Home Portal Notícias Coronavirus PT cobra explicações do Ministério da Saúde sobre aplicativo oficial que reforça redes sociais bolsonaristas

PT cobra explicações do Ministério da Saúde sobre aplicativo oficial que reforça redes sociais bolsonaristas

7 min read
0

A Bancada do PT na Câmara denunciou hoje (27) uma ação suspeita do Ministério da Saúde junto com o Twitter no Brasil para direcionar a redes sociais bolsonaristas internautas que vão à procura de informações sobre a pandemia de coronavírus. Segundo a denúncia, o aplicativo Coronavírus SUS, para aparelhos móveis, é utilizado para direcionar usuários em busca de informação sobre a pandemia para mensagens de twitter de pessoas do governo ou ligadas a ele.

A denúncia foi feita pelo líder da Bancada, Enio Verri (PT-PR), e os deputados Alexandre Padilha(PT-SP),  Carlos Zarattini (PT-SP) e  Rui Falcão (PT-SP).  

A bancada reagiu com quatro iniciativas. Encaminhou ofício ao ministro da Saúde, Nelson Teich, pedindo informações sobre o caso e a suspensão imediata da ilegalidade; comunicou o fato ao ministro Alexandre de Moraes, do STF, para que incorpore a denúncia às investigações sobre a indústria de fake news no País; e também enviou ofício a Fernando Gallo, da direção do Twitter no Brasil.

Ilegalidades

Os parlamentares do PT encaminharam igualmente, em caráter de urgência, um requerimento à Comissão Externa da Câmara para Ações Preventivas do Coronavírus no Brasil a fim de se tomar as devidas providências em relação ao indicativo de ilegalidades perpetradas pelo “Twitter Brasil” a partir de site oficial. Os parlamentares solicitam à Comissão da Câmara que requeira à direção da empresa que corrija o problema, para que o aplicativo Coronavírus SUS mantenha os objetivos sociais e de saúde pública.

Segundo os petistas, há uma “grande contradição e uma elevada ilegalidade perpetrada pela rede social Twitter, na medida em que, a partir de um site oficial (Coronavírus SUS) , que tem o objetivo de orientar, educar e prevenir a população sobre os perigos e as medidas que devem ser adotadas para evitar a disseminação do vírus no País, chega-se, por direcionamento do microblog,  às páginas bolsonaristas.

Prints

Os deputados, com vários prints tirados no começo da tarde desta segunda-feira que comprovam a denúncia, afirmam que as redes sociais a que são levados os internautas a partir do aplicativo do Ministério da Saúde  são de “usuários que pregam, diuturnamente, a partir das orientações deletérias e criminosas do Chefe do Poder Executivo Federal e de seus acólitos, seguidores e apoiadores, o boicote ao isolamento social e às medidas sanitárias nacionais e internacionais para o combate à pandemia que assola nosso País.” Entre eles, o vereador Carlos Bolsonaro (RJ) e a deputada Bia Kicis (PSL-DF), ambos ligados à extrema direita do País.

De acordo com a denúncia, o redirecionamento ocorre com usuário que não possui conta no “twitter”: a partir do momento em que escolhe navegar pelo aplicativo, clicando a trilha – “dicas oficiais – “ver mais” (ícone à direita) é levado para as páginas oficiais de pessoas e ativistas (de direita) que fazem parte do grupo político que comanda o governo Jair Bolsonaro ou lhe dá sustentação política, na mesma linha ideológica, no âmbito do Poder Legislativo Federal e na sociedade civil.

No ofício ao Twitter do Brasil, os petistas lembram que a rede social de alcance mundial “deve ter um compromisso social com a qualidade, segurança e veracidade das informações que ali circulam”.

Para os petistas, o ocorrido é uma ilegalidade e uma prática antidemocrática, uma vez que o usuário redirecionado não tem a “possibilidade de conhecer perfis díspares, com posições políticas e sanitárias diversas” dos direitistas beneficiados pelo algoritmo.

 

Leia a íntegra dos documentos:

Teich Ministério da Saúde – Aplicativo Coronavírus SUS – Navegação – Twitter – direcionamento – providências – 27.4 (1)

Twitter Brasil – Coronavírus – Navegação – direcionamento – providências – 27.4 -2

Min Saude – Requerimento_LAI

 

 Redação PT na Câmara

Carregar mais notícias
Comments are closed.

Vejam também

PT vai à Justiça contra Bolsonaro por monitoramento de parlamentares

O líder do PT na Câmara, Enio Verri (PR), repudiou hoje (20), em nota oficial, o monitoram…