Home Portal Notícias Coronavirus A boiada não vai passar! Petistas apresentam PDL para suspender atos de Ricardo Salles e Bolsonaro

A boiada não vai passar! Petistas apresentam PDL para suspender atos de Ricardo Salles e Bolsonaro

5 min read
0

Os deputados Padre João (PT-MG) e Nilto Tatto (PT-SP) apresentaram nesta quinta-feira (13) projeto de decreto legislativo (PDL 370/2020) para sustar os efeitos da Resolução 494/ 20, que estabelece em caráter excepcional e temporário, nos casos de licenciamento ambiental, a possibilidade de realização de audiência pública de forma remota, durante o período da pandemia do novo coronavírus. O PDL é assinado também por outros parlamentares da Bancada do PT.

As audiências públicas de licenciamento ambiental são espaços essenciais para a garantia do direito à informação e participação das comunidades que serão impactadas por obra ou atividade potencialmente causadora de significativa degradação do meio ambiente.

A resolução estabelece a realização de audiência pública de forma remota, situação que dificulta a participação popular, uma vez que nem todos os atingidos por uma determinada medida tem acesso à internet. Na avaliação dos deputados, a participação dos interessados de forma equitativa e proporcional no que diz respeito aos meios e possibilidades de intervenção no debate são de extrema importância.

Padre João e Nilto Tatto argumentam que a finalidade das audiências públicas de expor aos interessados o conteúdo do produto em análise e do seu referido Rima (Relatório de Impacto Ambiental), dirimindo dúvidas e recolhendo dos presentes as críticas e sugestões, prevista na Resolução/Conama 9/87, ficará extremamente prejudicada. Eles alertam que haverá dificuldade de interação e de apresentação de sugestões por parte daqueles que não dispuserem da capacitação, nem dos meios de acesso e uso da internet, no processo das audiências remotas.

Os parlamentares afirmam ainda que o acesso universal aos equipamentos de informática e de internet não é uma realidade da população brasileira, prejudicando e, talvez, até impedindo a participação nas audiências de grupos sociais e pessoas diretamente afetadas pelos empreendimentos e atividades em processo de licenciamento. Padre João e Nilto Tatto afirmam que essa situação impede, na prática, a participação assegurada pelo marco legal associado à matéria, notadamente no que diz respeito ao princípio da participação, um dos pilares do direito ambiental.

Na justificativa do projeto, os deputados petistas destacam que a forma remota de realização de audiência pública viola a Convenção Consulta Livre, Prévia e Informada na Convenção 169 da OIT, nos casos de licenciamento em áreas de povos e comunidades tradicionais, e recomendam a observância pelo governo brasileiro dos protocolos comunitários de consulta.

Ao mesmo tempo, segundo eles, a Resolução viola os direitos das pessoas interessadas ao suprimir a aplicação do § 4º, do art. 2 da Resolução 9/87 do Conama, que obriga a realização de audiência pública em local acessível aos interessados.

Para os parlamentares do PT, o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, segue, conforme dito em reunião ministerial com o presidente Bolsonaro, aproveitando de um momento de calamidade pública, onde mais de 100 brasileiros morreram por Covid-19, “para ir passando a boiada”.

 

Assessoria Parlamentar

 

 

Carregar mais notícias
Comments are closed.

Vejam também

Petistas criticam retirada de recursos do Fundeb para financiar novo programa social de Bolsonaro

Parlamentares da Bancada do PT na Câmara criticaram, nesta segunda-feira (28), a proposta …