Home Portal Notícias Brasil e Argentina precisam superar divergências e reforçar laços bilaterais, defende deputada argentina

Brasil e Argentina precisam superar divergências e reforçar laços bilaterais, defende deputada argentina

5 min read
0

Brasil e Argentina precisam deixar de lado divergências políticas e ideológicas e se aliar em torno de objetivos comerciais e estratégicos. A afirmação foi feita nesta quarta-feira (4) pela deputada argentina Lucila Masin (Frente de Todos), que se encontra em Brasília com uma comissão de parlamentares liderada pelo presidente da Câmara dos Deputados da Argentina, Sergio Massa, com o objetivo de estreitar o relacionamento com o Congresso Nacional e aparar as arestas entre o governo de extrema direita Jair Bolsonaro e o progressista Alberto Fernández.

Lucila lembrou que o Brasil é o maior parceiro comercial da Argentina e é interesse de ambos os países reforçar os laços em diferentes áreas. Ela destacou a importância do Mercosul para os dois países. “O bloco é de importância estratégica para toda a América do Sul, pois dá voz e poder à região nas negociações multilaterais, além de ser peça fundamental para o desenvolvimento dos países que o integram e da região como um todo. O Mercosul precisa ser reforçado para garantir um desenvolvimento sustentável da região”, afirmou.

Combate à miséria

A deputada disse também que a delegação argentina vai expressar aos interlocutores brasileiros a importância de se dar apoio ao governo Fernández, num momento em que se implementam na Argentina novas diretrizes para superar o desastroso modelo neoliberal do antecessor Maurício Macri. Lucila observou que Macri levou a fome e a miséria ao povo argentino nos quatro anos em que ocupou o cargo: entre outros retrocessos, deixou uma dívida (que está sendo renegociada) de US$ 44 bilhões com o Fundo Monetário Internacional (FMI), uma inflação anual de 52,9%  e mudança do sistema de previdência, acarretando substancial diminuição da renda dos aposentados.

“O Brasil precisa dar apoio à Argentina na renegociação da dívida com o FMI e ao projeto em curso de retomada do crescimento econômico e do desenvolvimento científico e tecnológico, depois do desastre que foi o governo Macri”, destacou a deputada.

A comitiva liderada por Sergio Massa é integrada também pelo vice-presidente da Câmara Argentina, Álvaro González, e os deputados Luis Contigiani (Frente Progressista Cívico e Social) e Pablo Ansaloni (FE-Unidade Federal para o Desenvolvimento). A agenda do grupo em Brasília prevê reuniões nesta quarta-feira com os presidentes da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), e do Supremo Tribunal Federal, Dias Toffoli.

Amanhã (5), serão recebidos pelo chefe do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Gustavo Montezano. Na pauta estão assuntos como o desenvolvimento de projetos comuns na área de infraestrutura, integração das cadeias de valor e uma cooperação mais estreita com o Banco de Investimento e Comércio Exterior (BICE) da Argentina.

A deputada também conversou com o ex-líder do PT na Câmara, Paulo Pimenta (RS), sobre os desafios de promover a democracia na América Latina, e combater os retrocessos econômicos, sociais e políticos.

 

PT na Câmara

Carregar mais notícias
Comments are closed.

Vejam também

Governo é criticado em audiência no STF sobre contingenciamento de recursos para o Fundo do Clima

O STF realizou nessa segunda-feira (21) audiência pública para debater a ação impetrada pe…