Home Portal Notícias Coronavirus Petistas criticam “veto cruel” de Bolsonaro à ajuda financeira para profissional de saúde incapacitado por Covid-19

Petistas criticam “veto cruel” de Bolsonaro à ajuda financeira para profissional de saúde incapacitado por Covid-19

7 min read
0

Parlamentares da Bancada do PT na Câmara criticaram o veto integral do presidente Jair Bolsonaro ao projeto de lei (PL 1826/2020), de autoria do deputado Reginaldo Lopes (PT-MG), que visa uma compensação financeira, a ser paga pela União, aos profissionais e trabalhadores de saúde por terem trabalhado no atendimento direto a pacientes acometidos pela Covid-19, tornando-se permanentemente incapacitados para o trabalho. Em caso de óbito o cônjuge, companheiro ou seus dependentes receberiam o auxílio.

Para o autor do projeto, Reginaldo Lopes, Bolsonaro é inimigo da saúde pública e com sua caneta desampara milhões de pessoas. “Desde o princípio, Bolsonaro negligenciou o combate à pandemia. Descumpriu recomendações de saúde e incitou aglomerações. Fez de tudo para atrapalhar a vida dos trabalhadores e trabalhadoras que se dedicam a salvar vidas. Agora, veta o projeto que foi aprovado para garantir indenização aos profissionais afetados diretamente pela pandemia e as suas famílias em caso de morte”. O parlamentar garantiu que vai lutar para derrubar o veto do “presidente irresponsável”.

O ex-ministro da saúde, deputado Alexandre Padilha (PT-SP), denuncia o descaso de Bolsonaro com os profissionais de saúde e seus familiares. “Bolsonaro com a sua caneta mais uma vez revela o desprezo pela morte dos quase 100 mil brasileiros e brasileiras pela Covid-19 e o desprezo pelos trabalhadores de saúde que estão na linha de frente deste atendimento. Nenhuma das alegações no veto de Bolsonaro foram apresentadas durante a tramitação no Congresso Nacional. É uma grande demonstração de que ele também não respeita a posição quase unanime do Congresso Nacional de aprovar mais um projeto, no qual eu sou autor, que garantia um benefício aos trabalhadores e trabalhadoras vítimas da covid-19”. O deputado teve seu projeto de lei (PL 1967/20), que concede pensão especial a familiares de profissional de saúde que morra de Covid-19, apensado ao PL vetado.

O líder da Minoria na Câmara dos Deputados, deputado José Guimarães (PT-CE), afirma que o veto é cruel. “O veto de Bolsonaro à indenização aos profissionais de saúde incapacitados pela Covid-19 foi cruel. Mostra o desrespeito do presidente com quem está na linha de frente de combate ao vírus. Para Bolsonaro, é cada um por si e Deus por todos. Só não mexam com a família dele”.

Desrespeito aos trabalhadores

Para o deputado Carlos Veras (PT-PE), o presidente da República não reconhece o trabalho daqueles que arriscam suas vidas. “Com veto à indenização de profissionais de saúde incapacitados ou a seus familiares em caso de morte por covid-19, Bolsonaro não reconhece o esforço de trabalhadores e trabalhadoras que arriscam a própria vida para salvar o povo da pandemia. Vamos lutar para derrubar o veto!”

“O veto de Bolsonaro à indenização aos profissionais de saúde incapacitados pela Covid-19 é um desrespeito com quem está na linha de frente do combate à pandemia. A pergunta é: se fosse para os militares a decisão seria a mesma?”, questiona a deputada Professora Rosa Neide (PT-MT) em suas redes sociais.

A deputada Luizianne Lins (PT-CE) lamentou o veto de Bolsonaro. “Pessoas que dão a vida para salvar os pacientes de covid19 recebem do antimessias Bolsonaro ingratidão e descaso. Ele vetou indenização para trabalhadores da saúde incapacitados pela doença. Triste”.

O deputado Padre João (PT-MG) disse que Bolsonaro prova sua ingratidão com o povo brasileiro e continua minimizando a pandemia. “É lamentável que este governo tenha vetado ajuda financeira para profissionais de saúde que tenham ficado incapacitados nesta luta para salvar vidas. Bolsonaro, mais uma vez, prova sua ingratidão para com o povo e minimiza os impactos da Covid-19”.

“Bolsonaro desumano veta ajuda a trabalhadores da saúde atingidos pelo Coronavírus”, escreveu o deputado Rui Falcão (PT-SP) em seu Twitter.

Lorena Vale

Foto: Rovena Rosa/Agência Brasil

Carregar mais notícias
Comments are closed.

Vejam também

Prazo curto para aprovação do Fundeb coloca entidades da Educação em alerta

Após aprovação do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e Valorização d…