Home Portal Notícias Coronavirus Benedita da Silva critica veto de Bolsonaro a projeto que beneficia mulheres chefes de família

Benedita da Silva critica veto de Bolsonaro a projeto que beneficia mulheres chefes de família

5 min read
0

Durante sessão remota da Câmara dos Deputados dessa quarta-feira (29), a deputada Benedita da Silva (PT-RJ) acusou o presidente da República, Jair Bolsonaro, de violar a Constituição Federal. A crítica, segundo a parlamentar, é porque Bolsonaro vetou integralmente, na calada da noite, o projeto de lei (PL 2835/20), de autoria do líder da Minoria na Câmara, deputado José Guimarães (PT-CE), que estende o auxílio emergencial de R$ 600 às mulheres chefes de família enquanto durar a pandemia do novo coronavírus.

“Bolsonaro está habituado a fazer as coisas de madrugada. Não é possível que nós tenhamos de aceitar esses vetos que ele faz, não só o desta madrugada que dava prioridade a essas mulheres que são chefes de família, porque elas têm esse direito. Esse veto viola a nossa Constituição, que protege essas mulheres chefes de família”, denunciou a parlamentar.

Benedita lembrou que recentemente Bolsonaro vetou também projeto no mesmo sentido que priorizava os indígenas e os quilombolas. “Então, quem vem violando a Constituição brasileira neste momento é o presidente da República”, reiterou.

Cloroquina

A parlamentar demonstrou preocupação com o fato de o presidente da República ser “garoto-propaganda” de um medicamento que não foi recomendado pela comunidade científica no combate à Covid-19. “Nós estamos com a preocupação de termos o presidente Bolsonaro como o líder maior da propaganda de remédios que não deram certo, que são contestados por cientistas e pesquisadores”, afirmou Benedita ao se referir à cloroquina, remédio não recomendado para tratamento da Covid por não ter comprovação científica.

Benedita classificou de “grave” o fato de o governo Bolsonaro não ter assinado o acordo para a produção da vacina de Oxford no Brasil. Até o momento, o Ministério da Saúde não havia dado aval para que a Fundação Osvaldo Cruz (Fiocruz), em parceria com o laboratório AstraZeneca, testem e produzam a vacina.

“Ao invés disso (propagandear a cloroquina), ele deveria assinar o que está em suas mãos para ser assinado, que é a autorização para que a Fiocruz dê início à produção de vacinas contra o coronavírus, o que ele ainda não fez. Estamos acompanhando isso. Isso é grave”, alertou a deputada.

Benedita ainda observou para o risco e gravidade da volta às aulas no momento que a curva pandêmica só tem crescido. Segundo a deputada, a Covid pode se alastrar por conta da irresponsabilidade de alguns governantes que defendem a flexibilização do retorno das atividades escolares.

“Isso é gravíssimo. Vai ter uma explosão de contaminação e nós não podemos aceitar isso. Nós precisamos proteger a nossa população, precisamos proteger os professores, precisamos proteger as nossas crianças, os povos indígenas, os povos quilombolas e precisamos proteger as mães de famílias”, frisou a parlamentar carioca.

Benildes Rodrigues

Carregar mais notícias
Comments are closed.

Vejam também

Bancada do PT apresenta projeto de lei para ampliar alcance do Bolsa Família

Diante do agravamento da crise social no Brasil, com aumento do desemprego e da pobreza ge…