Home Portal Notícias, Notas e Boletins Inglês Notas Nota da Bancada do PT em defesa dos trabalhadores e trabalhadoras da ECT

Nota da Bancada do PT em defesa dos trabalhadores e trabalhadoras da ECT

4 min read
0

A Bancada do PT na Câmara manifesta de maneira irrestrita toda a solidariedade aos trabalhadores e trabalhadoras dos Correios por sua luta em defesa de direitos e contra a privatização da empresa pretendida pelo governo  Jair Bolsonaro. A heroica greve durante 35 dias contra a intransigência e autoritarismo da direção da empresa e do governo Bolsonaro evidenciou a capacidade de resistência da categoria em defesa de sua dignidade e interesses profissionais.

Ao mesmo tempo, a Bancada do PT contesta a absurda decisão do Tribunal Superior do Trabalho (TST) de dar apenas 2,6% de reajuste salarial aos funcionários dos Correios – a categoria pleiteava 5% – e de manter a exclusão das cláusulas do atual acordo coletivo de trabalho que estaria em vigência até 2021, o que significa retirar direitos e reduzir a remuneração dos trabalhadores da empresa pública.

O Tribunal, criado para defender os trabalhadores, atuou em sintonia com a autoritária e intransigente direção da ECT, retirando direitos históricos da categoria conquistados ao longo de anos de luta coletiva. Trata-se de um frontal ataque aos direitos da classe trabalhadora e revela, ao mesmo tempo, um Judiciário profundamente separado da busca de justiça social e de dignidade aos trabalhadores.

Os lucros da ECT, demonstrados pela ministra Kátia Arruda, que votou pela manutenção de todos os benefícios dos empregados, mostram que faltou critério técnico e sobrou política na decisão do TST contra os trabalhadores da ECT.

Em ambos os casos – o autoritarismo e arrogância da direção da ECT e do governo Bolsonaro e a decisão do TST de retirar direitos da categoria – revelam-se uma grave ameaça à democracia e a interferência do atual governo no Judiciário, em defesa de uma política neoliberal, antinacional e frontalmente contra a classe trabalhadora.

A Bancada une-se aos trabalhadores da ECT neste momento grave, solidariza-se com sua luta em defesa de direitos e manifesta repúdio às políticas ultraliberais de Bolsonaro e do ministro da Economia, Paulo Guedes, que incluem a privatização de empresas como a ECT, estratégica para os interesses nacionais.

Brasília, 23 de setembro de 2020

Enio Verri (PR), líder da Bancada do PT na Câmara dos Deputados

 

Carregar mais notícias
Comments are closed.

Vejam também

TCU determina que Ministério da Saúde apresente plano estratégico de combate à pandemia

O Tribunal de Contas da União (TCU) determinou nessa quarta-feira (21), que o Ministério d…