Home Portal Notícias PT vai à Justiça contra Bolsonaro por monitoramento de parlamentares

PT vai à Justiça contra Bolsonaro por monitoramento de parlamentares

4 min read
0

O líder do PT na Câmara, Enio Verri (PR), repudiou hoje (20), em nota oficial, o monitoramento, pelo Palácio do Planalto, das redes sociais de pelo menos 116 parlamentares, numa afronta à Constituição e às normas democráticas.  “Essa ação do governo Jair Bolsonaro deve ser repelida por toda a sociedade brasileira, por ferir o direito à liberdade de expressão e opinião e configurar coerção à atividade parlamentar”, afirmou o líder.

Ele anunciou que o partido tomará “todas as medidas judiciais cabíveis para a apuração dos fatos e a punição dos responsáveis pela espionagem, com o uso de recursos públicos”. A denúncia foi publicada pelo jornalista Guilherme Amado, da revista Época.

Segundo Verri,  quem monitora as redes dos parlamentares é a população que elege democraticamente seus representantes no Congresso Nacional. “Cabe ao Governo usar os recursos públicos para ações em prol de toda a sociedade, em vez de repetir execráveis atos espionagem como nos anos de chumbo da ditadura militar”, escreveu o líder do PT.

Leia a íntegra da nota:

“NOTA DA BANCADA DO PT NA CÂMARA

A Bancada do PT na Câmara repudia veementemente o monitoramento, pelo Palácio do Planalto, das redes sociais de pelo menos 116 parlamentares, numa afronta à Constituição e às normas democráticas. Essa ação do governo Jair Bolsonaro deve ser repelida por toda a sociedade brasileira, por ferir o direito à liberdade de expressão e opinião e configurar coerção à atividade parlamentar.

O Brasil, com a redemocratização conquistada a partir de 1985 e a promulgação da Constituição Cidadã de 1988, rechaçou práticas de censura, ameaças e intimidações por parte do Estado ao conjunto da sociedade. O monitoramento empreendido pelo governo Bolsonaro é uma ameaça à Constituição e à democracia.

Diante da arbitrariedade, a Bancada do PT tomará todas as medidas judiciais cabíveis para a apuração dos fatos e a punição dos responsáveis pela espionagem, com o uso de recursos públicos, das redes sociais de dezenas de parlamentares de diferentes partidos.

Quem faz o acompanhamento das redes sociais é a população brasileira, que elege democraticamente seus representantes no Congresso Nacional. Cabe ao Governo usar os recursos públicos para ações em prol de toda a sociedade, em vez de repetir execráveis atos espionagem como nos anos de chumbo da ditadura militar.

Brasília, 20 de novembro de 2020

Enio Verri (PT-PR)

Líder da Bancada do PT na Câmara dos Deputados”

 

Carregar mais notícias
Comments are closed.

Vejam também

 Um dos fundadores do PT, Cloves de Castro morre aos 81 anos em São Paulo

Um dos fundadores do Partido dos Trabalhadores, Cloves de Castro morreu neste domingo (15)…