Home Portal Notícias Coronavirus PT propõe Gabinete Nacional de Crise para enfrentar Covid-19, inércia de Bolsonaro e colapso na saúde

PT propõe Gabinete Nacional de Crise para enfrentar Covid-19, inércia de Bolsonaro e colapso na saúde

6 min read
0

Diante do recrudescimento da pandemia de Covid-19 no País, do colapso no sistema de saúde nacional e da inércia do governo Bolsonaro para enfrentar o problema, a Bancada do PT na Câmara propôs hoje (28) a adoção de um conjunto de medidas emergenciais.

Segundo nota divulgada pelo líder do partido, Elvino Bohn Gass (RS), uma das medidas defendidas pela bancada é a criação urgente de um Gabinete Nacional de Crise envolvendo o governo federal, governadores, prefeitos, o Congresso Nacional e o Judiciário, com o objetivo de “conduzir as ações neste momento dramático da vida nacional”.

Leia a integra da nota:

O PT contra a Covid-19

Diante do colapso na saúde pública no País e da incompetência e inércia do governo Jair Bolsonaro no combate à pandemia de Covid-19, a Bancada do PT na Câmara defende a adoção de medidas emergenciais em defesa da vida do povo brasileiro.

É urgente que seja constituído um Gabinete Nacional de Crise envolvendo o governo federal, governadores, prefeitos, o Congresso Nacional e o Judiciário, para conduzir as ações neste momento dramático da vida nacional.

Além disso, a Bancada defende a adoção imediata das seguintes medidas:

1. Novo Decreto Legislativo para fixar o Estado de Calamidade até que haja imunização de 80% da população elegível (ou até 31 de dezembro de 2021);

2. Auxílio emergencial de R$600,00 até o fim da pandemia;

3. Retorno das medidas de proteção ao emprego.

Neste momento em que chegamos a números trágicos de mortes diárias por Covid-19, com um claro recrudescimento da pandemia, quando inúmeros governadores têm que tomar a difícil decisão do lockdown, a bancada do Partido dos Trabalhadores na Câmara dos Deputados conclama todos os setores da sociedade a se unirem para enfrentar a pandemia.

Para o governo Bolsonaro não bastam as mais de 250 mil mortes por Covid-19. O presidente da República demonstra a cada dia que não reúne as mínimas condições de conduzir o combate à pandemia e nem de tirar o País do atoleiro econômico e social em que se encontra.

Um exemplo de negacionismo e de prática genocida do capitão-presidente é a sua atitude tomada na sexta-feira (26), quando anunciou que o governador que adotasse medidas de restrição por conta da crise sanitária deverá bancar as novas rodadas do auxílio emergencial.

Mesmo diante do colapso na rede de saúde de vários estados, Bolsonaro atua contra o isolamento social e as vidas das pessoas. Ele agiu e, ao que parece, continuará diuturnamente se dedicando a sabotar os esforços sanitários para reduzir as mortes.

Enquanto não houver uma cobertura vacinal adequada, o isolamento social ( total ou parcial ) e o uso de máscaras e outros cuidados recomendados pela Ciência são as únicas medidas efetivas para enfrentar a Covid-19.

O povo quer proteção ao emprego, sem ter que colocar a vida em risco. O povo quer que a Constituição seja respeitada, em especial artigo 196, o qual garante o direito à saúde. O povo quer e precisa que o auxilio emergencial seja imediatamente retomado.

Ainda nesta segunda –feira (1º/3 ) a bancada do PT estará reunida para discutir ações coletivas, com o conjunto da sociedade, para enfrentar a Covid-19.

Brasília, 28 de fevereiro de 2021

Elvino Bohn Gass (PT-RS), líder do partido na Câmara dos Deputados

Carregar mais notícias
Comments are closed.

Vejam também

Irresponsável, Bolsonaro ignora auxílio emergencial de R$ 600,00 e ataca governadores

Incomodado com a cobrança de sua flagrante incapacidade de comandar o País e enfrentar a p…