Home Portal Notícias No Dia Mundial da Alimentação, petistas lembram de lideranças que combateram a fome no País

No Dia Mundial da Alimentação, petistas lembram de lideranças que combateram a fome no País

7 min read
0

Ao celebrar, em plenário, o Dia Mundial da Alimentação – comemorado no dia 16 de outubro – e os 74 anos da FAO (Organização das Nações Unidas para a Agricultura e Alimentação), o deputado Padre João (PT-MG) homenageou lideranças que muito contribuíram em relação ao combate à fome no Brasil como Josué de Castro, Betinho, ex-presidente Lula e Dom Mauro Morelli.

“Fica a nossa grande homenagem, em especial, ao ex-presidente Lula, uma liderança que continua sendo perseguida, porque ele foi o presidente que mais combateu as desigualdades, que cumpriu o que prometeu: que cada brasileiro tivesse acesso a pelo menos três refeições. Essa é a grande liderança que, infelizmente, é perseguida”, lamentou Padre João.

O deputado criticou ainda a política do governo Bolsonaro que está destruindo todos os programas sociais dos governos do PT. “Há um verdadeiro desmonte e um ataque a quem, de fato, garante o direito humano à alimentação”, afirmou Padre João. Ele ainda estendeu a homenagem às agricultoras e aos agricultores familiares, às extrativistas, aos pescadores “que garantem que esse alimento saudável chegue às mesas de todos os brasileiros”.

Direito social

O deputado José Ricardo (PT-AM) também fez referência ao Dia da Alimentação, ao destacar que a alimentação é um direito social, um direito humano, está garantido na Constituição. “Nós tivemos no Brasil o programa Fome Zero, a política de combate à fome e à miséria do governo Lula. E nós tivemos mais de 30 milhões de famílias, pessoas atingidas por esse programa, que saíram da miséria. A ONU reconheceu que o Brasil saiu do Mapa da Fome”, citou.

José Ricardo acrescentou que o Bolsa Família, que hoje atende a mais de 13 milhões de famílias, e no Amazonas são mais de 300 mil pessoas beneficiadas de forma direta, contribuiu para que a economia fosse movida em muitos municípios até hoje. “E nós estamos vendo agora o retorno da fome, da miséria, no atual governo, com os cortes em todas as áreas, e em especial na Política Nacional de Segurança Alimentar”, protestou.

O deputado defendeu o Bolsa Família, “o programa é fundamental na continuidade de políticas que possam garantir a vida e o direito à alimentação”, argumentou.

E o deputado Marcon (PT-RS), ao destacar a data, também frisou que foi nos governos do PT que 32 milhões de brasileiros saíram da linha da pobreza, da fome e da miséria. “A coisa mais preciosa é você ter um café na mesa, quando chega a manhã; ter o almoço ao meio-dia; ter a janta!”, completou. O deputado disse ainda que, enquanto o governo Bolsonaro destrói vários programas sociais criados nos governos de Lula e Dilma, o candidato a presidente da República da Argentina Alberto Fernández leva para a sua campanha programa de combate à fome do Brasil para ser instalado naquele País.

O deputado João Daniel (PT-SE) também comemorou a data em plenário. “Nesse dia mundial de defesa da alimentação, nada mais importante do que lembrar do presidente Lula, aquele que pensou, antes de tudo, nas pessoas, nos homens e nas mulheres que passavam fome e que criou programas para o problema”. O deputado homenageou ainda Betinho, lembrando que ele criou o Natal sem Fome no Brasil.

Origem da Data

O Dia Mundial da Alimentação, comemorado no dia 16 de outubro em 150 países do mundo desde 1981, tem como objetivo alertar sobre a importância da alimentação saudável, acessível e de qualidade, chamada de “Segurança Alimentar e Nutricional”. A data também foca nos problemas sociais associados a fome, a desnutrição, a pobreza, dentre outros.

Vânia Rodrigues

 

Carregar mais notícias
Comments are closed.

Vejam também

Promulgada PEC de Gleisi Hoffmann que fortalece estados e municípios com repasse direto de recursos

Vai ficar mais fácil o acesso aos recursos das emendas parlamentares individuais destinada…