Home Portal Notícias Coronavirus Parlamentares do PT comemoram saída do “pior chanceler da história do Brasil”

Parlamentares do PT comemoram saída do “pior chanceler da história do Brasil”

14 min read
1

Parlamentares da Bancada do PT na Câmara reagiram com alívio as notícias veiculadas pela imprensa nesta segunda-feira (29) sobre o pedido de demissão do ministro das Relações Exteriores do governo Bolsonaro, Ernesto Araújo. Os petistas lembraram em mensagens postadas no Twitter que o até agora chanceler foi “o pior da história do País” e que, “graças” ao negacionismo e a omissão dele, o País se encontra isolado internacionalmente do ponto de vista político e com dificuldade, inclusive, de fechar acordo para a aquisição de vacinas contra a Covid.

O líder do partido na Câmara, deputado Bohn Gass (PT-RS), disse que a saída de Ernesto Araújo é uma boa notícia, mas que suas atitudes prejudiciais ao País precisam ser punidas. “Demissão de Ernesto Araújo: melhor notícia que ele dá ao Brasil. A única em sua passagem pelo ministério. Mas, os estragos que causou à diplomacia brasileira – por desfilar preconceito ideológico – e ao povo – por ofender parceiros e fabricantes de vacina – exigem punição”, defendeu.

Membro titular da Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional da Câmara (Creden), o deputado Arlindo Chinaglia (PT-SP), destacou que as ações e omissões do chanceler demissionário prejudicaram a aquisição de vacinas pelo Brasil.

“(Ernesto Araújo) Não poderia ter sido nomeado e transformado o Ministério das Relações Exteriores em instrumento dos bajuladores, ressentidos e negacionistas. Suas ações e omissões contribuíram para o isolamento internacional do Brasil. Atrasou, dificultou e impediu o acesso às vacinas. Sua saída não o exime do genocídio praticado.

Na mesma linha, o deputado Odair Cunha (PT-MG) – também membro titular da Creden – disse que “Ernesto Araújo, já vai tarde!”.

Já o líder da Minoria na Câmara, deputado José Guimarães (PT-CE), classificou a passagem de Ernesto Araújo pelo ministério como “medíocre”. “Depois de uma passagem medíocre pela pasta das Relações Exteriores, temos a esperança de um nome menos ruim”. Também para Guimarães o ministro “já vai tarde, após boicotar a vacina e manchar nossa imagem no cenário internacional”.

Leia abaixo outras mensagens sobre o anunciado pedido de demissão de Ernesto Araújo:

 

Deputado Afonso Florence (PT-BA) – “Cai mais um obscurantista. Agora o Brasil poderá comprar vacinas. Um alívio para o País”.

Deputado Airton Faleiro (PT-PA) – O ministro Ernesto Araújo está sendo defenestrado por pressão política e pela manifestação de diplomatas. Ele é um dos grandes responsáveis pelo Brasil não ter conseguido articular vacinas contra a covid-19 e por ser um do porta-vozes da política genocida de Jair Bolsonaro!”

Deputado Alencar Santana Braga (PT-SP) – “Ernesto Araújo pedir demissão do Itamaraty é a maior contribuição que ele deu ao Brasil em toda a sua vida. Mas é pouco. A cadeia é o lugar dele. É um dos principais responsáveis pelos crimes de lesa-humanidade do governo Bolsonaro contra a população brasileira”.

Deputado Alexandre Padilha (PT-SP) – “Ernesto Araújo caiu e levou o prêmio de pior gestão de relações internacionais de um governo brasileiro.  Agora ele deve ser investigado por atuar contra a vida da população brasileira ao boicotar a aquisição de insumos e vacinas contra a Covid-19”.

Deputado Beto Faro (PT-PA) – “É necessário e urgente fazer mudanças na condução da política externa do Brasil somando esforços para trazer novas doses de vacina e apoio internacional para o País”.

Deputado Célio Moura (PT-TO) – “Finalmente, o ministro brucutu, Ernesto Araújo, que boicotou vacina, asfixiou o Brasil, ignorou máscara e fez parte do projeto Bolsonaro de genocídio, pediu para sair. Demorou até demais! Tem que sair e responder pelo brutal crime cometido contra a pátria, com sua diplomacia da destruição. Nossa luta segue permanente para que Jair, seu chefe, seja defenestrado o mais breve possível. Nossas vidas, dependem disso! Fora!”.

