Home Portal Notícias Nordeste fica só com 3% das concessões do Bolsa Família; governo Bolsonaro discrimina a região

Nordeste fica só com 3% das concessões do Bolsa Família; governo Bolsonaro discrimina a região

7 min read
0

Parlamentares petistas acusaram, nesta quinta-feira (5), o governo Jair Bolsonaro de discriminar a região Nordeste na concessão de novos benefícios do Bolsa Família. Segundo informação publicada pelo Estadão/Broadcast, a partir de dados fornecidos pelo Ministério da Cidadania ao Congresso Nacional, o Nordeste recebeu apenas 3% dos novos benefícios do Bolsa Família em janeiro, enquanto Sul e Sudeste responderam por 75% das novas concessões. A Região Nordeste concentra 36,8% das famílias em situação de pobreza ou extrema pobreza na fila de espera do programa que concentra 1,5 milhão de famílias de baixa renda.

De acordo com a reportagem do Estadão, o número de novos benefícios concedidos em Santa Catarina, por exemplo, que tem população oito vezes menor que o Nordeste e é governada por Carlos Moisés (PSL) – aliado de Bolsonaro -, foi o dobro do repassado à região nordestina inteira, cujos governadores são de oposição.

Pelo Twitter, o deputado José Guimarães (PT-CE) disse que esse fato demonstra o desprezo do presidente Jair Bolsonaro pelos mais pobres. “Descaso com o Nordeste. Para aliados, a maior fatia do bolo. Para quem precisa de fato, as migalhas. Essa é a postura de Bolsonaro com os mais pobres deste País”, criticou.

Na mesma linha, o deputado Joseildo Ramos (PT-BA) disse que apesar dos números traduzirem o desprezo de Bolsonaro pelo Nordeste, o fato em si não é novidade alguma. Segundo ele, o atual governo só está aberto para defender os interesses do mercado financeiro.

“Esse governo vai entrar para a história de uma forma muito ruim. Além de retirar direitos dos trabalhadores, esse governo apenas serve aos interesses do mercado. Não é novidade que Bolsonaro despreze o lado dos mais pobres, notadamente da região Nordeste, onde os nove governadores da região não leem pela cartilha dele. Por isso essa retaliação, que não combina com a relação republicana que deveria ocorrer entre o Executivo Federal e os estados”, afirmou.

Já o deputado Paulão (PT-AL) observou que a discriminação contra o Nordeste “retrata a alma perseguidora e sombria” de Bolsonaro. “Bolsonaro que impor a fome aos nordestinos mais humildes. Não é por outra razão que o número de pessoas saindo da linha de pobreza para a miséria tem sido elevado. Quando um chefe de Estado pratica tamanha perversidade contra os pobres é por que retrata exatamente a sua alma perseguidora e sombria”, apontou.

Números comprovam a discriminação ao Nordeste

Segundo o Estadão, das 100 mil famílias incluídas no programa Bolsa Família em janeiro, 45,7 mil delas no Sudeste, 29,3 mil no Sul, 15 mil no Centro-Oeste e 6,6 mil no Norte. O Nordeste recebeu 3.035 novos benefícios e manteve a média mais magra de meses anteriores.

Das 1,5 milhão de famílias que aguardam na fila do programa, 606.835 estão distribuídas pelos nove estados da região Nordeste, o que corresponde a 39,1% do total. Outros 36,8% estão espalhados pelo Sudeste, um total de 571.609.

Leia mais declarações de petistas sobre o assunto:

Deputado Padre João (PT-MG) – “Jair Bolsonaro é covarde e cruel. Estados do Nordeste tiveram apenas 3% de inclusão no Bolsa Família em 2020. Sul e Sudeste tiveram 75% de novas concessões. O Nordeste concentra 37% da população em situação de pobreza. O que o governo está fazendo é um crime! ”

Deputado Rogério Correia (PT-MG) – “Bolsonaro persegue um povo lutador, hospitaleiro e digno. Nossa resposta é articular, antes que o País acabe, um amplo movimento #ForaBolsonaro”.

Deputado Alencar Santana Braga (PT-SP) – “O preconceito e o descaso do governo Bolsonaro são latentes, só não vê quem não quer. Discrimina os nordestinos e privilegia suas bases eleitorais, justo aquelas que diziam que o Bolsa Família era bolsa esmola e não tinha eficácia. Desigualdade só aumenta”.

Deputada Erika Kokay (PT-DF) – “Criminoso. Bolsonaro só age movido por ódio. Exclui Nordeste do Bolsa Família porque sabe que a região é solo de resistência antifascista. Qual justificativa para priorizar Sul e Sudeste c/ 75% das novas concessões do programa? Deixar o Nordeste com apenas 3% é criminoso!”

 

Héber Carvalho com Estadão

 

 

 

 

Carregar mais notícias
Comments are closed.

Vejam também

Omissão de Bolsonaro une Legislativo, comunidades tradicionais e entidades na busca de caminhos para salvar o Pantanal

Durante dois dias de agendas intensas, parlamentares que compõem a Comissão Externa design…