Home Portal Notícias Manchetes Parlamentares do PT desmontam mentira de Bolsonaro sobre aumento do salário-mínimo

Parlamentares do PT desmontam mentira de Bolsonaro sobre aumento do salário-mínimo

6 min read
0

Seguindo sua rotina de três décadas mentindo na vida pública, Jair Bolsonaro disse, nesta quinta-feira (2), que o reajuste do salário-mínimo foi “acima do que seria se a lei do PT estivesse em vigor”. A declaração é mentirosa. Se a política implantada pelo governo de Dilma Rousseff estivesse em vigor, o valor do salário-mínimo – considerando a estimativa do próprio governo Bolsonaro – deveria ser de R$ 1.053 este ano.

Parlamentares do PT desmentiram no Twitter a nova “fake news” do presidente da extrema-direita. A presidenta nacional do partido, deputada Gleisi Hoffmann (PT-PR), foi enfática ao rebater Bolsonaro. “Não se iludam! Não teve aumento para o Salário Mínimo. O valor de $ 1.039,00 em 2020 considera expectativa de inflação de dezembro (preço da carne) e reposição de 2019, quando o reajuste ficou abaixo da inflação. Se a política do PT fosse mantida, o SM seria de $ 1.053,00”, explicou.

Ainda segundo Gleisi, ao não garantir aumento real para o mínimo, o governo retira “de trabalhadores e beneficiários do INSS R$ 8,7 bilhões em 2020, prejudicando 49 milhões de pessoas e dificultando a recuperação da economia”.

O líder da bancada petista na Câmara, Paulo Pimenta (PT-RS), lembrou que a revogação da política de reajustes do PT foi uma das consequências do golpe contra a presidenta Dilma Rousseff em 2016. “Salário-mínimo seria hoje de R$ 1053 se não tivessem derrubado o governo Dilma com um golpe. A gasolina não estaria nem perto de R$ 4. O gás seria vendido pela metade do preço de hoje. Nossas riquezas não seriam vendidas a preço de banana. E não haveria terraplanista no governo”, ironizou o deputado gaúcho.

O deputado Zeca Dirceu (PT-PR) também expôs o contexto mais amplo da economia para criticar a decisão do governo Bolsonaro. “Bolsonaro sabe que a inflação está aumentando – olhem o preço da carne, gás, combustível – e sabe que havia estabelecido um reajuste abaixo da inflação. Se a política dos governos do PT de valorização do salário mínimo tivesse sido mantida, em 2020 seria R$ 1.053!”, argumenta Zeca.

Histórico

A deputada Margarida Salomão (PT-MG) recuperou o histórico do mínimo e recordou que ele “saltou de R$ 260 reais em 2004 para R$ 880 em 2016”, durante as gestões do PT. “Foram muitos anos de aumento real. Agora, nas mãos de Guedes mão de tesoura, é mínima a possibilidade de uma nova política de valorização do mínimo”, ressaltou a parlamentar.

Colega de Margarida Salomão na bancada mineira, o deputado Rogério Correia (PT-MG) usou a hashtag #BolsonaroMENTIROSO para se manifestar sobre o assunto. “Com PT o reajuste do salário mínimo seria a inflação mais crescimento do PIB!”, explicou Correia.

Diferença

Em sua publicação, Rogério Correia postou matéria do portal Poder360 com um cálculo equivocado sobre o valor que deveria ter o mínimo em 2020.

Em vez de R$ 1.045,61, como diz o site, o valor correto seria R$ 1.053. O número diferente apresentado pelo portal ocorreu por dois motivos: primeiro porque não repõe o que ficou abaixo da inflação no reajuste de 2019 e depois porque usa um INPC menor, com o acumulado de 12 meses até novembro, quando o correto seria usar a estimativa para dezembro, que considera o impacto do forte aumento da carne. Foi essa estimativa que o governo usou no cálculo que levou Bolsonaro a mentir.

Rogério Tomaz Jr.

Carregar mais notícias
Comments are closed.

Vejam também

Trincheira de resistência dos movimentos sociais, Comissão de Direitos Humanos da Câmara completa 25 anos em 2020

Para celebrar os 25 anos de criação da Comissão de Direitos Humanos e Minorias, a Câmara d…