Home Portal Notícias Coronavirus Vox: Maioria dos brasileiros não quer Hamilton Mourão no Planalto

Vox: Maioria dos brasileiros não quer Hamilton Mourão no Planalto

6 min read
0

A pesquisa Vox Populi, encomendada pelo PT e divulgada nesta terça-feira, 14, mostra que a maioria dos brasileiros é contra a ascensão do General Hamilton Mourão à Presidência da República, caso o presidente Jair Bolsonaro venha a sofrer um impeachment por crimes de responsabilidade cometidos no exercício do poder. Nada menos que 65% da opinião pública defendem a mudança na legislação para a convocação de novas eleições para presidente da República.

De acordo com o levantamento, apenas 31% dos entrevistados apoiam a ideia de Mourão assumir o comando do Palácio do Planalto. Ainda segundo a Vox, 65% consideram que o certo é que os militares permaneçam cumprindo suas funções nos moldes do que estabelece a Constituição Federal, longe da política e de cargos no governo. Este é o percentual da sociedade brasileira contrária ao envolvimento dos militares no governo e na vida política nacional.

A pesquisa também revelou que 82% da população rejeitam a presença de um militar no comando do Ministério da Saúde. Levantamento mostra que 59% da população consideram Bolsonaro incapaz de governar o país. E 62% não confiam no presidente da República para o enfrentamento da pandemia. A Vox Populi fez as entrevistas entre 25 de junho e 3 de julho, ouvindo 1.500 pessoas por telefone, residentes em todos os estados e no Distrito Federal, exceto Acre, Amapá e Roraima, em capitais, regiões metropolitanas e no interior, de todos os estratos socioeconômicos. A margem de erro é de 2,5%, estimada em um intervalo de confiança de 95%.

“A imagem das Forças Armadas está ficando ruim com essa mistura com Bolsonaro”, avalia a presidenta nacional do PT, deputada Gleisi Hoffmann (PR). A desconfiança dos militares é grande. A Vox revela que 48% da opinião pública nacional confia pouco (17%) ou não confia (31%) nos militares. Apenas 18% confiam muito e 32% confiam mais ou menos. “O dano que os generais bolsonaristas fazem à instituição militar é participar deste governo criminoso”, critica Gleisi. “Politizaram as Forças Armadas da pior forma possível”.

Foto: Lula Marques/Arquivo

Eleições presidenciais

O PT apresentou uma proposta de emenda constitucional no Congresso Nacional para a realização de eleições presidenciais em caso de vacância da Presidência. Nesta terça, representantes da sociedade civil entregaram, na sede do Congresso Nacional, um novo pedido de afastamento de Bolsonaro do governo. Entidades da sociedade nacional pedem o seu impeachment pelos crimes de atentado contra a vida e a saúde pública. O ato faz parte da Frente Fora Bolsonaro, que defende o afastamento do presidente, e já tem a adesão de mais de 73 mil brasileiros. O site frenteforabolsonaro.com está colhendo apoios e assinaturas.

Entre os signatários do pedido de impeachment do presidente da República entregue hoje ao Congresso estão o cantor e compositor Chico Buarque, o comentarista esportivo Walter Casagrande, além da cineasta Laís Bodanzky, da procuradora Deborah Duprat, das atrizes Lucélia Santos, Dira Paes e Gregorio Duvivier. Representantes de mais de 1 mil entidades sindicais e dos movimentos sociais também endossaram o documento, recebido por deputados petistas, que vão entregá-lo ao presidente da Câmara, Rodrigo Maia.

Entre outros representantes de organizações da sociedade civil, assinam o pedido de impeachment a CUT, a Articulação dos Povos Indígenas do Brasil (Apib), o Instituto Socioambiental (ISA), Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), Movimento Negro Unificado (MNU), União Nacional dos Estudantes (UNE), Associação Brasileira de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Transexuais e Intersexos (ABGLT) e Associação Brasileira de Juristas pela Democracia (ABJD).

Por PT Nacional

Carregar mais notícias
Comments are closed.

Vejam também

TCU determina que Ministério da Saúde apresente plano estratégico de combate à pandemia

O Tribunal de Contas da União (TCU) determinou nessa quarta-feira (21), que o Ministério d…