mundo. O que ele e Salles querem fazer é destruir. Apenas!”.

Natália Bonavides (RN) – “Fortalecimento dos órgãos ambientais? É um genocida mentiroso mesmo”.

Maria do Rosário (RS) – “Bolsonaro tem a desfaçatez de, ao lado de Salles, propor o fim do desmatamento ilegal até 2030, quando, no dia a dia, só faz o contrário. Não esquecemos a famosa reunião ministerial e a fala do ministro desmatador. Um discurso descolado da realidade de sua péssima administração”.

Valmir Assunção (BA) – “Bolsonaro falando em fortalecimento dos órgãos ambientais parece até piada. A prática é contrária ao discurso! Brasil desmoralizado na Cúpula do Clima”.

Waldenor Pereira (BA) – “Como Bolsonaro consegue mentir assim? Foi constrangedora e vergonhosa a sua participação na Cúpula do Clima. Disse que o Brasil está na vanguarda do combate ao desmatamento e ao aquecimento global. Pasmem!”.

Henrique Fontana (RS) – “Na cúpula do clima, Bolsonaro mentiu ao dizer que o seu governo fortalece os mecanismos de fiscalização do meio ambiente. A verdade é que Bolsonaro enfraqueceu a legislação e desmontou as políticas de proteção ambiental”.

Alencar Santana Braga (SP) – “A única vanguarda na qual o Brasil está hoje é a do país com o chefe de Estado mais mentiroso do mundo. Jair Bolsonaro e Ricardo Salles são inimigos do meio ambiente e ameaças à humanidade”.

Paulo Pimenta (RS) – “Ir para a Cúpula do Clima achando que vai enganar outros países com seu discurso recheado de inverdades, isola ainda mais o Brasil. Vocês acham que as grandes potências não sabem da política destrutiva de Bolsonaro, que persegue agentes públicos que defendem a Amazônia?”

Alexandre Padilha (SP) – “Novamente, Bolsonaro mente a todas as nações do mundo na Cúpula do Clima. Pintou um Brasil que não existe e fingiu preocupar-se com nossos recursos naturais. Sabemos o que tem por trás de sua máscara: apenas mentiras, boiada e mortes”.

Zeca Dirceu (PR) – O Brasil foi desmoralizado e virou piada mais uma vez. Além de ficar sozinho na sala, pois os líderes mundiais deixam Bolsonaro falando sozinho na Cúpula de Líderes sobre o Clima, ainda disse que o Brasil é um dos países que mais combatem o desmatamento. Vexame, vexame, vexame!”.

Leonardo Monteiro (MG) – “Começa a Cúpula do Clima e o Brasil passando vergonha. Ricardo Salles apresentou projeto para financiar as milícias ambientais. Ele segue o plano de passar a boiada e tenta dinheiro de uma das maiores economias do mundo para executar seu plano. Quem Bolsonaro quer enganar?”.

Também se manifestaram sobre a Cúpula do Clima os petistas Benedita da Silva (RJ), Rogério Correia (MG), Leo de Brito (AC), Padre João (MG), Reginaldo Lopes (MG), Afonso Florence (BA), Paulo Teixeira (SP), João Daniel (SE), Joseildo Ramos (BA), Erika Kokay (DF), Professora Rosa Neide (MT), Patrus Ananias (MG), Paulão (AL) e Beto Faro (PA).

Héber Carvalho

 

Carregar mais notícias
Comments are closed.

Vejam também

Contrariando Bolsonaro, ministro da Saúde nega guerra química e recomenda isolamento

Ministro Marcelo Queiroga evita entrar em conflito com Bolsonaro na questão da cloroquina,…