Home Portal Notícias Coronavirus Entregadores de aplicativos são vítimas da farsa neoliberal, denuncia líder do PT

Entregadores de aplicativos são vítimas da farsa neoliberal, denuncia líder do PT

6 min read
0

O líder do PT na Câmara, Enio Verri (PR), denunciou hoje (1º) que o discurso neoliberal em defesa da “liberdade” e do “empreendedorismo” tem sido usado no Brasil somente para enriquecer as minorias às custas do corte de direitos sociais e econômicos da classe trabalhadora. Ele se solidarizou com os entregadores de aplicativos que organizaram protestos em todo o País contra suas precárias condições de trabalho e observou que a situação do segmento é a comprovação da farsa neoliberal.

‘’Liberdade para quê? Os entregadores de aplicativo são livres de direitos, são livres para passar fome enquanto entregam comida para outros; não é esta a sociedade que queremos”, disse Enio Verri, ao condenar a uberização – a chamada economia compartilhada – da sociedade.

Explorados

O parlamentar lembrou que os motoristas de aplicativos de empresas como a Uber também são vítimas de um novo modelo de exploração defendido pelos neoliberais em nome de uma suposta liberdade e empreendedorismo. “Os motorista da Uber e outros aplicativos também são livres de direitos, de garantias, usam seus carros pagando altas taxas e quando o veículo é sucateado, seu lugar é ocupado por outro”, sublinhou o líder do PT.

As duas categorias, na opinião de Verri, se inserem num modelo de sociedade errado, com a manipulação do conceito de liberdade e verdade pelas elites que exploram a classe trabalhadora. No caso do Brasil, ele observou que as oligarquias manipulam os dois conceitos para convencer a população a apoiar um modelo econômico que é compatível com as sociedades feudais, não do século XXI. “Querem a extrema exploração da população para concentrar ainda mais a renda nas mãos de uma minoria”, alertou Verri.

Novo modelo

Nesse cenário, as elites econômicas do País tentam incutir na população que motoristas de Uber e entregadores de aplicativos são “empreendedores”, embora não tenham nenhum direito. “Empreendedores de quê?”, perguntou o líder do PT durante sessão virtual da Câmara dos Deputados. Por essa lógica, observou, pessoas que se tornam sacoleiros para vender produtos comprados no Paraguai seriam também empreendedores.

“Mas todos eles são induzidos a essas atividades por falta de oportunidades, e precisam comer e sobreviver, mas não são empreendedores”, observou o deputado.

Enio Verri frisou que o projeto do PT e das forças progressistas e democráticas para o Brasil é o oposto do que vem sendo conduzido pelo governo de extrema direita Jair Bolsonaro, cuja marca principal é o favorecimento dos interesses das elites, do sistema financeiro e do capital estrangeiro. “Democracia é mais que a liberdade de defender os interesses da minoria. Democracia é o direito de todos de participar das discussões e ter direitos a empregos e a uma vida digna”, comentou o parlamentar.

Ele acusou Jair Bolsonaro de atacar a democracia diuturnamente, com estímulo a golpes, disseminação de fake news e desrespeito à Constituição e a decisões do Supremo Tribunal Federal e do Congresso Nacional. Denunciou também o capitão-presidente por desprezar os cuidados necessários ao enfrentamento da pandemia de coronavírus. Um dos absurdos apontados por Verri é que Bolsonaro optou por não investir no combate à Covid-19, guardando recursos do tesouro para o equilíbrio fiscal.

Para o líder do PT, o Brasil só vai voltar ao leito da normalidade econômica e social com o impeachment de Bolsonaro. “Precisamos recuperar a democracia, com um projeto coletivo em um Brasil forte, fraterno e, acima de tudo, igualitário”, argumentou Verri.

PT na Câmara

Carregar mais notícias
Comments are closed.

Vejam também

Câmara aprova destaque do PT e derruba vetos presidenciais; itens ainda serão apreciados pelo Senado

Por acordo de líderes, a Câmara aprovou, nesta quarta-feira (12), por 440 votos a 1, o des…