Home Portal Notícias Coronavirus Partidos de oposição acusam Bolsonaro de crime contra a vida e a saúde pública

Partidos de oposição acusam Bolsonaro de crime contra a vida e a saúde pública

4 min read
0

Legendas adversárias do Planalto recorrem ao STF contra o presidente da República, acusando-o de atentar contra o interesse público, ao propagar o fim do confinamento e ignorar as orientações médicas e de autoridades sanitárias.

Os partidos da oposição – PT, PDT, PSOL, PSB, PCdoB e Rede – entraram nesta terça-feira, 31 de março, no Supremo Tribunal Federal, com uma notícia-crime contra o presidente da República, Jair Bolsonaro, acusando-o de ter transformado sua ação política em uma ameaça à saúde pública nacional, ao ignorar de maneira proposital a pandemia do coronavírus.

Ele é acusado de prevaricação – retardar ou deixar de praticar ato de ofício para atender interesse pessoal – e incitação ao crime, já que vem recomendando aos seus seguidores que não apenas deixem de tomar medidas para prevenir o contágio do Covid-19, como os estimula a exporem a risco sua própria vida e à saúde da população. A oposição pediu ao STF que remeta o caso para o procurador-geral da República, Augusto Aras, para as medidas cabíveis.

“As saídas públicas de Jair Bolsonaro em momento de pandemia, em clara busca de aglomeração de pessoas e com a consciência da potencialidade lesiva de seus atos, configuram crimes e ameaças às pessoas”, justificam, na notícia-crime, as seis legendas de oposição. “Na qualidade de Chefe de Governo, o presidente se utilizou do cargo para tentar impor aquilo que entende correto, mesmo que absolutamente desprovido de provas e evidências científicas”.

Na notícia-crime, a oposição aponta que todas as manifestações de Bolsonaro à nação, seus atos de ofício foram contrários às medidas de distanciamento social que vêm sendo sugeridas pelas autoridades, como a Organização Mundial de Saúde.

A oposição pediu ao STF que processe Bolsonaro pelos crimes de perigo para a vida ou saúde (artigo 132 do Código Penal), infração de medida sanitária preventiva (artigo 268 do Código Penal), incitação ao crime (artigo 286 do Código Penal) e prevaricação (artigo 319 do Código Penal), sendo condenado nas penas ali previstas.

 

Por Agência PT de Notícias

 

Carregar mais notícias
Comments are closed.

Vejam também

Petistas denunciam tentativa do governo Bolsonaro em reduzir auxílio emergencial para R$ 200

No momento em que Brasil registra 30 mil mortes pela Covid-19 e mais de cinco milhões de d…