Home Portal Notícias Deputados do PT prestam homenagem a Dom Pedro Casaldáliga, que segue internado

Deputados do PT prestam homenagem a Dom Pedro Casaldáliga, que segue internado

6 min read
0

Os deputados Vicentinho (PT-SP) e Frei Anastácio (PT-PB) prestaram homanagem e desejaram melhoras a Dom Pedro Casaldáliga, Bispo emérito da Prelazia de São Félix, na sessão virtual da Câmara dos Deputados, nesta terça-feira (4). O bispo, que apresenta quadro estável, está internado em um Hospital de São Félix do Araguaia em Mato Grosso, devido a um quadro de insuficiência respiratória agravados pelo Mal de Parkinson e pela idade de 92 anos.

O deputado Vicentinho deseja que Dom Pedro se recupere o mais rápido possível. “Desejamos a sua mais breve recuperação. Esse homem de Deus, corajoso, ao lado dos fracos, sofreu ameaças de morte por defender a dignidade humana e enfrentar os poderosos. Eu agradeço profundamente a existência de D. Pedro em nossa vida”.

O parlamentar recordou que o Bispo defendia o socialismo como uma virtude cardeal e acusava o capitalismo de ser um pecado capital. “D. Pedro foi daqueles que disse: O capitalismo é um pecado capital. O socialismo pode ser uma virtude cardeal: somos irmãos e irmãs, a terra é para todos e, como repetia Jesus de Nazaré, não se pode servir a dois senhores, e o outro senhor é precisamente o capital. Quando o capital é neoliberal, de lucro onímodo, de mercado total, de exclusão de imensas maiorias, então o pecado capital é abertamente mortal”.

O deputado Frei Anastácio lamentou o estado de saúde de Casaldáliga e recordou de sua luta pelos Indígenas e Ribeirinhos. “Dom Pedro foi um Bispo do Mato Grosso, que deu a vida pelos posseiros, deu a vida pelos índios, pelos ribeirinhos. Ele está um tanto fragilizado. Hoje mesmo está sendo levado para São Paulo para cuidar melhor da sua saúde. A nossa solidariedade aos religiosos da congregação de São Pedro, à Igreja, porque só quem conheceu Dom Pedro sabe o que ele sofreu, o compromisso que ele teve em Mato Grosso e na Igreja do Brasil”.

Parte da imprensa brasileira chegou a noticiar, erroneamente, que Dom Pedro Casaldáliga teria falecido na manhã desta terça-feira (4).

Trajetória

O espanhol Dom Pedro Casaldáliga chegou ao Brasil em 1968, durante a Ditadura Militar. Se tornou Bispo em 1971, quando lançou a Carta Pastoral por Uma Igreja da Amazônia em conflito com o latifúndio e a marginalização social. Ele ficou conhecido por defender os direitos humanos, os indígenas, a reforma agrária e os mais pobres.

O Bispo é um dos fundadores do Conselho Indigenista Missionário (Cimi) e da Comissão Pastoral da Terra (CPT) que atua na defesa dos indígenas, comunidades tradicionais e trabalhadores do campo. Além de poeta e autor de várias obras sobre antropologia, sociologia e ecologia.

Adepto da teologia da libertação, adotou como lema nada possuir, nada carregar, nada pedir, nada calar e, sobretudo, nada matar. Ao lado de Dom Hélder Câmara e Dom José Maria Pires, lutou contra o racismo e em favor dos negros, concelebrou a famosa Missa dos Quilombos. Dom Pedro sofreu vários tipos de perseguição e foi ameaçado de morte.

“Ele é um dos homens verdadeiramente homem de Deus: corajoso, luta contra as injustiças. Portanto, a minha mais profunda solidariedade, o meu maior carinho a esse homem que dentro da Igreja teve coragem. Ah, como nós precisamos de homens e de mulheres assim para continuarmos a nossa jornada em defesa da dignidade humana. Muito obrigado”, finalizou Vicentinho.

Lorena Vale

 

Carregar mais notícias
Comments are closed.

Vejam também

TCU determina que Ministério da Saúde apresente plano estratégico de combate à pandemia

O Tribunal de Contas da União (TCU) determinou nessa quarta-feira (21), que o Ministério d…