Home Portal Notícias Manchetes Gleisi: ao intimidar Lula com inquérito, Moro abusou do cargo e será convocado

Gleisi: ao intimidar Lula com inquérito, Moro abusou do cargo e será convocado

8 min read
0

Sérgio Moro até tentou esconder mais uma medida arbitrária contra Luiz Inácio Lula da Silva, mas foi desmascarado pela presidenta nacional do PT, Gleisi Hoffmann (PR), nesta quinta-feira (20). O ministro da Justiça recorreu a Lei de Segurança Nacional da ditadura militar para tentar intimidar o ex-presidente com um inquérito na Polícia Federal. O que ele não esperava, no entanto, é que Gleisi e o deputado federal Paulo Pimenta (PT-RS) descobrissem mais essa farsa.

“O processo ditatorial contra Lula é uma coisa absurda. Até então esse processo estava em sigilo de Justiça. Como eu e o deputado Pimenta acompanhamos o presidente Lula na quarta-feira (19) para ele fazer o depoimento na Polícia Federal, ficamos sabendo que o presidente estava respondendo um inquérito com base na Lei de Segurança Nacional. Uma lei da ditadura militar, uma excrecência. Moro queria na realidade calar Lula e intimidá-lo e mandou abrir o inquérito”, revelou a presidenta do PT, que anunciou que vai pedir a convocação do ministro da Justiça para depor no Congresso Nacional.

Gleisi obteve a portaria da abertura do inquérito – 012/20197 – e o comunicado da Polícia Federal – 838/2019 -, que mostram a trapalhada de Moro para tentar esconder seu autoritarismo. Constrangidos pela repercussão do caso, o ex-juiz e a assessoria do ministério acabaram dando três diferentes versões para abertura do inquérito policial.

“Primeiro, a assessoria disse que o ministro não comentava inquéritos em andamento. Mais tarde em nota, a mesma assessoria confirmou a abertura do procedimento, sem atribuir a iniciativa a Sérgio Moro e informou que os crimes atribuídos a Lula se enquadravam sim na Lei de Segurança Nacional. Depois, por meio de nota, a Polícia Federal informou que o inquérito havia sido arquivado, um prazo recorde, e disse que Moro não pediu enquadramento na Lei de Segurança Nacional”, revela a presidenta do PT.

Moro usa o cargo para perseguir adversários

Ao contrário do que tentaram informar a PF e assessoria do Ministério da Justiça, Moro utilizou sim a lei da ditadura para perseguir Lula. Os documentos em poder de Gleisi mostram que a portaria de abertura do inquérito e o comunicado da polícia citam expressamente o artigo 26 da Lei 7.179/83, Lei de Segurança Nacional, para acusar o ex-presidente de ter supostamente praticado os crimes de calúnia e difamação contra Jair Bolsonaro, ao lembrar das relações dele com as milícias do Rio de Janeiro.

“Quem assistir o vídeo vai exatamente ouvir e ver que o presidenta não falou dessa maneira. Moro mentiu mais uma vez ao Brasil. Ele mente compulsivamente, igual o seu chefe Jair Bolsonaro. Aliás, eles chegaram ao governo mentindo. Mentindo nos processos da Lava Jato contra Lula e nas redes sociais com as fake news que dispararam durante a campanha eleitoral. Além de mentir, Sérgio Moro abusou mais uma vez do poder, do cargo que tem. Utilizou o Estado para perseguir adversários políticos ou pessoas de que não gosta. Ele fez a mesma coisa com o presidente da OAB, Felipe Santa Cruz, por causa de uma declaração que ele fez sobre Bolsonaro”, critica Gleisi, que lembrou que o ministro da Justiça faz vistas grossas diante das denúncias contra a família Bolsonaro.

“Moro age como um cão de guarda da família. Deixa tudo passar e nada fala, mas quando precisa, intervém e utiliza o Ministério da Justiça. Utiliza o poder de estado que tem exatamente para defender seu chefe e perseguir quem ele julga que são adversários, mais do que isso, inimigos políticos. O Partido dos Trabalhadores não vai permitir que esse tipo de fato se repita. Queremos que Sérgio Moro venha ao Congresso Nacional explicar porque está utilizando o Ministério da Justiça e também as instituições públicas, como a Polícia Federal, para abrir inquérito ilegais e frívolos contra a pessoa de Lula e de quem quer que seja. Estamos falando do Estado Brasileiro, que tem dispêndio. A PF tem mais coisa para fazer, portanto, vamos convocar Sérgio Moro para depor no Congresso Nacional”, finaliza Gleisi.

Da Agência PT de Notícias

Carregar mais notícias
Comments are closed.

Vejam também

Câmara aprova orçamento de guerra e cria condições para o governo ter agilidade no combate ao Covid-19

A Câmara aprovou nesta sexta-feira (3) a proposta de emenda à Constituição (PEC 10/20), qu…