Home Portal Notícias Artigos Carlos Veras: “Quem diz que a educação é prioridade apoia o novo Fundeb sem alteração”

Carlos Veras: “Quem diz que a educação é prioridade apoia o novo Fundeb sem alteração”

3 min read
0

O Brasil é um dos países que menos investem na educação. Graças ao Fundeb, a situação não é pior. Melhoramos muito depois da sua criação, em 2006, com a inclusão de milhões de estudantes na rede da educação básica pública (educação infantil e ensinos fundamental e médio). O Fundo, que termina no fim deste ano, é responsável por R$ 4 de cada R$ 10 investidos pelas redes públicas da educação básica. É usado, por exemplo, na manutenção das escolas, na compra de material escolar e no pagamento dos salários de 4 milhões de trabalhadores da educação, entre professoras, professores, especialistas pedagogos e funcionários da educação.

Agora é hora de avançar. O novo Fundeb (PEC 15/2015), que entra em votação hoje (20/07), tem como objetivo priorizar a educação na Constituição, tornando o Fundeb permanente, aumentando os recursos e destinando mais verbas aos municípios que mais precisam.

O governo que se absteve da discussão apareceu no último sábado com uma proposta que deve ser ignorada. Bolsonaro quer destruir o texto, diminuindo a contribuição da União para a educação básica e adiando o Fundeb para 2022, o que causará um apagão na educação básica em 2021.

Um absurdo, que não podemos permitir! É a educação de milhões de estudantes que está em jogo. No Brasil, 80% das alunas e dos alunos da educação básica estão na rede pública.

A briga é grande e o tempo é curto. O Fundo expira no fim deste ano. A nossa luta é pela aprovação do texto integral, construído pelos parlamentares em conjunto com as entidades da área. E nosso papel é ficar do lado da educação. Vamos todas e todos nos mobilizar pela aprovação integral do texto.

Carlos Veras é deputado federal (PT-PE)

 

Carregar mais notícias
Comments are closed.

Vejam também

Bancada do PT apresenta projeto de lei para ampliar alcance do Bolsa Família

Diante do agravamento da crise social no Brasil, com aumento do desemprego e da pobreza ge…