Home Portal Notícias Manchetes Gleisi: Crise econômica é de responsabilidade de Bolsonaro; culpar PT ou coronavírus não cola

Gleisi: Crise econômica é de responsabilidade de Bolsonaro; culpar PT ou coronavírus não cola

4 min read
0

A presidenta nacional do PT, deputada federal Gleisi Hofmann (PR), qualificou hoje (29) de “mentiroso” o presidente de extrema direita Jair Bolsonaro, por sua tentativa de culpar o partido pela estagnação da economia brasileira. “Deixe de ser mentiroso Bolsonaro, seu projeto econômico é um fracasso. Culpar o PT não cola mais. Vai para o quinto ano que não governamos”, recordou Gleisi pelo twitter.

Gleisi observou que a situação atual “é culpa da política neoliberal de Temer e aprofundada” por Bolsonaro e o ministro da Economia, Paulo Guedes, que seguem diretrizes neoliberais  que têm agravado o quadro econômico e social no Brasil. Gleisi frisou que o governo atual não investe em obras públicas, acabou com a política de valorização do salário mínimo e ainda reduziu em milhares os benefícios do Bolsa Família, além de destruir direitos dos brasileiros, como travas ao acesso à aposentadoria pública.

A farsa do coronavírus

“Dólar subiu e Bovespa caiu. Dólar e Bolsa eram fontes de apoio do discurso do “sucesso” do governo Bolsonaro na economia, que agora culpa o coronavírus pelos resultados ruins. Coronavírus foi o alfinete q estourou essa bexiga. Há meses investidores estrangeiros têm deixado o Brasil”, afirmou a presidenta do PT.

Embora o governo tente culpar agora o coronavírus pelo agravamento da crise, o fato é que a desconfiança dos investidores estrangeiros em relação à economia brasileira vem desde o primeiro dia em que Bolsonaro assumiu o cargo de presidente da República. Segundo Gleisi, vários economistas já desmascararam a dupla Bolsonaro/Guedes, pois estimam que o crescimento neste ano será menor que  2%, independentemente do coronavírus. “Apelaram para a reforma da Previdência, arrocho do salário mínimo, cortes na área social. Tirar direitos não traz ganho”, alertou.

Em 2019, o Banco Central registrou a maior fuga de capitais do Brasil dos últimos 38 anos. No cômputo geral, saíram mais de US$ 44 bilhões do Brasil. Mas isso incluiu o impacto positivo da balança comercial. Na realidade, a fuga de capitais foi de mais de US$ 62 bilhões.

Conforme analistas, essa fuga começou a se intensificar no segundo semestre do ano passado, quando ficou claro que não haveria recuperação econômica. O pânico dos mercados com o coronavírus só começou a se delinear em meados de janeiro deste ano. Antes de reagir ao coronavírus, o mercado reagiu ao Bolsonarovírus, termo cunhado pelo ex-ministro Fernando Haddad.

PT na Câmara 

 

Carregar mais notícias
Comments are closed.

Vejam também

Governo Bolsonaro é ameaça à democracia e ao meio ambiente, denuncia Dilma

A ex-presidenta Dilma Rousseff classificou como “capenga” a democracia no Brasil, diante d…