Home Portal Notícias Coronavirus Adia Enem: Luta continua na Câmara Federal, afirmam petistas

Adia Enem: Luta continua na Câmara Federal, afirmam petistas

14 min read
0

Mais uma derrota para o governo Bolsonaro e uma vitória dos estudantes brasileiros. O Senado aprovou, nessa terça-feira (19), o adiamento do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). O único voto contrário foi o do senador Flávio Bolsonaro. O Projeto de Lei (PL 1.277/2020) será votado nesta quarta-feira (20), na Câmara dos Deputados.

Os parlamentares da Bancada do PT na Câmara comemoraram, em suas redes sociais, a suspensão do exame e chamaram a todos para continuarem a luta pelo adiamento na Câmara Federal.

O líder da Bancada do PT na Câmara, deputado Enio Verri (PR) comemorou a derrota do elitismo do presidente e do seu ministro da educação. “O Senado, com o voto contrário do senador Flávio Bolsonaro, e 75 favoráveis, aprovou o adiamento do Enem. O autoritarismo elitista de Bolsonaro e Weintraub foi estrondosamente derrotado. O Congresso Nacional evita mais uma criminosa injustiça de um governo feito para a classe dominante”.

Para a deputada Margarida Salomão (PT-MG) é preciso ouvir os estudantes, educadores e universidades para definir o novo calendário do Enem. “Weintraub querer prever profeticamente ou através de enquetes o futuro do Enem, é uma maldade com os estudantes brasileiros. Para definir o novo calendário do exame, após a pandemia, é necessário ouvir estudantes, educadores e universidades”.

A deputada Erika Kokay (PT-DF) parabenizou a grande vitória dos estudantes e chamou a responsabilidade para a Câmara. “Vitória. Senado aprova o #AdiaEnem com apenas um voto contrário. Sabe de quem? Do filho miliciano do Bolsonaro. Grandiosa vitória da educação e dos estudantes que se mobilizaram. Derrota retumbante pro bolsonarismo e ao ministro da ignorância. Agora é na Câmara”.

“Senado aprova o adiamento do Enem 2020. Precisamos consolidar o #AdiaEnem na votação da Câmara. Temos que garantir condições dignas para a realização do principal exame de ingresso ao ensino superior”, escreveu a deputada Professora Rosa Neide (PT-MT), em seu Twitter.

Para o deputado Zé Carlos (PT-MA), caso o Enem não seja adiado, os estudantes de escolas públicas serão os mais afetados. “A aprovação do adiamento do Enem no Senado foi um passo para a vitória dos estudantes de baixa renda. No que depender de mim, também será adiado na Câmara. O Enem é uma forma de democratizar o acesso às universidades, mas se ele ocorrer no período de calamidade, os estudantes de escolas públicas serão os mais prejudicados, principalmente aqueles que não possuem acesso à internet. Sendo assim, seria um processo seletivo excludente e desigual com as minorias”.

“No Senado Federal, vitória do #AdiaEnem2020 por goleada. Só 1 voto contrário, de um senador que eu nem vou citar o nome, para não envergonhar a casa. Agora a proposta chega à Câmara dos Deputados. Espero que todos coloquem as mãos na consciência e votem pelo certo”, comemorou o deputado Nilto Tatto (PT-SP).

É a vez da Câmara

“Senado aprova adiamento do Enem. Amanhã [Hoje, 20], será a nossa vez na Câmara. Vitória do bem, do bom senso e derrota do atraso de um governo em frangalhos. Justiça será feita a estudantes com menos oportunidades, das comunidades rurais e periferias. Não é hora de adiar sonhos”, afirmou o deputado Zé Neto (PT-BA).

Para a deputada Marília Arraes (PT-PE), a aprovação no Senado foi um grande passo para evitar mais uma injustiça desse desgoverno. “O Senado aprovou o adiamento do Enem. Foi um grande passo para evitar mais uma injustiça social causada por esse desgoverno. Amanhã [hoje, 20] é a nossa vez de votar pelo adiamento na Câmara dos Deputados”.

“ENEM! O Senado Federal aprovou, há pouco [ontem, 19], o Projeto de Lei 1277/2020 que prorroga os prazos p/ provas e exames de acesso ao ensino superior em caso de reconhecimento de estado de calamidade pelo Congresso Nacional. Agora é com a Câmara dos Deputados”, apontou a deputada Benedita da Silva (PT-RJ).

