Home Portal Notícias Petistas criticam irmão de Bolsonaro que distribui verbas para prefeituras

Petistas criticam irmão de Bolsonaro que distribui verbas para prefeituras

5 min read
0

Parlamentares da Bancada do PT na Câmara usaram as redes sociais, nesta semana, para comentar a nova denúncia do jornal Folha de S. Paulo que envolve o clã bolsonarista. Sem cargo público, o irmão do presidente Jair Bolsonaro, Renato Bolsonaro, atua como lobista na distribuição de verbas do governo federal para prefeituras de São Paulo. Segundo a reportagem da Folha, Renato já liberou R$ 110 milhões para ao menos quatro municípios do litoral do estado, incluindo o Vale do Ribeira, região de origem da família Bolsonaro.

Para o líder da bancada do PT na Câmara, Paulo Pimenta (RS), o presidente sempre usou a política para benefício próprio e da família. “Política para Bolsonaro sempre foi um meio de enriquecer a família”. Para o petista, mesmo sem cargo público, irmão de Bolsonaro faz intermediação de verbas do governo federal para prefeituras do interior paulista.

“Renato Bolsonaro, cujo sobrenome não é mera coincidência com o do presidente, é um lobista. Não é parlamentar e não tem nenhuma ligação oficial com o governo. Porém, em 2019, liberou R$ 110 milhões para municípios de SP. Mas é terrível esse ‘irmão’ do Lula, hein?”, ironizou o futuro líder da Bancada do PT, deputado Enio Verri (PR).

A deputada Erika Kokay (PT-DF) questionou se já acabou a mamata – prometida por Bolsonaro –  e afirmou que esse governo é a monarquia na prática. “Acabou a mamata? Irmão de Bolsonaro atua como lobista e distribui verbas do governo federal. Segundo a Folha, Renato Bolsonaro já viabilizou a liberação de cerca de R$ 110 milhões para municípios de SP, inclusive, onde moram familiares do presidente. É a monarquia na prática”.

Renato Bolsonaro também participa de solenidades de anúncio de obras, assina como testemunha contratos de liberação de verbas, discursa e recebe agradecimentos públicos de prefeitos pela ajuda no contato com o presidente. Renato, no entanto, diz não ser pago pelo trabalho, que inclui viagens pelo estado de São Paulo.

Em um desses episódios, o irmão do presidente convenceu a gestão federal a pagar as obras da Ponte dos Barreiros, em São Vicente, que sofria impasse entre a prefeitura e o governo do estado. Ao todo, foram investidos R$ 58 milhões, anunciados pessoalmente por Renato no município.

Ficou só no discurso

O deputado José Guimarães (PT-CE) usou seu Twitter para lamentar que tantos brasileiros tenham acreditado no discurso de Bolsonaro. “Eu lamento que você, eleitor de Bolsonaro, tenha acreditado na conversa fiada do presidente sobre fazer uma ‘nova política’. Alertamos que seria mais um a repercutir velhas práticas que não colaboram com a renovação esperada”. Na mesma linha, o deputado Carlos Veras (PT-PE) aproveitou para alertar que quem governa o Brasil é a família toda. “O eleitor votou em um candidato, mas quem governa é toda a família”.

Os deputados petistas Henrique Fontana (RS), Helder Salomão (ES), Paulão (AL) e Pedro Uczai (SC) também comentaram as denúncias.

 

Lorena Vale com Revista Fórum

Carregar mais notícias
Comments are closed.

Vejam também

Segunda onda da covid-19 no Brasil é ‘risco iminente’, alerta Nicolelis

O médico e neurocientista Miguel Nicolelis emitiu no dia 18 um alerta para o risco iminent…