Deputado Enio Verri (PT-PR) – “A demissão do chanceler terraplanista é um grande alívio. Porém, não quer dizer que não possa piorar. Afinal, se Bolsonaro indicou o Ernesto, nada o impede de nomear alguém ainda mais incompetente e fanático”.

Deputada Erika Kokay (PT-DF) – “Ernesto Araújo pede demissão do Ministério de Relações Exteriores. Já vai tarde. Brasil só saíra do isolamento internacional quando mudarmos o presidente da República”.

Deputado José Ricardo (PT-AM) – “O ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, pediu demissão do cargo, diz TV. Foram dois anos de omissão, ataques e falhas por motivos ideológicos que fizeram do País uma piada no exterior”.

Deputado Joseildo Ramos (PT-BA) – “O pior ministro das Relações Exteriores da história deste País “pediu” para sair. Resta agora o assessor neo-nazista e o chefe do bando, que é o pior presidente que essa nação já viu”.

Deputado Marcon (PT-RS) – “Não aguentou a pressão. Ernesto Araújo pede demissão do Ministério das Relações Exteriores. Mais um ministro de Bolsonaro que cai”.

Deputada Maria do Rosário (PT-RS) – “Cai de maduro mais um integrante do Governo Bolsonaro, que nunca deveria ter sido ministro das Relações Exteriores. Só prejudicou o Brasil, nos deixou sem vacina, como epicentro da pandemia. O que esperar de um governo que só demite ministro depois de fazer estrago? Vai tarde e leve Bolsonaro junto”.

Deputado Marília Arraes (PT-PE) – “Ernesto Araújo pede demissão! Mais um dos ministros que nada fizeram de bom pelo País e que agora sai de cena, depois da pressão do Parlamento e da sociedade. Já foi tarde. Resta saber quem assumirá em seu lugar, uma das funções mais estratégicas da nação, em especial neste momento”.

Deputada Natália Bonavides (PT-RN) – “O ministro Ernesto Araújo caiu. O cotado deve ser um bolsonarista “limpinho” com bons modos. Na prática nada muda. O problema tem que ser resolvido na raiz, ou seja, impeachment de Bolsonaro já!”.

Deputado Nilto Tatto (PT-SP) – “O ministro Ernesto Araújo deixará o cargo. O terraplanista bajulador de Trump vai tarde demais e deveria ser excluído definitivamente do Itamaraty”.

Deputado Padre João (PT-MG) – “Com a saída de Ernesto Araújo, já são 17 ministros que deixaram o governo federal nesta gestão. O trem desgovernado de codinome Jair Bolsonaro é que precisa ser parado. O presidente precisa urgentemente anunciar a sua renúncia pelo bem da nação brasileira!”

Deputado Paulo Teixeira (PT-SP) – “Por ter levado o Brasil ao isolamento político no mundo, Ernesto Araújo é saído do Itamaraty”.

Deputada Professora Rosa Neide (PT-MT) – “Já vai tarde”.

Deputado Reginaldo Lopes (PT-MG) – “Segundo O Globo, Ernesto Araújo, o pior chanceler de nossa história, pediu demissão. Espero que ostente esse título para sempre e que seja insuperável dentro do que se propôs a fazer: isolar o Brasil e ofender o mundo”.

Deputado Rogério Correia (PT-MG) – “Ernesto Araújo, comprovadamente o pior diplomata da história brasileira, enfim deixa o comando do Itamaraty. Mas que não paremos por aí, pois cabe lembrar que ele, juntamente com seu chefe, é um dos responsáveis pela falta de vacinas”.

Deputado Zeca Dirceu (PT-PR) – “Foi tarde! Graças a ele, também, estamos sem vacinas. Não fez nada pelo país e só criou confusão com a China, desnecessariamente”.

Héber Carvalho

 

Carregar mais notícias
Comments are closed.

Vejam também

CDHM debate presença de mulheres na política: o aumento foi tímido, é preciso avançar mais

O Observatório Parlamentar da RPU, sediado na Comissão de Direitos Humanos e Minorias (CDH…