Home Portal Notícias Coronavirus Líderes petistas criticam privatizações anunciadas por Guedes, mas duvidam que o plano saia do papel

Líderes petistas criticam privatizações anunciadas por Guedes, mas duvidam que o plano saia do papel

8 min read
0

O líder da Bancada do PT na Câmara, deputado Enio Verri (PR), e o líder da Minoria no Congresso Nacional, deputado Carlos Zarattini (PT-SP), criticaram nesta quarta-feira (8), o plano do ministro da Economia, Paulo Guedes, de acelerar as privatizações em meio à pandemia da Covid-19, mas afirmaram que essa intenção tem grande chance de fracassar. Segundo eles, qualquer tentativa neste sentido será rechaçada não só pelos partidos de Oposição, incluindo o PT, como até por outros segmentos políticos. Na última segunda-feira (6), Paulo Guedes declarou à imprensa que nos próximos 90 dias o governo deve anunciar “quatro grandes privatizações”, sem revelar os nomes dessas empresas.

“Neste momento o objetivo do governo deveria ser de salvar vidas, e não tentar vender um patrimônio público construído durante décadas com dinheiro do povo, em plena crise, e por um baixo preço. Essa declaração do ministro Paulo Guedes demonstra que ele ocupa o cargo atendendo apenas aos interesse dos especuladores, e não da maioria do povo brasileiro”, acusou Verri.

Foto: Gustavo Bezerra/Arquivo

O Líder da Minoria no Congresso também rechaçou a proposta de vender estatais em plena crise econômica. “O que esse governo quer é vender nossas estatais por um valor irrisório, na ‘bacia das almas’. Nós, do PT, e dos demais partidos de esquerda, e creio que até a maioria do Congresso, não vai aceitar isso”, avisou Zarattini.

Sobre a resistência que a proposta de Paulo Guedes deve enfrentar, o Líder da Minoria lembrou que, recentemente, o presidente da Câmara, deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ), e o presidente do Senado e do Congresso, senador Davi Alcolumbre (DEM-AP), questionaram no STF o plano do governo de privatizar refinarias da Petrobras.

Em ofício enviado ao STF, os presidentes das duas Casas legislativas acusam a direção da estatal de utilizar uma manobra ilegal para privatizar parte da empresa sem autorização do Congresso. Segundo eles, as refinarias foram desmembradas da empresa-mãe (Petrobras) e transformadas em subsidiárias, apenas para serem privatizadas, burlando decisão do próprio STF.

“A decisão tomada em 6 de junho de 2019, por esse Tribunal, assentou que a alienação de empresas-matrizes só pode ser realizada com autorização do Parlamento e desde que precedida de licitação. A mesma decisão, entretanto, liberou dessas exigências a venda do controle de empresas subsidiárias e controladas de empresas públicas e sociedades de economia mista”, diz o documento.

Patrimônio público

Nessa terça-feira (7), o presidente da Câmara disse à imprensa que não acredita “em grandes privatizações” neste ano.

Já o líder do PT na Câmara revelou que, para reforçar a luta contra a entrega do patrimônio público, ele e outros líderes de partidos de Oposição vão intensificar a pressão para que a Câmara vote o projeto de lei (PL 2.715/2020). A proposta impede a privatização de estatais pelo prazo de 12 meses após o fim do estado de calamidade pública, decretado por conta da pandemia da Covid-19. Além do líder Enio Verri, também assinam a proposta as líderes do PCdoB, deputada Perpétua Almeida (AC); do PSOL, deputada Fernanda Melchiona (RS); e da Rede, deputada Joenia Wapichana (RR).

Na justificativa do projeto os parlamentares afirmam que a privatização de empresas públicas, neste momento de crise econômica, pode acarretar um grande prejuízo ao País e à sociedade. “Constitui uma iniciativa contrária ao interesse nacional, não só pelas perdas causadas pela alienação de um patrimônio da União a preço aviltante em razão do momento em que ela é realizada, mas também por implicar na perda de um instrumento essencial para auxiliar na recuperação da economia e para mitigar os efeitos da crise causada pela pandemia, incluindo no período após sua fase mais aguda ter se encerrado”, afirmam os parlamentares.

O projeto de lei aguarda despacho do presidente da Câmara para começar a tramitar na Casa legislativa.

Lista de privatizações do governo Bolsonaro

O ministro da Economia, Paulo Guedes, já declarou à imprensa que até o final de 2021 pretende privatizar 12 estatais. Entre as empresas estariam a Eletrobras, os Correios, o Serpro e a Dataprev.

Héber Carvalho

 

Carregar mais notícias
Comments are closed.

Vejam também

Petistas questionam no Ministério Público transferência do acervo da Fundação Palmares para prédio com avarias

Parlamentares da Bancada do PT na Câmara entraram com ações na Procuradoria-Geral da Repúb…