Home Portal Notícias Petistas criticam que governos pós-golpe colocam o Brasil novamente no Mapa da Fome

Petistas criticam que governos pós-golpe colocam o Brasil novamente no Mapa da Fome

8 min read
0

Por iniciativa do deputado Padre João (PT-MG), a Câmara dos Deputados celebrou nesta quarta-feira (6), o Dia Mundial da Alimentação e o Aniversário de 40 anos de Presença da Organização das Nações Unidas para a Agricultura e Alimentação (FAO) no Brasil.

Para Padre João é preciso oferecer à população acesso à alimentação saudável. “Não basta ter acesso à comida, tem que ter acesso a uma alimentação saudável, uma alimentação que garanta saúde e vida para o nosso povo. Quando investimos nessa alimentação saudável, nós estamos economizando em ter que gastar com doenças e algumas que se tornam crônicas e as vezes são as mais caras”.

Sobre o Dia Mundial da Alimentação e o aniversário da FAO, o deputado comentou: “Na qualidade de coordenador da Frente Parlamentar da Segurança Alimentar e Nutricional, eu me pronunciei neste Plenário, mas decidi também propor a realização desta Sessão Solene para, além de celebrarmos a data, agradecermos à FAO por seu intenso trabalho no Brasil”, disse Padre João.

A questão da alimentação no Brasil hoje, de acordo com Padre João, é preocupante. “A fome e a desnutrição no Brasil, que vinham diminuindo a passos largos desde o início dos anos 2000, com o governo Lula, voltou a crescer de 2015 para cá, quando parte deste Parlamento se somou à elite atrasada, inclusive à elite rural arcaica, para boicotar e derrubar a presidenta legitimamente eleita, Dilma [Rousseff] e destruir as políticas de direitos que vínhamos implantando em nosso País, e que eram e são elogiadas e copiadas em todo o mundo”, comentou.

“Superamos a fome em 2014 e passamos para outro patamar de reivindicações, no qual se incluíam novas conquistas e novos desafios como o enfrentamento da produção, abastecimento e acesso a alimentos adequados e saudáveis, com base em um Sistema de Segurança Alimentar e Nutricional articulado pelo Consea, que o presidente Bolsonaro, com o aval desta Casa, destruiu por meio de sua primeira medida provisória. Vamos continuar o nosso enfrentamento por todos os brasileiros e brasileiras”, destacou Padre João.

“A FAO realiza um trabalho importante no mundo e em nosso País. De acordo com os dados divulgados pela ONU em 2014, o Brasil reduziu, entre 2002 e 2012, em 82% a população em situação de subalimentação. A pobreza reduziu de 24,6% da população em 2002 para 8,5% em 2012. E a extrema pobreza de 9,79% para 3,56%, conforme dados oficiais da ONU. Isso graças a uma política pública adotada para garantir o direito básico das pessoas”, afirmou o deputado José Ricardo (PT-AM).

A Organização das Nações Unidas para a Agricultura e Alimentação (FAO) está formalizada no Brasil há quatro décadas. Nesses 40 anos o País passou por grandes transformações sociais e políticas. Graças aos governos petistas, o Brasil se tornou um exemplo de sucesso no combate à fome e à miséria. A contribuição da FAO para esse sucesso é reconhecida por todos.

Fome Zero

Os participantes da sessão solene recordaram as políticas públicas implementadas no governo do ex-presidente Lula para acabar com a fome, como os programas Bolsa Família e Fome Zero. Nilto Tatto (PT-SP) destacou o discurso que Lula fez ao tomar posse em 2002. “Lula disse: se eu conseguir terminar o meu mandato e fazer com que cada brasileiro, cada brasileira possa fazer três refeições por dia, me darei como realizado em meu governo”. Em 2015, o Brasil foi reconhecido internacionalmente por ter acabado com a fome.

“Depois deste feito, talvez o principal feito desse período recente de inclusão social, de respeito à diversidade, nós tivemos um golpe. Hoje, a gente tem cerca de 13 milhões de pessoas passando fome novamente no Brasil. É este o resultado de políticas erradas que se adotam e que esta Casa, inclusive, aprova”, denunciou Nilto Tatto.

Para Tatto é preciso ter esperança que se pode acabar com a fome novamente no País. “Eu quero dizer que precisamos ter esperança, porque se nós acabamos recentemente com a fome é possível a gente acabar com a fome novamente. É possível trabalharmos na perspectiva de fazer aquilo que nunca se fez no Brasil, uma Reforma Agrária de verdade, valorizar a agricultura familiar”, enfatizou.

Lorena Vale com Assessoria de Comunicação

 

Carregar mais notícias
Comments are closed.

Vejam também

Zé Neto apresenta projeto que garante computador para estudantes pobres de escolas públicas durante a pandemia

O deputado Zé Neto (PT-BA) apresentou um projeto de lei na Câmara (PL 3.699/20), com a coa…