Home Portal Notícias Paulo Pimenta: “Palácio do Planalto se tornou um bunker de defesa de esquemas criminosos”

Paulo Pimenta: “Palácio do Planalto se tornou um bunker de defesa de esquemas criminosos”

13 min read
0

O deputado federal Paulo Pimenta (RS), ex-líder da Bancada do PT, denunciou na tarde desta quinta-feira (18), no plenário da Câmara dos Deputados, toda a relação de 30 anos de amizade de Fabrício Queiroz com Jair Bolsonaro e toda a sua família, amigos e milicianos.

Paulo Pimenta compara Queiroz a PC Farias. “Todos nós sabemos que Fabrício Queiroz é para a família Bolsonaro o que o PC Farias era para Collor de Melo [ex-presidente da República], o tesoureiro da família. Um parceiro de 30 anos do Bolsonaro e do Capitão Adriano, a pessoa que conhece os segredos, o subterrâneo das relações dessa família não só com a política, mas com esse conjunto de questões nebulosas, subterrâneas e mal cheirosas que envolvem o passado e o presente dessa família”.

O deputado lembra que diversas vezes desafiou o clã Bolsonaro para que deixasse a investigação contra Queiroz acontecer. Para que a sociedade brasileira tomasse consciência da quebra de sigilo bancário de Queiroz e tranquilizasse a nação, quem sabe até mostrando que não teria ocorrido crime e que todas as suspeitas das relações da família com a milícia eram infundadas. Mas, segundo Pimenta, “a família nunca aceitou esse desafio, fez o que pôde para esconder o Queiroz”.

O parlamentar gaúcho apontou que neste momento em que o Brasil e o mundo estão passando pela pandemia, o presidente da República – que deveria estar pensando em como enfrentar a doença, a crise economia e em como garantir as relações internacionais do País -, passa o dia envolvido em estratégias para livrar ele e os seus das acusações.

“Ele [Jair Bolsonaro] passa o dia envolvido em estratégias para saber como fazer para que o inquérito do [Sérgio] Moro não chegue, para que o inquérito do Paulo Marinho não chegue, para que o inquérito da Marielle não chegue, para que o inquérito do Queiroz não chegue, para que o inquérito dos robôs não chegue, para que o ‘gabinete do ódio’ não chegue, para que a CPI da Fake News… Ele passa o dia pensando em como evitar não a sua saída, mas que saia algemado de lá direto para Bangu 8, para onde o Queiroz já foi hoje para esperar o resto da família”, afirmou Paulo Pimenta.

Coiteiro do Queiroz

Fabrício Queiroz estava escondido, há mais de um ano, na casa do advogado da família Bolsonaro, Frederick Wassef. Diversas vezes a imprensa questionou o advogado sobre o paradeiro de Queiroz, mas o mesmo afirmava não saber.

“Hoje, senhor presidente, para o espanto de todos nós, o coiteiro do Queiroz é o advogado do Bolsonaro. O coiteiro, o que escondia o Queiroz, o que dava abrigo ao bandido, era o advogado do presidente, por mais de 1 ano, mentindo na imprensa, mentindo para tudo e para todos que não sabia o paradeiro do Queiroz”, criticou Paulo Pimenta.

Relação com a milícia

Paulo Pimenta denunciou, também, a relação do clã Bolsonaro com a milícia, com o crime organizado do Rio de Janeiro. Para o parlamentar não foi decisão de Flávio Bolsonaro contratar, em seu gabinete, o Queiroz, a mãe e a mulher do Capitão Adriano, pois ele não teria autoridade para isso.

“O Bolsonaro, o Queiroz e o Capitão Adriano eram parceiros do quartel. Eles estão juntos há 30 anos. O Capitão Adriano era o braço operacional, o Queiroz era o braço financeiro e o Bolsonaro era a figura pública da organização, do esquema criminoso, que infelizmente hoje se encontra no Palácio do Planalto. Infelizmente, o Palácio do Planalto se tornou um bunker de defesa de esquemas criminosos”.

