Home Portal Notícias Parlamentares do PT afirmam que discurso de Bolsonaro na ONU foi covarde e mentiroso

Parlamentares do PT afirmam que discurso de Bolsonaro na ONU foi covarde e mentiroso

20 min read
0

Parlamentares da Bancada do PT na Câmara afirmaram em declarações pelo Twitter que o presidente Jair Bolsonaro mentiu descaradamente durante o discurso proferido por ele nesta terça-feira (22), durante a abertura da 75ª Assembleia Geral da ONU. Segundo os deputados e deputadas, o presidente brasileiro proferiu inúmeras fake news sobre a covid-19 no Brasil, também sobre as ações para minimizar os efeitos da pandemia, bem como acerca das acusações sobre a culpa pela tragédia que ocorre no País, que já se aproxima de 140 mil mortes.

Os petistas ainda criticaram as mentiras e desinformações ditas por Bolsonaro na tentativa de minimizar a destruição ambiental experimentada pelo País, principalmente agora com as queimadas sem controle no Pantanal e na Amazônia, além da subserviência demonstrada em relação ao presidente norte-americano Donald Trump, ao atacar a Venezuela.

Para o líder da Bancada do PT na Câmara, deputado Enio Verri (PT-PR), o discurso de Bolsonaro foi uma “vergonha”. “O pronunciamento de Bolsonaro na abertura da Assembleia Geral da ONU foi no nível de sua microscópica estatura e alinhado à sua ideologia de vira-latas. O presidente colocou o Brasil em 2º plano, como se fosse um quintal do mundo, onde a população é de segunda classe. Vergonha”, destacou.

Já a presidenta nacional do PT, deputada Gleisi Hoffmann (PR), afirmou que as inúmeras mentiras ditas na Assembleia da ONU provam que Bolsonaro tem “desvio de caráter”. “Devastação do Pantanal/Amazônia, fome, desemprego, economia em queda livre, mas o Brasil de Bolsonaro é um universo paralelo. Enumera mentiras na ONU como auxílio de U$ 1.000, quem faz queimadas são os indígenas e caboclos. Não é só um mentiroso patológico, é desvio de caráter mesmo”, denunciou.

O líder da Minoria na Câmara, deputado José Guimarães (PT-CE), escreveu em seu Twitter que o discurso de Bolsonaro foi um “show de fake news” que humilhou o Brasil diante do mundo. “O discurso do Bolsonaro na ONU foi um show de Fake News, banalizou as queimadas que acontecem no país, bajulou o Trump, atacou os indígenas, jogou suas responsabilidades como presidente para terceiros. Em outras palavras, Bolsonaro mais uma vez humilha o Brasil diante do mundo!”, observou.

Leia abaixo outras declarações sobre o discurso de Bolsonaro na ONU:

Deputado Paulo Teixeira (PT-SP) – “Bolsonaro enfileirou fake news e negacionismo em sua fala na ONU. O país está sendo destruído e seu governo nada faz para impedir. Cortou o auxílio emergencial pela metade. Seu discurso são mentiras contadas para o mundo inteiro”.

Deputado Valmir Assunção (PT-BA) – “Mais um dia de vergonha internacional com o discurso de Bolsonaro na ONU. O cinismo e a mentira como métodos de governo”.

Deputado Reginaldo Lopes (PT-MG) – “Ver Bolsonaro na ONU é triste. Como sempre, o presidente não desceu do palanque. Como sempre, se utilizou das fakenews. O fact-checking do mundo inteiro irá descobrir e dar como manchete: Bolsonaro mente. E quem perde com isso é o Brasil”.

Deputado Helder Salomão (PT-ES) – “E a quantidade de mentiras que Bolsonaro falou em seu discurso na 75ª Assembleia Geral da ONU? Mentiu sobre a pandemia que ele ignora desde o início, mentiu sobre o Pantanal que arde em chamas e ainda se fez de vítima. Vergonha para o Brasil diante do mundo”.

Deputado Jorge Solla (PT-BA) – “Bolsonaro pagando mico global, mais uma vez, falando da cloroquina no combate ao coronavírus na ONU, e querendo chamar devastação histórica no Pantanal de ‘perseguição’. Esse papinho, entre os líderes globais, é terraplanismo ambiental, não cola, vira chacota”.

