Home Portal Notícias Coronavirus Zarattini defende auxílio emergencial de R$ 600,00 e denuncia Bolsonaro por desprezar drama de milhões de brasileiros

Zarattini defende auxílio emergencial de R$ 600,00 e denuncia Bolsonaro por desprezar drama de milhões de brasileiros

6 min read
0

O líder da Minoria no Congresso Nacional, deputado Carlos Zarattini (PT-SP), acusou hoje (20) o governo Bolsonaro de menosprezar o drama de milhões de famílias brasileiras ao diminuir o valor do auxílio emergencial de R$ 600,00 para R$ 300,00 durante o período de pandemia de Covid-19.

“O governo continua trabalhando com a perspectiva de equilíbrio fiscal em um momento caótico como o que estamos vivendo hoje, um drama de milhões de famílias”, disse Zarattini. “São 62 milhões de pessoas e de famílias que tiveram o auxílio emergencial cortado pela metade. É fundamental que se restabeleça o valor de R$ 600,00”, completou.

Obstrução no Congresso

Ele disse que a oposição continuará em obstrução política enquanto não for colocada em votação a medida provisória (MP 1000/2020) que prorroga o auxílio emergencial até dezembro. O governo Bolsonaro editou a MP com pagamento do auxílio emergencial reduzido a R$ 300,00. O PT defende que o valor do auxílio seja de R$ 600,00.

“Não existe nada mais urgente no País do que resolver o problema da falta de recursos das famílias brasileiras”, ponderou Zarattini, ao lembrar que os preços dos alimentos sobem a cada dia com o governo Bolsonaro. “Cada dia temos uma nova notícia: é o arroz, o feijão, o óleo, a carne. Os preços aumentam nas feiras, e as pessoas têm grandes dificuldades, exatamente porque o desemprego é da ordem de 20 milhões de pessoas”.

Governo inerte

De acordo com Zarattini, o número oficial de desempregados no Brasil só cresce dada a inércia do governo Bolsonaro, que não tem política para geração de empregos e renda, já que o foco é o equilíbrio fiscal e o atendimento dos interesses do mercado financeiro.

Ele criticou também candidatos a prefeito – como Bruno Covas (PSDB), de São Paulo – que lutaram contra o auxílio emergencial local durante todo o tempo e agora defendem a medida, às vésperas das eleições municipais. Na capital paulista, o PT apresentou o projeto em abril, mas o prefeito tucano empreendeu esforços políticos para que a Câmara Municipal não o colocasse em pauta. Zarattini disse que há recursos sobrando: a previsão é de que a Prefeitura de São Paulo tenha um superávit de R$ 6 bilhões ao final do ano, sem nenhuma restrição orçamentária.

Ele disse que o PT apoiará o auxílio emergencial em São Paulo e em outras prefeituras que eventualmente venham a adotar a medida. Para Zarattini, é necessário haver um programa de geração de empregos não só em São Paulo como em todas as capitais com mais condições. “Para isso, deve haver política econômica”, sugeriu, ao criticar o governo Bolsonaro, que promove uma “política de destruição de empregos”.

Veja o discurso na íntegra:

 

 

PT na Câmara

 

Carregar mais notícias
Comments are closed.

Vejam também

Petistas questionam no Ministério Público transferência do acervo da Fundação Palmares para prédio com avarias

Parlamentares da Bancada do PT na Câmara entraram com ações na Procuradoria-Geral da Repúb…