Home Portal Notícias Margarida Salomão repudia declarações ofensivas do ministro da Educação contra as universidades públicas

Margarida Salomão repudia declarações ofensivas do ministro da Educação contra as universidades públicas

5 min read
0

A coordenadora da Frente Parlamentar pela Valorização das Universidades Federais, deputada federal Margarida Salomão (PT-MG), repudiou em nota publicada nesta sexta-feira (22), “as declarações absurdas, irresponsáveis e levianas” do ministro da Educação, Abraham Weintraub, contra as universidades públicas federais.

Em entrevista ao site Jornal da Cidade Online, Weintraub acusou – sem apresentar provas – as instituições de possuírem “extensas plantações de maconha” e “laboratórios de desenvolvimento de droga sintética” e de funcionarem como “madraças de doutrinação”, insinuando que as instituições públicas brasileiras são semelhantes as casas de estudos islâmicos.

Além de criticar “as declarações e acusações sem lastro na realidade”, Margarida Salomão informou por meio da nota que vai interpelar judicialmente o ministro para que comprove o que disse. A parlamentar destacou ainda que, na esfera legislativa, vai apresentar requerimento convocando o ministro a Câmara dos Deputados “para que esclareça as informações e declarações dadas sem apresentação de nenhum tipo de prova ou indício”.

Leia abaixo a íntegra da nota:

A coordenadora da Frente Parlamentar pela Valorização das Universidades Federais, deputada federal Margarida Salomão (PT-MG), repudia as declarações absurdas, irresponsáveis e levianas, do senhor ministro da Educação, Abraham Weintraub, que acusa, em entrevista ao site Jornal da Cidade Online divulgada nesta segunda (22), a suposta existência de “extensas plantações de maconha” em universidades federais e de “laboratórios de desenvolvimento de droga sintética” em instituições, e ofende toda a comunidade acadêmica ao dizer que as universidades são “madraças de doutrinação”.

Serão adotadas as medidas cabíveis para que o ministro esclareça as declarações e acusações sem lastro na realidade. Entre elas, uma interpelação judicial para que o ministro esclareça se, de fato, tem conhecimento das circunstâncias, locais e fatos onde ocorrem ou ocorreram os supostos fatos denunciados; como obteve essas informações; e o motivo pelo qual não apresentou denúncia ou comunicação oficial aos órgãos e autoridades competentes.

Na esfera legislativa, a deputada Margarida Salomão vai apresentar, nas comissões parlamentares devidas da Câmara dos Deputados, requerimento de convocação do ministro Weintraub, para que esclareça as informações e declarações dadas sem apresentação de nenhum tipo de prova ou indício.

A deputada Margarida Salomão repudia “os ataques incessantes, recorrentes e de todas as ordens proferidos por este ministro da Educação e pelo governo contra as universidades públicas responsáveis pela produção de conhecimento e pensamento no País”.

Também apoia as iniciativas da Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes), que informou a adoção de providências jurídicas para apurar eventual cometimento de crime de responsabilidade, improbidade, difamação ou prevaricação por parte do ministro.

Deputada Federal Margarida Salomão (PT-MG)

 

 

 

Carregar mais notícias
Comments are closed.

Vejam também

Renda dos trabalhadores cai 20% e inflação de alimentos aumenta

Completa ausência de medidas da área econômica do governo eleva preços de produtos como ól…