Deputado Rogério Correia (PT-MG) – “Mentiras na ONU. O energúmeno culpa índios e caboclos. Foi ele quem anulou decreto que proibia plantio de cana em áreas do Pantanal e abriu caminho para queimadas criminosas”.

Deputado Bohn Gass (PT-RS) – “Vergonha mundial! Em fala na ONU, Bolsonaro está mentindo descaradamente para o mundo. Diz que somos referência em Direitos Humanos. Não, não somos! Vivenciamos um genocídio de jovens negros, uma explosão no feminicídio e mantemos a polícia que mais mata e morre no mundo”.

Deputada Professora Rosa Neide (PT-MT) – “Mentiroso. O discurso de Bolsonaro na ONU é totalmente desconexo com a realidade. Negou que protege desmatadores e culpou ‘indígenas e caboclos’ pelos incêndios na Amazônia. Em que mundo vive Bolsonaro?”

Deputada Natália Bonavides (PT-RN) – “Segundo o ‘presidente’, as imagens do Pantanal em chamas são falsas, a floresta amazônica não permite propagação de incêndio, o governo amparou os indígenas durante a pandemia e ainda que respeitam as regras ambientais. Tenha vergonha, Bolsonaro!”

Deputado Alexandre Padilha (PT-SP) – “Bolsonaro está colocando a culpa da Covid-19 nas costas da imprensa, fingindo que não foi contra o isolamento, que não retirou 2 ministros da Saúde durante a pandemia e que não defendeu um remédio sem eficácia comprovada. Bolsonaro tem sangue nas mãos e o mundo sabe disso!”.

Deputado Carlos Veras (PT-PE) – “Bolsonaro cumprindo com seu papel de capacho do Trump, usa parte do seu discurso na ONU para atacar a Venezuela. A quem interessa uma briga com um país vizinho? Presidente, cuide dos problemas do povo brasileiro, que não são poucos”.

Deputada Erika Kokay (PT-DF) – “Bolsonaro mentiu mais uma vez em discurso na ONU. Mentiu sobre a pandemia. Roubou a iniciativa do auxílio emergencial de R$ 600. Ele e Guedes queriam apenas R$ 200. Pode mentir, mas não vai se livrar da pecha de genocida, de pior presidente do mundo no combate à Covid-19”.

Deputada Maria do Rosário (PT-RS) – “Para Bolsonaro sobrou tempo para demonstrar sua subserviência aos EUA, mas faltou tempo para dizer a verdade. A verdade sobre as mortes na pandemia, sobre a Amazônia em chamas, sobre o retorno do Brasil ao mapa da fome. A única solução para estas crises é o Fora Bolsonaro”.

Deputado Zeca Dirceu (PT-PR) – “Eu queria morar nesse Brasil que Bolsonaro apresentou na ONU. Bolsonaro diz que o mundo cada vez mais precisa do Brasil para se alimentar, enquanto o próprio brasileiro está passando fome e sofre para comprar um saco de arroz, feijão, 1kg de carne”.

Deputado Waldenor Pereira (PT-BA) – “Bolsonaro diz na ONU que índios põem fogo na Amazônia, responsabiliza Judiciário, imprensa e governadores pela crise e apela para o fundamentalismo religioso. Envergonha a história do Brasil. É a caricatura de presidente de uma República de Bananas”.

Deputado Alencar Santana Braga (PT-SP) – “Bolsonaro na ONU culpou índios pelas queimadas e os governadores pelo coronavírus. Disse que fiscaliza e pune crimes ambientais, mas multas e fiscalização praticamente acabaram. É o discurso de um chefe de quadrilha, não de um chefe de Estado. Uma vergonha!”.

Deputado Henrique Fontana (PT-RS) – “Em seu discurso na ONU, Bolsonaro disse que concedeu auxílio emergencial de “1 mil dólares para 65 milhões de famílias”. O dólar está R$ 5,42. Ou seja, cada família teria que ter recebido R$ 5.420 do governo. A verdade é que os pagamentos não chegam sequer a 500 dólares”.

Deputada Luizianne Lins (PT-CE) – “Incêndios recordes, animais mortos pelas queimadas, nativos massacrados, e o antimessias Bolsonaro vai nos fazer vergonha na ONU dizendo ser vítima de campanha de difamação. Mais mentiras e muito racismo!”

