Home Portal Notícias Coronavirus PT na Câmara e no Senado acionam TCU para investigar baixa execução de verbas no combate à Covid-19

PT na Câmara e no Senado acionam TCU para investigar baixa execução de verbas no combate à Covid-19

5 min read
0

As Bancadas do PT na Câmara e no Senado encaminharam um requerimento ao Tribunal de Contas da União (TCU) pedindo ao órgão que audite a baixa execução de recursos previstos para o combate à Covid-19, os quais estão sob responsabilidade do Ministério da Saúde. Segundo a coluna da jornalista Mônica Bergamo, da Folha de S. Paulo, de um total de R$ 39 bilhões reservados para ações na epidemia, 66% seguem parados e sem previsão de quando poderão ser desembolsados. Os dados fazem parte do segundo boletim da comissão financeira que acompanha a execução do orçamento para o CNS (Conselho Nacional de Saúde). Com os recursos que estão retidos no Ministério da Saúde daria para comprar 428.333 respiradores para o Sistema Único de Saúde (SUS).

O levantamento aponta ainda que, dos R$ 11,4 bi que deveriam ser destinados para ações diretas do ministério, como aquisição de respiradores, máscaras e outros itens essenciais, cerca de 75% dos recursos estão no cofre e nem sequer se transformaram em pedidos de compra. Para o ex-ministro da Saúde do governo Dilma, o deputado Alexandre Padilha (PT-SP), Bolsonaro precisa explicar porque não está priorizando o combate à pandemia e a preservação de vidas.

Foto: Gustavo Bezerra

“Bolsonaro precisa explicar ao TCU, ao povo brasileiro e ao Congresso, porque que com uma mão ele seca recursos para mais hospitais, equipamentos de proteção individual para trabalhadores, testes para a população e mais médicos, e com outra irriga e estimula a sua horda violenta a invadir hospitais, estimula empresários a reabrir atividades econômicas e desrespeitar as orientações que buscam reduzir a propagação da covid-19 em nossos Pais”, disse.

Retenção de recursos

O PT solicita ao TCU que audite as razões de baixa execução dos recursos já autorizados por meio de Medidas Provisórias e que leve em consideração a submissão dos recursos de enfrentamento da pandemia às questões político-partidárias.

A peça apresentada pelos parlamentares, que se baseia em boletins do CNS, afirma que a retenção dos recursos “tem objetivos políticos confessos” na medida em que a destinação de recursos emergenciais fica dividida entre critérios técnicos e a “barganha de apoio político ao presidente da República, que se encontra ameaçado de impeachment”.

“As únicas medidas enérgicas do governo federal são no sentido de esconder e tentar manipular dados sobre a pandemia, negar evidencias científicas, submeter a população a tratamentos sem respaldo, e condenar as práticas cautelosas e responsáveis dos gestores dos entes federativos”, afirma o requerimento.

O documento é assinado pelos senadores Rogério Carvalho (PT-SE), Humberto Costa (PT-PE), Jaques Wagner (PT-BA), Jean Paul Prates (PT-RN), Paulo Paim (PT-RS), Paulo Rocha (PT-PA) e pelos deputados Alexandre Padilha (PT-SP), Arlindo Chinaglia (PT-SP), Erika Kokay (PT-DF), Assis Carvalho (PT-PI), Jorge Solla (PT-BA) e Rejane Dias (PT-PI). A senadora Zenaide Maia (Pros-RN) também endossa o requerimento.

Veja Representação TCU:

Representação TCU_Covid_Desvio Finalidade Recursos Publicos FINAL ASSINADA (1)

PT na Câmara com Folha de S. Paulo

 

Carregar mais notícias
Comments are closed.

Vejam também

Leo de Brito questiona possível desperdício de 6,8 milhões de testes da Covid-19 e estoque de cloroquina

O deputado federal Leo de Brito (PT-AC) protocolou junto à mesa diretora da Câmara dos Dep…