Home Portal Notícias Coronavirus Com o voto do PT, Câmara aprova texto-base do PL que cria o Programa Emergencial de Retomada do Setor de Eventos

Com o voto do PT, Câmara aprova texto-base do PL que cria o Programa Emergencial de Retomada do Setor de Eventos

5 min read
0

A Câmara aprovou na noite desta terça-feira (2) o texto-base do projeto de lei (PL 5638/20), que cria o Programa Emergencial de Retomada do Setor de Eventos (Perse). O deputado Jorge Solla (PT-BA), ao encaminhar o voto favorável da bancada, destacou que este foi o primeiro setor a interromper as suas atividades na pandemia e será o último a retomar o trabalho. “O programa de retomada é fundamental porque este é um setor de grande geração de emprego e renda pela amplitude da sua modalidade, além de gerar efeito cascata para outros setores, como o de ambulantes”, justificou. Os deputados ainda precisam analisar os destaques apresentados e que podem modificar o texto.

Também a favor do projeto, o deputado Pedro Uczai (PT-SC) enfatizou que a proposta era fundamental para promover, do ponto de vista cultural, as atividades de eventos que permitem a geração de emprego e de oportunidades. “Nós temos a cultura como uma paixão, como arte e como modo de viver, de sentir e muitas vezes de lutar. Por isso, nós vamos, enquanto bancada, acompanhar o projeto de lei para que consigamos dar a perspectiva de que a cultura brasileira, de que a cultura regional, podem ter expressão nos eventos culturais e oportunidades diante dessa crise sanitária da pandemia”, afirmou.

Pedro Uczai ainda relembrou que no ano passado a Câmara aprovou projeto de lei, de autoria da deputada Benedita da Silva (PT-RJ), que garantiu auxílio na área cultural para micro e pequenas empresas, para os eventos e para os profissionais.

O deputado Vicentinho (PT-SP) também defendeu o projeto, pelo seu efeito multiplicador e gerador de empregos. “São principalmente pequenas empresas e empreendedores individuais do entretenimento que foram frontalmente afetados com a pandemia”, frisou.

E o deputado Zé Neto (PT-BA) reforçou: “Essa é a galinha de ouro da economia, um setor importantíssimo na geração de emprego e renda”.

Texto-base

O texto-base do projeto prevê o parcelamento de débitos de empresas do setor de eventos com o Fisco federal, além de outras medidas para compensar a perda de receita em razão das medidas de isolamento decretadas para conter a pandemia de Covid-19. As ações beneficiarão as empresas de hotelaria em geral; cinemas; casas de eventos; casas noturnas; casas de espetáculos; entre outros.

 Visão Monocular como deficiência visual

A Câmara aprovou também o projeto de lei (PL 1615/19), do Senado, que classifica a visão monocular – cegueira de um dos olhos – como deficiência sensorial visual para todos os efeitos legais. Atualmente, a visão monocular não é considerada deficiência por lei federal. A matéria será enviada à sanção presidencial.

O deputado Vicentinho (PT-SP) elogiou a iniciativa. “Isso sim é caminho para cidadania, dignidade humana e respeito”, afirmou. E deputada Erika Kokay (PT-DF) ponderou que a proposta deveria ter maior discussão, já que recebeu críticas de entidades de pessoas com deficiência visual.

 

Vânia Rodrigues

 

 

Carregar mais notícias
Comments are closed.

Vejam também

Arquivamento de investigação de atos antidemocráticos: “Bandidos se articularam para corroer nossa democracia”

Pelas redes sociais, parlamentares da Bancada do Partido dos Trabalhadores na Câmara se mo…