Home Portal Notícias Petistas reforçam apoio à greve dos petroleiros e comemoram suspensão das demissões na Fafen

Petistas reforçam apoio à greve dos petroleiros e comemoram suspensão das demissões na Fafen

5 min read
0

Os petroleiros em greve há mais de 18 dias obtiveram vitórias importantes nessa terça-feira (18). A primeira foi a suspensão pelo Tribunal Regional do Trabalho do Paraná (TRT-PR) das demissões feitas pela Petrobras na Fábrica de Fertilizantes do Paraná (Fafen-PR). Essa suspensão vai até o dia 6 de março. A segunda diz respeito à abertura de uma mesa de negociação da direção nacional dos petroleiros com o Tribunal Superior do Trabalho (TST).

O encontro está previsto para a próxima sexta-feira (21), em Brasília.

Os parlamentares do Partido dos Trabalhadores que participaram da reunião com o ministro do TST, Ives Gandra, e intermediaram a negociação, classificam de grande avanço os fatos determinantes para a mobilização dos petroleiros que tem na suspensão das demissões, uma das principais reivindicações.

“A força da greve fez com que o Tribunal Regional do Trabalho do Paraná suspendesse as demissões da Fafen — Fábrica de Fertilizantes Nitrogenados. Agora o que queremos é que sejam suspensas também a multa aplicada aos sindicatos e também a ilegalidade da greve”, comemorou a presidenta Nacional do Partido dos Trabalhadores, deputada Gleisi Hoffmann (PR).

Gleisi esclareceu que a greve dos funcionários da Petrobras é contra a privatização, em favor do povo brasileiro e da soberania. “Todo o apoio aos petroleiros e petroleiras! Estamos nessa luta com eles, assim como estaremos com os caminhoneiros, com os professores, com os trabalhadores dos Correios. Juntos, na luta pelo Brasil”, adiantou a deputada, que usou a tribuna da Câmara para anunciar a grande vitória.

A maior greve realizada pela estatal desde 1995, no governo de Fernando Henrique Cardoso, já dura 19 dias, abrange 120 unidades da Petrobras e mais de 20 mil trabalhadores que cruzaram os braços. “Vitória dos petroleiros! Revogadas as mais de mil demissões na Petrobras. A primeira de muitas vitórias. Participamos da rodada de negociação com o ministro Ives Gandra e seguimos no apoio aos petroleiros em todo o Brasil”, escreveu o deputado Jorge Solla (PT-BA) em sua conta no Twitter.

Greve em defesa de projeto de nação

O deputado Henrique Fontana (PT-RS) também usou a tribuna da Câmara para celebrar essa conquista dos grevistas da Petrobras. “Em nome da Oposição, ressalto a importância histórica, a coragem histórica e patriótica dos petroleiros que organizam uma greve em defesa dos interesses do Brasil, uma greve em defesa de um projeto de nação, em defesa de uma Petrobras para os brasileiros, e em defesa de preços justos nos combustíveis, no gás de cozinha, na gasolina, no óleo diesel”, destacou Fontana.

O parlamentar gaúcho disse que a demissão ilegal e injusta de mil trabalhadores da fábrica de fertilizantes da Petrobras foi suspensa por decisão do TRT, e que Bolsonaro e a direção da Petrobras precisam compreender que eles não são donos do Brasil, e que a vitória numa eleição não significa carta-branca para desrespeitar a lei”, argumentou Henrique Fontana.

 

Benildes Rodrigues

Carregar mais notícias
Comments are closed.

Vejam também

Primeiro o povo, depois a economia. Renda cidadã é aprovada pela Câmara

Nesta quinta-feira (26), em sua segunda sessão remota, a Câmara dos Deputados aprovou o Pr…