Home Portal Notícias Coronavirus Petistas analisam decisão dos EUA de proibir a entrada de brasileiros no País e criticam submissão de Bolsonaro a Trump

Petistas analisam decisão dos EUA de proibir a entrada de brasileiros no País e criticam submissão de Bolsonaro a Trump

10 min read
0

Parlamentares da Bancada do PT repercutiram a decisão do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, de proibir a entrada – em território norte-americano – de brasileiros e estrangeiros que tenham estado no Brasil nos últimos 14 dias, por conta do aumento da taxa de infecções e mortes da Covid-19 no Brasil. De acordo com o último balanço divulgado pelo Ministério da Saúde, neste domingo (24), o País registrou 347.398 pessoas infectadas e 22.013 mortes pelo novo coronavírus.

O deputado Reginaldo Lopes (PT-MG) afirmou que a irresponsabilidade de Bolsonaro é “tão grande que assusta até mesmo Donald Trump, seu aliado incondicional e que não se importa com o Brasil”. O parlamentar disse ainda que o presidente brasileiro “é um risco para a saúde pública do mundo inteiro ao se recusar a liderar o País seguindo as recomendações internacionais de saúde”.

Foto: Lula Marques

Para o deputado e médico Arlindo Chinaglia (PT-SP), a atitude de Trump é correta tendo em vista o aumento dos casos da doença e o despreparo do presidente do Brasil para combater a pandemia. “É uma medida que nós somos obrigados a reconhecer como correta, e também nos dá vergonha de sermos tratados desta maneira exatamente porque o Brasil não está cuidando bem da sua população. No momento em que os Estados Unidos começa a diminuir o número de infectados, ele acerta, porque o Brasil ainda está numa fase de aumento de mortes de contaminados e batendo seguidamente recordes”. O deputado deixou claro que isso não significa que as medidas de Trump no combate à pandemia sejam corretas, “muito pelo contrário, ele também errou”, lembrou Chinaglia.

Foto: Gustavo Bezerra/PTnaCâmara

“Donald Trump tenta se eximir da responsabilidade pelo que está acontecendo nos Estados Unidos. Ao impedir que os brasileiros possam chegar aos EUA busca mais uma vez atribuir a outrem a responsabilidade pelo que acontece hoje no País”, critica a deputada Erika Kokay (PT-DF). Para a parlamentar, Jair Bolsonaro é o clone de Trump no Brasil. “Os Estados Unidos é o país que tem o maior número de pessoas infectadas e também o maior número de óbitos, fruto da incompetência e do desprezo para com o povo. Trump encontra o seu clone aqui no Brasil”.

Foto: Gabriel Paiva

Diplomacia brasileira

O deputado Paulão (PT-BA) criticou a diplomacia brasileira e a submissão do governo federal aos norte-americanos. “A postura da diplomacia brasileira é motivo de vergonha e de chacota internacional. E no plano nacional, nós tivemos vários presidentes e ex-ministros do Itamaraty que questionam a postura cabisbaixa e submissa do atual chanceler – Ernesto Araújo – principalmente, em relação aos Estados Unidos”.

Foto: Gustavo Bezerra

O parlamentar também cobrou uma postura de defesa do Brasil e da soberania nacional. “Esta situação agora agrava, o que é referência política e ideológica do Bolsonaro e do Ernesto cai por terra quando Trump proíbe que se estabeleça um processo de voos para o Brasil. Lamentável a postura do Itamaraty de submissão, de bater continência ao Estados Unidos quando deveria ter altivez de ter uma visão de defesa do Brasil e da soberania nacional”.

Arlindo Chinaglia afirmou que como acontece com Bolsonaro e seu governo, o Itamaraty, sobre o controle do ministro Ernesto Araújo, não é respeitado pela diplomacia mundial. Ninguém respeita, todo mundo está chocado tanto com Bolsonaro quanto com o seu ministro.

“Bolsonaro, com essa subordinação à política norte-americana, já deveria ter aprendido que a bajulação, bater continência e desfilar com a bandeira norte-americana ao lado, em pé de igualdade, com a bandeira brasileira mais a bandeira israelense não credencia ninguém”, apontou Chinaglia.

Despreparo no combate à pandemia

Arlindo Chinaglia denunciou o despreparo dos governos federal e estaduais no combate à crise sanitária que o País e o mundo enfrentam. “O Brasil todo não conseguiu sequer comprar máscaras de qualidade para os profissionais de saúde”. Na opinião do deputado, o isolamento social é a medida mais eficaz. Chinaglia lamenta a postura de Bolsonaro e da grande parte dos empresários aliados do presidente de atuar para destruir o que ele chama de única vacina disponível no momento, o isolamento social e os cuidados com a higiene.

O deputado paulista discordou do governo federal por não ter fechado as fronteiras como fizeram os países do Mercosul e da América Latina. “Não há nenhum governante no mundo que não tenha preservado seus países a partir das fronteiras, exceto o Brasil. Se não fosse pelas medidas das próprias empresas aéreas, talvez nós estivéssemos numa situação ainda pior, pois não fechamos nenhuma fronteira. Os países do Mercosul e da América Latina, com razão, estão fechando suas fronteiras com o Brasil, não são malucos, estão vendo o número explodir aqui, como é que não vão proteger o seu próprio povo? Então, a situação é lamentável sobre todos os aspectos”.

“Lamentavelmente nós estamos enfrentando a pior pandemia dos últimos tempos, vamos enfrentar uma crise econômica de dimensões ainda sem previsões e com um governante como Bolsonaro completamente inepto e despreparado”, argumentou Arlindo Chinaglia.

Lorena Vale

Carregar mais notícias
Comments are closed.

Vejam também

Petistas questionam no Ministério Público transferência do acervo da Fundação Palmares para prédio com avarias

Parlamentares da Bancada do PT na Câmara entraram com ações na Procuradoria-Geral da Repúb…