Home Portal Notícias Coronavirus Bolsonaro, genocida, coloca em risco a vida da população e comete crime contra a democracia, denunciam petistas

Bolsonaro, genocida, coloca em risco a vida da população e comete crime contra a democracia, denunciam petistas

9 min read
1

Parlamentares da Bancada do Partido dos Trabalhadores repudiaram nesse domingo (3) e nesta segunda-feira (4), mais uma atitude de insensatez, de desrespeito à democracia e à vida protagonizada pelo presidente da República. Desta vez, em aglomeração de bolsonaristas na Praça dos Três Poderes, em Brasília, no domingo, Jair Bolsonaro afrontou a população brasileira ao apoiar ato antidemocrático e inconstitucional que pedia, entre outras ilegalidades, o fechamento do Congresso Nacional e do Supremo Tribunal Federal.

Ao comparecer à manifestação, Bolsonaro violou também as recomendações da Organização Mundial da Saúde em relação ao isolamento social para prevenção e combate a Covid-19.

“Semana passada, Bolsonaro participou de uma manifestação antidemocrática. Hoje [domingo], ele repete o ato genocida e antidemocrático. Além de colocar a vida de milhares de pessoas em risco, debocha das instituições e se torna, como se fosse possível, ainda menor”, criticou o líder da Bancada do PT, o deputado Enio Verri (PR), em sua conta no Twitter.

O deputado Bohn Gass (PT-RS) desafiou Bolsonaro a cumprir as ameaças feitas ontem, em frente ao Palácio do Planalto. “Bolsonaro, deixe de ser covarde. Cumpra suas ameaças e desobedeça as decisões do STF e do Congresso. Experimenta. Assim, conhecerás a força da democracia que desprezas. Nós, os democratas, cuidaremos de te mandar para o lugar que mereces: o lixo da história”, alertou o deputado.

Bohn Gass se referiu às ameaças proferidas por Bolsonaro: “Vocês sabem que o povo está conosco, as Forças Armadas ao lado da lei, da ordem, da democracia, liberdade também estão ao nosso lado”. O presidente disse ainda que pedia “a Deus que não tenhamos problema nessa semana, porque chegamos no limite, não tem mais conversa, daqui para frente, não só exigiremos, faremos cumprir a Constituição, ela será cumprida a qualquer preço”.

A deputada Maria do Rosário (PT-RS) foi veemente na argumentação em sua conta no Twitter: “O país, as instituições e a sociedade não podem e não devem ser submetidos a um presidente que agride cotidianamente a Constituição. A própria Constituição nos oferece saída. E a saída é Bolsonaro fora do governo. Ele almeja ser ditador. Antes que consiga deve ser retirado”, defendeu Rosário.

Traidor da pátria

Também pelas redes sociais, o deputado Waldenor Pereira (PT-BA) criticou o fato de Bolsonaro desfilar com a bandeira dos EUA, na rampa do Palácio do Planalto. O petista classificou o presidente da República de “traidor da pátria”. “Bolsonaro é um verme, como bem definiu Fernando Haddad. Um verme que fere a Constituição e mancha nosso país. Desfila na sede do governo brasileiro com uma bandeira americana hasteada. É um capacho dos EUA. Um traidor da pátria”, enfatizou o deputado.

Catástrofe

O deputado Zé Carlos (PT-MA) chamou a atenção para as graves consequências que a insensatez dos bolsonaristas pode causar ao País. “O preço dessa teimosia e hipocrisia custará muitas vidas, infelizmente. Mesmo com quase 7 mil mortes no país causadas pela Covid-19, manifestantes pró-Bolsonaro ignoram o isolamento social. As consequências dessa desobediência e cegueira política tendem a ser catastróficas”, alertou.

O deputado Zé Neto (PT-BA) escreveu: “O apoio do presidente da República a seus seguidores, no Planalto, propagando o desprezo à Democracia, à Imprensa e ao Estado de Direito, bem como contra o isolamento social, mostra, mais uma vez, seu total despreparo para ocupar o comando da nação. O Brasil quer paz e lucidez”.

Liberdade de imprensa

O deputado Zeca Dirceu (PT-PR) exigiu reação do povo e das instituições em relação aos crimes praticados pelo presidente da República. “Ontem foram agredidos enfermeiros, hoje jornalistas, amanhã será você. É urgente, não apenas o Congresso reagir, o povo também precisa reagir. Não vamos às ruas, mas tem que ocupar as redes. O presidente da Câmara, do STF e TSE precisam dar consequência aos crimes de Bolsonaro”, afirmou o deputado.

Zeca Dirceu se referiu também à violência praticada por bolsonaristas contra jornalistas, que ocorreu no domingo e, contra enfermeiros, agredidos em 1º. de maio.

O deputado Reginaldo Lopes (PT-MG) lamentou que no Dia Mundial da Liberdade de Imprensa, justamente na data, “jornalistas foram agredidos por militantes de Bolsonaro na manifestação antidemocrática”. Para ele, “a informação é um dos direitos fundamentais em qualquer sociedade”.

Os parlamentares petistas Rogério Correia (MG), Rui Falcão (SP), José Ricardo (AM), *Natália Bonavides (RN), Erika Kokay (DF), Paulo Teixeira (SP), Carlos Veras (PE), Leonardo Monteiro (MG), Alencar Santana (SP), Professora Rosa Neide (MT), Benedita da Silva (RJ) também se manifestaram em suas redes sociais contra a violação da democracia praticada por Bolsonaro.

Benildes Rodrigues

 

Carregar mais notícias
Comments are closed.

Vejam também

Zarattini defende auxílio emergencial de R$ 600,00 e denuncia Bolsonaro por desprezar drama de milhões de brasileiros

O líder da Minoria no Congresso Nacional, deputado Carlos Zarattini (PT-SP), acusou hoje (…