Deputado Padre João (PT-MG) – “Bolsonaro mente que nem sente! Seu discurso na ONU só reforça que ele não conhece o país. Que absurdo é esse de dizer que a floresta é úmida e, por isso, não queima?”.

Deputada Margarida Salomão (PT-MG) – “Bolsonaro falou na ONU que o Brasil produz comida pro mundo inteiro. A realidade é que 10 milhões de brasileiros passam fome (IBGE). Bolsonaro acabou com estoques reguladores e o preço da cesta básica disparou. A verdade é que ele não governa para os brasileiros.

Sobre a política ambiental de Bolsonaro, a deputada Margarida foi taxativa: “A política ambiental do Bolsonaro é de destruição da natureza. O recorde de queimadas no Pantanal acontece no ano em que o governo federal desmontou a estrutura dos órgãos ambientais, quase inviabilizando as atividades de fiscalização e de combate ao fogo. Bolsonaro e Salles apoiam e incentivam toda sorte de crimes ambientais, causando perdas irreparáveis ao nosso patrimônio natural. Só no Pantanal, 3 milhões de hectares foram destruídos e ainda não é possível mensurar as consequências dessa tragédia.”

Deputado Paulão (PT-AL) – “Bolsonaro mentiu e envergonhou o Brasil durante discurso na ONU. Acusou ‘índios e caboclos’ de colocarem fogo na Amazônia, minimizou os incêndios e, mais uma vez, atacou a imprensa! Uma fala irresponsável, que não condiz com o papel que ocupamos perante o mundo. Uma vergonha!”

Deputado Rui Falcão (PT-SP) – “Bolsonaro mente na ONU e desmoraliza o Brasil”.

Deputado Nilto Tatto (PT-SP) – “A tradução do discurso de Bolsonaro na ONU é bastante clara: o Brasil não tem presidente. Para ele, todo mundo é culpado pelos problemas do País, mas ninguém tem a responsabilidade de enfrentá-los. É um mentiroso covarde padrão internacional!”

Deputado Rubens Otoni (PT-GO) – “Discurso de Bolsonaro na ONU desmoraliza e isola mais ainda o Brasil no cenário internacional. Segundo ele o Brasil é exemplo no campo dos direitos humanos, na preservação ambiental e também no combate à pandemia. Resta saber se alguém acreditou…”.

Deputado Odair Cunha (PT-MG) – “Ninguém esperava um grande discurso de Bolsonaro na ONU, mas a quantidade de mentiras e absurdos ditos por ele foi impressionante. Uma fala vitimista, patética, covarde e repleta de erros, como tem sido o seu desgoverno”.

Deputado Afonso Florence (PT-BA) – “Bolsonaro passou vergonha na ONU. Ninguém acredita nas atrocidades que ele falou. E, mais uma vez, atacou a imprensa. Ele tem que ser impedido”.

O deputado Alencar Santana (PT-SP) também criticou duramente o discurso de Jair Bolsonaro na abertura da Assembleia Geral da ONU. Segundo o parlamentar, o pronunciamento de Bolsonaro foi “a cara dele: covarde e mentiroso”.

Pelo Twitter, Alencar listou algumas das mentiras do presidente brasileiro. “Culpou índios pelas queimadas e os governadores pelo coronavírus. Disse que fiscaliza e pune crimes ambientais, mas multas e fiscalização praticamente acabaram. É o discurso de um chefe de quadrilha, não de um chefe de Estado. Uma vergonha!”, afirmou o deputado.

A mentira sobre os mil dólares de auxílio-emergencial que Bolsonaro disse ter concedido também foi denunciada por Alencar. “Alguém no Brasil recebeu MIL DÓLARES de auxílio emergencial?! É o que Jair Bolsonaro está dizendo que deu. E ele queria pagar apenas 40 dólares no início da pandemia. O valor só foi para R$ 600 graças à pressão do PT na Câmara e demais partidos da oposição”, ressaltou o parlamentar.

Héber Carvalho

 

Carregar mais notícias
Comments are closed.

Vejam também

TCU determina que Ministério da Saúde apresente plano estratégico de combate à pandemia

O Tribunal de Contas da União (TCU) determinou nessa quarta-feira (21), que o Ministério d…