Home Portal Notícias Coronavirus Teste vencido de Covid: Desprezo de Bolsonaro não é apenas sádico, é criminoso

Teste vencido de Covid: Desprezo de Bolsonaro não é apenas sádico, é criminoso

7 min read
0

Notícia veiculada pela imprensa neste final de semana revela que dos 7,1 milhões de teste RT-PCR para detectar Covid-19 armazenado pelo governo Bolsonaro, 6,86 milhões perdem validade entre os meses de dezembro e janeiro de 2021. Esse montante equivale a um prejuízo de R$290 milhões. Segundo a reportagem, o número de teste que passará do prazo de ser usado é superior aos 5 milhões de testes utilizados pelo governo durante os nove meses da grave crise sanitária que invadiu o País.

Na opinião de parlamentares do PT que se manifestaram pelas redes sociais, neste domingo (22), nem a dificuldade enfrentada pela população em busca do teste da Covid-19, na rede pública, sensibilizou o governo Bolsonaro. Para eles, vidas seriam preservadas se não fosse o descaso e o negacionismo de Bolsonaro, quando se trata do enfrentamento à pandemia do coronavírus.

“O desprezo de Bolsonaro pelos 170 mil mortos e mais de seis milhões de infectados não é apenas sádico, é criminoso. O seu governo pode jogar fora 6,8 milhões de testes de Covid-19, de um estoque de 7,1 milhões, que perdem a validade, em dezembro”, qualificou o líder da Bancada do Partido dos Trabalhadores na Câmara, deputado Enio Verri (PR).

O deputado e ex-ministro da Saúde Alexandre Padilha (PT-SP) fez um paralelo dos testes com à situação calamitosa que vive o estado do Amapá, que se encontra há mais de duas semanas sem energia elétrica, também provocado pelo descaso de Bolsonaro e sua equipe.

“Imagine um galpão cheio de geradores elétricos e combustível encontrado no Amapá. É isso que significam os cerca de 7 milhões de kits-teste para Covid-19 do Ministério da Saúde”, explicou Padilha se referindo ainda ao material para a detecção do coronavírus que está armazenado em um depósito do Ministério da Saúde, em Guarulhos (SP).

Com a expressão “Governo genocida!”, o deputado Rogério Correia (PT-MG) também se manifestou em sua conta no Twitter. “Mais de seis milhões de testes para Covid-19 serão jogados fora pelo governo nas próximas semanas porque perderam a validade. Os bolsonaristas negacionistas não testaram a população, ampliando a pandemia”, criticou.

A deputada Maria do Rosário (PT-RS) cobrou do presidente da Câmara, deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ), ação concreta em relação aos crimes cometidos por Bolsonaro. “O governo do senhor Bolsonaro está jogando fora 7,1 milhoes de testes de Covid e a pandemia entrou em nova alta de contaminados e mortes. Se isso não é crime de responsabilidade, e não salvar vidas não é motivo para impeachment? O que seria? Falsas pedaladas não vale! Olá, Rodrigo Maia”, escreveu a deputada gaúcha.

Reação

A desorganização, a falta de planejamento e a má gestão do governo Bolsonaro e de seu Ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, no trato desse tema tão caro para a população brasileira levou a Comissão Externa de Enfrentamento da Pandemia da Covid-19 a cobrar da pasta explicações sobre os testes que perdem a validade em dezembro.

Está prevista para a próxima quarta-feira (25) uma audiência pública para debater o caso com representantes do Ministério da Saúde com participação dos estados e municípios.

“Vejo uma mistura de incompetência do Ministério da Saúde e estratégia do governo de esconder o número de casos e óbitos”, afirmou o ex-ministro Alexandre Padilha.

Padilha afirma que a revelação do jornal Estadão será usada em pedidos já feitos ao Tribunal de Contas da União (TCU) e ao Ministério Público Federal (MPF) de apuração sobre falta de estratégia do governo na pandemia. Além disso, o ex-ministro afirma que usará o caso para reforçar pedido de convocação de Pazuello para dar explicações no Congresso Nacional.

“O Brasil tem cerca de 6,8 milhões de testes prestes a vencer e que serão descartados. O Brasil com quase 170 mil mortos pela Covid-19 e até agora não houve nenhuma ação nacional contra a doença. Nenhuma testagem em massa. Queremos respostas do Ministério da Saúde já”, reafirmou o ex-ministro.

Carregar mais notícias
Comments are closed.

Vejam também

STF questiona Lira sobre impeachment e Bolsonaro fica nervoso

“Só Deus me tira”, reagiu, fora do sério, Bolsonaro, cada vez mais cobrado pela sociedade …