Home Portal Notícias Manchetes Orientação do PT sobre as ações na luta pela democracia e pelos direitos do povo

Orientação do PT sobre as ações na luta pela democracia e pelos direitos do povo

8 min read
0

Companheiros e companheiras,

O PT está articulado com os partidos de oposição, outras lideranças políticas, com as centrais sindicais e com organizações da sociedade para deter as ameaças do governo Bolsonaro, que atingem em primeiro lugar os interesses do povo, dos trabalhadores e dos desprotegidos, que precisam garantir o direito à liberdade, ao trabalho, à renda, uma vida digna que só pela democracia se conquista.

É importante que essa articulação seja reproduzida nos Estados e no maior número de municípios possível, para apoiar e incentivar ações e mobilizações locais. As ameaças que vivemos vão requerer de nós mobilização permanente e chamada para o povo ir às ruas, lutar pelos seus direitos.

No plano nacional temos três datas de mobilizações que devemos participar, apoiar e reforçar, cada uma com suas características e pautas, mas todas se encontram no enfrentamento aos retrocessos promovidos por Bolsonaro e seu governo.

  1. Dia 08 de março, Dia internacional da Mulher. Teremos atos em todos os Estados e capitais e em muitos municípios. Podem ocorrer atividades também durante a semana que antecede o dia 8. Além de ajudar a divulgar e convocar para estes atos, temos de chamar nossa militância, homens e mulheres, juventude, para participar. Nosso mote: “MULHERES CONTRA BOLSONARO. A DEMOCRACIA NÃO SERÁ SILENCIADA” #SilenciadasNuncaMais
  2. Dia 14 de março, dois anos do assassinato de Marielle e Anderson. Vários atos e atividades estão sendo organizados pelo PSOL e outras entidades por direitos. Importante o PT deve estar engajado nessa organização e mobilização. “QUEM MANDOU MATAR MARIELLE?!” Até hoje o crime não foi solucionado e as investigações apontam para as milícias no RJ que mantêm ligações com a família Bolsonaro.
  3. Dia 18 de março, Dia Nacional de Mobilização da Educação e também dos servidores públicos, ambos ameaçados pela reforma administrativa que Bolsonaro quer aprovar e pelo desmonte do Estado Brasileiro com a EC 95 e agora com a PEC da emergência fiscal. Serão atos em todo Brasil, POR EMPREGO, POR DIREITOS E PELA DEMOCRACIA.

Além destes três atos, vários outros movimentos vão acontecer. Dia 4 de março os trabalhadores dos Correios entram em greve. Além da pauta específica da categoria, a maior reivindicação é a não privatização da empresa. Vamos nos solidarizar, apoiar e participar das atividades e programação, assim como de outras áreas do serviço público que também estão em luta, como o pessoal da Casa da Moeda.

Os (as) presidentes (as) dos diretórios municipais e zonais, onde houver, devem chamar plenárias locais para organizar a militância petista e conclamar a população dos bairros para que participem das mobilizações. Estas plenárias locais devem ocorrer na próxima semana.

Nossas secretarias e setoriais devem ser chamados a realizar plenárias nas áreas em que atuam. Além das mulheres que já estão mobilizadas, temos de fazer plenárias através das secretarias de juventude, visitar escolas e universidades, falar com os centros e diretórios acadêmicos. A juventude pode fazer muita diferença nas mobilizações que temos pela frente.

Da mesma forma, chamar as secretarias de Combate ao Racismo, LGBT, Cultura, Agrária, Meio Ambiente, Educação, Cultura, Direitos Humanos, etc. Cada qual atuando com seu público militante e planejando a atuação.

Nos dias de mobilizações, é importante a participação de todos, principalmente a participação de artistas populares, enfatizando a importância do envolvimento dos setores progressistas da cultura nas manifestações

Importante agilizar articulação de frente progressista em defesa do estado de direito e dos direitos do povo, entre juristas, advogados, policiais, religiosos, reitores e diretores de universidades, profissionais liberais e progressistas, integrada com as Frentes Brasil Popular e Povo Sem Medo e partidos e demais movimentos progressistas

Articular também ação conjunta dos (as) nossos parlamentares, deputados (as) estaduais e vereadores (as), com outros progressistas para que se manifestem em defesa da democracia e dos direitos da população, discursando, propondo moções, comissões de acompanhamento e outras ações

No dia 3, terça feira, teremos uma grande reunião em Brasília com partidos e líderes no Congresso que defendem a democracia e as instituições. Também participarão entidades como OAB, ABI, CNBB, UNE, MST, CONTAG, Centrais Sindicais e personalidades. Um movimento amplo para dar resposta à escalada autoritária de Bolsonaro e seu governo.

Ao final da reunião, passaremos as informações e encaminhamentos que foram tirados.

SEMPRE EM DEFESA DOS DIREITOS DO POVO E DA DEMOCRACIA!

 

Comissão Executiva Nacional

 

Carregar mais notícias
Comments are closed.

Vejam também

Em apoio à greve dos entregadores, Fenamoto quer parar 7,5 milhões de motoboys

A greve dos entregadores de alimentação por aplicativos, marcada para a próxima quarta-fei…