E afirmou que se o caso não envolvesse os filhos do presidente, a esposa do presidente e o próprio presidente, todos eles já estariam na cadeia. “Sobre essa decisão do juiz que mandou prender o Queiroz, para qualquer outra pessoa, teria hoje sido determinado que fosse preso junto o filho. Toda a família seria presa. Por muito menos do que isso, muita gente já foi presa no Brasil nos últimos tempos”, lembrou Paulo Pimenta.

Ameaças

O deputado petista cobrou do Congresso Nacional, do Poder Judiciário e do Ministério Público Federal, a firmeza necessária neste momento, principalmente contra as diversas ameaças que Bolsonaro vem fazendo.

“Bolsonaro há vários dias faz ameaças, agora, ele diz que vai reagir. Reagir como? Os senhores acham mesmo que as Forças Armadas estariam dispostas a chancelar a aventura do Bolsonaro, para defender o Queiroz? Para evitar que o Queiroz seja investigado? Para evitar que as entranhas das relações da família Bolsonaro com a milícia se tornem públicas? Um golpe para proteger o Queiroz, o “Flavinho Kopenhagen” e as relações deles com o crime organizado? É contra isso que o Bolsonaro fala que é preciso reagir?”, questionou Pimenta.

O ex-líder petista lembrou que Bolsonaro se elegeu com o discurso da nova política. “Um moralista sem moral, uma figura que carrega consigo lamentavelmente o estigma da traição, da covardia, da corrupção, da relação com o crime organizado ao ponto — eu repito — de coiteiro, o que escondia o bandido, porque todo o mundo sempre perguntava: ‘onde é que está o Queiroz? Onde é que está o Queiroz?’ Está na casa do advogado do Bolsonaro, estava escondido na casa do advogado do Bolsonaro, que ontem estava no Palácio do Planalto, na posse do novo Ministro”.

Fora Bolsonaro

O deputado Paulo Pimenta lamentou que em plena a pandemia, os parlamentares e o País não possam pensar apenas em como impedir que a tragédia humanitária transforme o Brasil no epicentro da doença no mundo, pensando em como enfrentar a crise econômica que faz com que milhões de brasileiros e brasileiras estejam voltando a viver abaixo da linha da miséria.

Para o parlamentar o Brasil não aguenta mais. “O Brasil não suporta mais, o Brasil não aguenta mais. Não há como continuar com o Bolsonaro, não vai sobrar nada da economia, da soberania, da educação, da saúde, não vai sobrar nada, porque o presidente só tem um único objetivo: tentar se safar, proteger os amigos e os filhos das relações criminosas que mantiveram durante as suas vida. E isso é impossível”.

Pimenta quer o impeachment de Bolsonaro. “Fora, Bolsonaro! Impeachment, já! O Brasil não aguenta mais e tem vergonha desse presidente e desse clã de bandidos que tomaram de assalto o Palácio do Planalto. O futuro do Bolsonaro é Bangu 8 com todos os filhos, o 00, que é ele, o 00 é nada, o 01, o 02, o 03, o 04, todos com o uniforme laranja de Bangu, e o Queiroz já está fechado com Bolsonaro, esperando o chefe chegar”, finalizou o petista.

Veja o discurso na íntegra:

ASSISTA E COMPARTILHE

PIMENTA ESMIÚÇA ESQUEMA DA FAMÍLIA BOLSONARO COM FABRÍCIO QUEIROZ, PRESO NESTA MANHÃ

Posted by Paulo Pimenta on Thursday, June 18, 2020

Lorena Vale

Carregar mais notícias
Comments are closed.

Vejam também

Líder do PT requer informações de Paulo Guedes sobre cessão de carteira de crédito de R$ 2,9 bi do BB para o BTG Pactual

O líder do PT na Câmara, Enio Verri (PR), protocolou hoje (15) requerimento de informações…