O deputado Airton Faleiro (PT-PA) parabenizou a campanha dos estudantes que pressionou os senadores a votar pelo adiamento. “O Senado aprovou o adiamento do Enem. Agora é com a Câmara. Parabéns a todos estudantes brasileiros que com a campanha do #AdiaEnem foram capazes de pressionar nossos senadores. Vitória, e a campanha continuam”.

O deputado Padre João (PT-MG) celebrou, em seu Twitter, a conquista dos estudantes e mais uma derrota de Bolsonaro. “Por 75 votos a 1, Senado aprova o adiamento do Enem 2020. Agora é a nossa vez, na Câmara dos Deputados, de lutarmos por dignidade aos estudantes e redução das desigualdades”.

Os deputados Henrique Fontana (PT-RS), Jorge Solla (PT-BA), Reginaldo Lopes (PT-MG), Valmir Assunção (PT-BA), Joseildo Ramos (PT-BA) e a deputada Natália Bonavides (PT-RN) também celebraram a vitória dos estudantes e se comprometeram a lutar na Câmara Federal pela consolidação da suspensão das provas.

Justiça

“Senado aprova o adiamento do Enem. Amanhã [hoje, 20], será a vez da Câmara. Justiça será feita aos estudantes das comunidades rurais e periferias. Não precisarão adiar sonhos”, disse o deputado Carlos Veras (PT-PE).

O deputado Bohn Gass (PT-RS) garantiu que votará pelo adiamento, principalmente por justiça social. “Senado aprova adiamento do Enem! 75 senadores votaram sim, só 1 votou não. Adivinha quem? Ele mesmo, Flávio Bolsonaro (Republicanos/RJ). Projeto vai para a Câmara. VOTAREI SIM, por justiça social. Ainda existem muitos estudantes vítimas da exclusão digital”.

Para o deputado Alencar Santana (PT-SP), a suspensão das provas é essencial para preservar a igualdade do processo. “Vitória da Educação no Senado! Agora, precisamos nos concentrar em manter a pressão para o #AdiaEnem ser aprovado amanhã [hoje, 20], na Câmara. A medida é essencial para preservar a igualdade do processo de avaliação em todo o Brasil e garantir que a prova será realizada em condições justas”.

“Grande vitória no Senado com o #AdiaEnem. Na Câmara amanhã [hoje, 20], iremos votar também pelo adiamento, pois não podemos prejudicar o futuro dos nossos jovens. Enquanto durar a pandemia e sem condições para eles estudarem, não há como realizar as provas”, observou o deputado João Daniel (PT-SE).

Família inimiga do País

“Vitória – Enem adiado no Senado! Vamos votar na Câmara nesta quarta. Foram 75 votos a favor e um único contrário. De quem? Dele mesmo. Flávio Bolsonaro. Essa família é inimiga do país!”, denunciou o líder da Minoria na Câmara, José Guimarães (PT-CE).

Para o deputado Rogério Correia (PT-MG) as maldades de Bolsonaro não passarão. “O Senado Federal aprovou proposta de adiamento do Enem e na Câmara vamos votar com urgência em benefício da juventude. Bolsonaro não governa mais. Suas maldades não passarão”.

“Como Bolsonaro não ouviu o clamor dos brasileiros, o Senado Federal aprovou o adiamento do ENEM 2020. Agora o PL vai para Câmara e votaremos pelo adiamento”, escreveu o deputado Paulo Teixeira (PT-SP) em suas redes sociais.

O deputado Waldenor Pereira (PT-BA), coordenador do Núcleo de Educação do PT no Congresso Nacional, pede o adiamento do Enem e o adiantamento do impeachment de Bolsonaro. “Vitória no Senado! Agora é com a gente lá na Câmara. Por quase unanimidade, derrotamos mais uma vez o desgoverno Bolsonaro. Único voto contrário foi do filho 01, Flávio, aquele que a PF tá na cola. Adia o Enem e Adianta o Impeachment”.

“Derrota do governo Bolsonaro e vitória dos estudantes, principalmente, da rede pública. O Senado aprovou o adiamento do Enem deste ano. Agora vamos aprovar a proposição na Câmara dos Deputados. Ninguém encosta no futuro dos estudantes”, enfatizou o deputado Beto Faro (PT-PA).

Lorena Vale

Carregar mais notícias
Comments are closed.

Vejam também

Oposição faz obstrução para marcar o luto pelas mais de 100 mil vidas perdidas na pandemia

Os partidos da Oposição fizeram uma forte obstrução política na Câmara, nesta quinta-feira…