Home Portal Notícias Coronavirus A pedido da CDHM, Rogério Correia vai a Campo do Meio acompanhar o conflito no Quilombo Campo Grande

A pedido da CDHM, Rogério Correia vai a Campo do Meio acompanhar o conflito no Quilombo Campo Grande

4 min read
0

Segue, pelo terceiro dia, a ordem de reintegração de posse na área da antiga Usina Ariadnópolis, no assentamento Quilombo Campo Grande, em Campo do Meio, Sul de Minas. Há pouco, conforme o site Viomundo, o governo autorizou helicóptero e caveirão e a PM atirou bombas contra acampados do MST.

Diante disso, considerando a “gravidade e a persistência” da situação, e os “possíveis desdobramentos imprevisíveis”, o presidente da Comissão de Direitos Humanos e Minoria (CDHM), deputado Helder Salomão (PT-ES), solicitou que o deputado Rogério Correia (PT-MG) acompanhasse pessoalmente os acontecimentos.

Ainda ontem, em documento, classificado como urgente, enviado ao comandante-geral da Polícia Militar de Minas Gerais, coronel Rodrigo Sousa Rodrigues, os 65 parlamentares e o Conselho Nacional de Direitos Humanos (CNDH), pedem “medidas urgentes para que faça cessar o quadro amplo de violação de direitos humanos”.

Para o grupo, a ordem de reintegração de posse já foi cumprida. Nas palavras do deputado Salomão, “é incompreensível o que a polícia ainda está fazendo lá”.

O ofício destaca que “a decisão é clara sobre a área a ser reintegrada, que abrange somente Departamento de Operações e Máquinas (DOM), a Escola e a Coloninha, somando seis famílias. No entanto, de acordo com informações da Defensoria Pública, registradas em agravo interposto na data de ontem [na quarta, 12/8], a área que a decisão da justiça determina a retirada já foi desocupada”.

Os parlamentares apontam que a Escola Eduardo Galeano já foi destruída, mesmo com a determinação da justiça para que as benfeitorias não fossem destruídas.

Pela manhã, o mesmo grupo enviou para Roberto Apolinário de Castro, juiz titular da Vara Agrária de Minas Gerais, documento também denunciando irregularidades no cumprimento da decisão judicial.

O documento

O presidente da CDHM, deputado Helder Salomão, o deputado Paulo Teixeira (PT-SP), da Frente Parlamentar Mista em Defesa da Reforma Urbana e dos Movimentos de Luta por Moradia; o deputado Marcelo Freixo (PSOL-RJ), presidente da Frente Parlamentar Mista em Defesa da Democracia e dos Direitos Humanos com Participação Popular; e os líderes partidários Enio Verri (PT-PR); Perpétua Almeida (PCdoB-AC); Fernanda Melchiona (PSOL-RS) ) e pelo presidente do Conselho Nacional de Direitos Humanos, Renan Sottomayor, assinam o documento desta quinta-feira (13).

O documento é assinado também por todos parlamentares das bancadas do PT e do PSOL na Câmara.

Leia a íntegra do documento

https://www2.camara.leg.br/atividade-legislativa/comissoes/comissoes-permanentes/cdhm/noticias/oficio-policia-militar-mg

 

Assessoria da CDHM

 

Carregar mais notícias
Comments are closed.

Vejam também

 Rogério Correia propõe apresentação obrigatória da carteira de vacinação para concorrer à eleição

O deputado federal Rogério Correia (PT-MG) apresentou o projeto de lei (PL 5651/2020) que …