Home Portal Notícias Coronavirus OAB e oposição denunciam Bolsonaro por desprezar pandemia e escancarar arbítrio

OAB e oposição denunciam Bolsonaro por desprezar pandemia e escancarar arbítrio

8 min read
0

O presidente Jair Bolsonaro retomou a escalada contra a democracia neste domingo (19) ao ganhar as ruas de Brasília, ir para a frente do Quartel General do Exército e apoiar manifestações em defesa de uma intervenção militar. O jogo perigoso de desprezo com a pandemia e o flerte indecente com o arbítrio foram rechaçados por líderes petistas, o presidente da OAB e dirigentes do PDT e PSOL, que clamam em defesa da democracia e alertam os Poderes da República que o país corre riscos diante da ofensiva de Bolsonaro.

“Vocês estão aqui porque acreditam no Brasil. Nós não queremos negociar nada. Nós queremos é ação pelo Brasil. O que tinha de velho ficou para trás. Temos um novo Brasil pela frente. Todos, sem exceção têm que ser patriotas. Acabou a época da patifaria. É agora o povo no poder. Mais do que um direito, vocês têm obrigação de lutar pelo país de vocês. Contem com o seu presidente”, disse Bolsonaro, aos gritos de “Mito”, “Fora, (Rodrigo) Maia” e “AI-5, Já”.

Neste domingo, estudo científico divulgado pelo Observatório Covid-19 BR estima que o coronavírus pode já ter matado entre 3.800 e 15,6 mil no Brasil. Os números oficiais mostram mais de 30 mil casos confirmados e 1.924 mortes, mas especialistas afirmam que há subnotificação, porque o governo não está fazendo testes. Na sexta-feira, Bolsonaro chegou a defender abertamente a reabertura das fronteiras do Brasil, ao pressionar para a retomada da maior economia da América do Sul. Enquanto isso, o desemprego atinge mais de 15 milhões e a economia deve cair mais de 5%, de acordo com o Fundo Monerário Internacional.

O pior é que, além da crise sanitária e econômica, com reflexos graves sobre a sociedade brasileira, o presidente da República joga abertamente numa crise política em um momento grave, o mais dramático dos últimos 50 anos da história da República.

Irresponsabilidade

“De novo Bolsonaro e sua irresponsabilidade”, reagiu a presidenta nacional do PT, deputada Gleisi Hoffmann (PR). “O presidente provoca aglomeração para fazer discurso político e incentivar ilegalidades. É a receita perfeita para uma tragédia”, denunciou.

O presidente da OAB, Felipe Santa Cruz, advertiu que Bolsonaro rompeu os limites do jogo democrático. “O presidente da República atravessou o Rubicão”, declarou. “A sorte da democracia brasileira está lançada, hora dos democratas se unirem, superando dificuldades e divergências, em nome do bem maior chamado LIBERDADE!”

O ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad, que disputou a eleição presidencial de 2018 contra Bolsonaro, ficou indignado com o tom provocador de Bolsonaro, que desafia claramente as instituições democráticas brasileiras. “O verme, mais uma vez, diz a que veio. Até quando os democratas suportarão tanta provocação, sem nada fazer? O dia do fora já chegou!”, cobrou.

O presidente do PDT, Carlos Lupi, também reagiu à manifestação de Bolsonaro. “É inadmissível que o presidente da República discurse em tom de apoio para manifestantes com cartazes que pedem volta da ditadura militar e do AI-5”, criticou. “O apóstolo da ignorância avança em seu projeto de destruição da democracia”.

O ex-candidato a presidente pelo PSOL, Guilherme Boulos, também foi duro ao denunciar o jogo perigoso do presidente da República. “Bolsonaro participou hoje de manifestação em defesa do AI-5 em frente a um quartel. Todos os limites já foram ultrapassados. E sobram razões jurídicas para retirá-lo da presidência: fraude eleitoral, crimes de responsabilidade e contra a saúde pública. Tem que sair com urgência!”

Os líderes do PT na Câmara e no Senado também foram incisivos em rechaçar o ataque do presidente da República. “Bolsonaro discursou hoje para manifestantes que participaram de um protesto em Brasília que, entre outras bandeiras, pedia o fechamento do Congresso e do STF”, criticou o líder Enio Verri (PT-PR). “Bolsonaro atenta contra a democracia”.

O senador Rogério Carvalho (SE), líder do PT no Senado, alertou que o país está entrando num pico de contágio do Covid-19 e que o presidente age de maneira inacreditável. “Quase 3 mil mortes e 40 mil casos oficiais. Mais de 200 novos mortos todos os dias pelo coronavírus e o irresponsável presidente do Brasil volta a promover aglomerações com seus militantes”, criticou. “Com tosse forte, Bolsonaro ainda encosta nos presentes”.

Redação PT na Nacional

 

Carregar mais notícias
Comments are closed.

Vejam também

Petistas cobram investigação rigorosa sobre denúncia de envolvimento de Bolsonaro com milicianos do Rio de Janeiro

Parlamentares da Bancada do PT na Câmara exigiram neste fim de semana, em mensagens postad…