Home Portal Notícias Trincheira de resistência dos movimentos sociais, Comissão de Direitos Humanos da Câmara completa 25 anos em 2020

Trincheira de resistência dos movimentos sociais, Comissão de Direitos Humanos da Câmara completa 25 anos em 2020

7 min read
0

Para celebrar os 25 anos de criação da Comissão de Direitos Humanos e Minorias, a Câmara dos Deputados realizará uma sessão solene no próximo dia 18 de fevereiro. Criada em 1995, a CDHM nasceu por iniciativa do então deputado Nilmário Miranda (PT-MG), que foi o primeiro presidente do colegiado.

Dez anos após fim da ditadura militar e sete após a “Constituição Cidadã”, a Comissão de Direitos Humanos surgiu no contexto de fortalecimento do compromisso do Brasil com as diretrizes aprovadas pelo sistema ONU na histórica Conferência de Viena de 1993.

O caráter deliberativo da CDHM em relação às proposições legislativas que passavam ela, entretanto, só foi conquistado em 2004, com alterações no regimento interno da Casa. Hoje, a Comissão de Direitos Humanos e Minorias é uma das 25 comissões permanentes da Câmara dos Deputados e atua como um órgão técnico formado por 18 parlamentares titulares e igual número de suplentes.

Diálogo

A CDHM recebe, avalia e investiga denúncias de violações de direitos humanos; discute e vota propostas legislativas relativas à sua área temática; fiscaliza e acompanha a execução de programas governamentais do setor ou que tenham impacto sobre direitos humanos; colabora com entidades não-governamentais e realiza pesquisas e estudos sobre a situação dos direitos humanos no Brasil.

Desde sua criação, a comissão fez conferências nacionais, diligências temáticas em todas as regiões do país, seminários e audiências públicas para a definição de políticas públicas e o esclarecimento de episódios importantes na história recente.

A CDHM é o principal canal de diálogo dos movimentos sociais com o Congresso Nacional e recebe anualmente dezenas de denúncias de violações de direitos humanos, as quais resultam em ofícios para acompanhamento e cobrança das providências cabíveis junto às autoridades competentes. A Comissão ainda colabora na tramitação de projetos que se convertem em leis e aprova emendas ao orçamento da União que garantem recursos a execução de programas em direitos humanos. Nessa trajetória, o colegiado publicou centenas de edições de livros, cartilhas, folhetos e relatórios.

Para o atual presidente da comissão, Helder Salomão (PT-ES), não seria exagero afirmar que a Comissão é reconhecida hoje como uma das mais efetivas entidades promotoras do diálogo com a sociedade no Brasil. “Celebrar seus 25 anos é celebrar o esforço do Brasil pós-redemocratização pela defesa e promoção dos direitos humanos, que são aqueles inerentes a todos a todas as pessoas, independentemente de raça, sexo, nacionalidade, etnia, idioma, religião ou qualquer outro status”, avalia o deputado.

História

Como exemplo de políticas públicas de direitos humanos sugeridas pela CDHM ao governo federal, destaca-se a proposta de constituição do Programa Federal de Proteção a Vítimas e Testemunhas Ameaçadas; da elaboração do Plano Nacional de Direitos Humanos II; do projeto de lei estabelecendo procedimentos para a execução de medidas socioeducativas; propostas para a organização de um programa de proteção aos defensores de direitos humanos, combate à exploração sexual de crianças e adolescentes; de combate à prática da tortura; da reforma psiquiátrica; de regras para o bom funcionamento dos asilos; proteção de dados pessoais e de combate aos grupos de extermínio, entre muitas outras.

Confira a lista de presidentes da CDHM desde a sua criação:

1995 e 1999 – Nilmário Miranda (PT-MG)
1996 – Hélio Bicudo (PT-SP)
1997 – Pedro Wilson (PT-GO)
1998 – Eraldo Trindade (PPB-AP)
2000 – Marcos Rolim (PT-RS)
2001 – Nelson Pellegrino (PT-BA)
2002 – Orlando Fantazzini (PT-SP)
2003 – Enio Bacci (PDT-RS)
2004 – Mário Heringer (PDT-MG)
2005 e 2010 – Iriny Lopes (PT-ES)
2006 – Luiz Eduardo Greenhalgh (PT-SP)
2007 e 2009 – Luiz Couto (PT-PB)
2008 – Pompeu de Mattos (PDT-RS)
2011 – Manuela D’Ávila (PCdoB-RS)
2012 – Domingos Dutra (PT-MA)
2013 – Marco Feliciano (PSC-SP)
2014 – Assis do Couto (PT-PR)
2015 – Paulo Pimenta (PT-RS)
2016 – Padre João (PT-MG)
2017 – Paulão (PT-AL)
2018 – Luiz Couto (PT-PB)
2019 – Helder Salomão (PT-ES)

Rogério Tomaz Jr. com Assessoria de Comunicação da CDHM

Carregar mais notícias
Comments are closed.

Vejam também

Parlamentares do PT denunciam Paulo Guedes e Rogério Marinho à PGR por longas filas no INSS

Os deputados Paulo Pimenta (PT-RS), líder do PT na Câmara, Enio Verri (PT-PR) e Rui Falcão…