Home Portal Notícias 200 mil pessoas recebem Lula em Recife

200 mil pessoas recebem Lula em Recife

4 min read
0

“Nada derrota as pessoas que se amam nesse país”. Foi com esse recado que o ex-presidente Lula iniciou sua fala no Festival Lula Livre, que aconteceu neste domingo (17) em Recife (PE). 200 mil pessoas passaram pela Praça Nossa Senhora do Carmo, na região central do município, para receber o ex-presidente solto há uma semana, após ficar encarcerado por 580 dias, em uma prisão política, arbitrária e sem provas.

“Agora a campanha Lula Livre tem que se transformar numa campanha muito maior. Porque o que nós queremos é a anulação da safadeza dos processos contra nós. Apresentem provas contra mim e não virei mais fazer discurso para vocês”, desafiou ele.

Lula comentou com preocupação a atual conjuntura política do país. “Eu estou vendo o país ser destruído”, afirmou ele, que também denunciou que estamos assistindo à destruição da esperança, sobretudo das pessoas jovens, ao mesmo tempo em que aumentam a violência, os ataques às pessoas LGBT, negras, indígenas e mulheres, especialmente.

Diante disso, Lula fez um chamado à luta: “Cada minuto de vida que eu terei pela frente será dedicado a nos libertar dessa quadrilha de milicianos que tomou conta desse país, tenham a certeza”, declarou.

“Eles acham que pobre não pode ter acesso à universidade, ciência, à cultura. Cultura, para eles, é coisa de comunista. E, para nós, é coisa de libertação. Porque um país sem Cultura e sem Educação não vai a lugar nenhum”, afirmou Lula.

O ex-presidente agradeceu a todos que lutaram por sua liberdade e aos que fizeram o bom combate durante esses 580 dias, mencionando o ex-ministro da Educação e ex-prefeito de São Paulo, Fernando Haddad (PT), que disputou as eleições presidenciais no ano passado. Lula também lembrou dos militantes que organizaram a Vigília Lula Livre, em Curitiba (PR), que denunciaram cotidianamente a arbitrariedade da Justiça, que condenou Lula sem provas.

“Eu queria dizer que a luta não acabou. Não há como acabar uma luta porque, a cada dia, nós queremos mais. Assim que eu largar esse microfone, o show vai continuar. Porque, na democracia, o show não para”, encerrou ele.

 

Por PT Nacional

 

Carregar mais notícias
Comments are closed.

Vejam também

Pimenta denuncia impunidade de Queiroz e faz desafio à família Bolsonaro

O líder do PT na Câmara, Paulo Pimenta (RS), sugeriu hoje que o dia 4 de dezembro seja dec…