Home Portal Notícias Lava Jato agiu de forma “criminosa” contra Lula para distrair crise com Temer e Janot, criticam petistas

Lava Jato agiu de forma “criminosa” contra Lula para distrair crise com Temer e Janot, criticam petistas

9 min read
0

Parlamentares da Bancada do PT usaram suas redes sociais nesta segunda-feira (14) para criticar mais um “escândalo” da Lava Jato. Segundo reportagem publicada pelo site de Intercept Brasil os procuradores Deltan Dallagnol e Carlos Fernando dos Santos, combinaram a divulgação da denúncia contra Lula no caso do sítio de Atibaia (SP) para distrair a atenção da opinião do público do caso envolvendo o empresário Joesley Batista e o ex-presidente Michel Temer. “É um conluio de criminosos!”, criticou a deputada Luizianne Lins (PT-CE), em sua conta no Twitter. A parlamentar também pediu justiça para o ex-presidente Lula.

Na avaliação da presidenta nacional do PT, deputada Gleisi Hoffmann (PR), as mensagens da Vaza Jato continuam mostrando que Deltan Dallagnol e sua turma fizeram política o tempo todo, “decidindo quando fazer as denúncias, de acordo com seus interesses, manipulando opinião pública e imprensa.

“É sem-tamanho o despudor da Lava Jato novamente revelado em trechos divulgados da Vaza Jato divulgados hoje. Nenhuma surpresa: os procuradores de Curitiba utilizaram Lula para ‘criar distração’ e aliviar a barra de Aécio Neves e Michel Temer”, afirmou a deputada Margarida Salomão (PT-MG), em sua rede social.

Para Airton Faleiro (PT-PA) as novas denúncias são gravíssimas e mostram mais uma vez, “a precisão política” nas ações da Lava Jato contra o ex-presidente Lula. “Dessa vez, o objetivo foi o de proteger o então procurador-geral Rodrigo Janot e assegurar o golpe, evitando uma queda precoce de Michel Temer”, criticou.

E a deputada Professora Rosa Neide (PT-MT) afirmou que as reportagens do The Intercept desconstroem a Lava Jato porque “expõe o mandonismo” que estava sendo praticado pela pseudo força-tarefa. “Agiam no intuito de deixar Lula e o PT nas manchetes dos jornais e manipular os ritos do poder judiciário”, completou.

Crime de lesa-humanidade

Também no Twitter, o deputado Enio Verri (PT-PR) destacou que a Lava Jato usou uma pessoa para distrair a opinião pública de um fato grave contra o MPF. “A Força-Tarefa preparou uma denúncia furada contra o ex-presidente Lula apenas para garantir projeção midiática. Tudo calculado fria e maquiavelicamente, um crime de lesa-humanidade”, acusou.

E o deputado Reginaldo Lopes (PT-MG) enfatizou que quem deveria se preocupar em se ater aos autos dos processos e fazer justiça, fazia política o tempo todo. “A parcialidade dos agentes da Lava Jato contra Lula está evidente. Essa injustiça precisa ter fim”, defendeu.

Para deputada Erika Kokay (PT-DF), a nova revelação do The Intercept mostra como a Lava Jato agiu de forma “criminosa”. “A operação usou denúncia contra Lula no caso do sítio de Atibaia para distrair a opinião pública e mostrar serviço por conta da repercussão dos áudios envolvendo Temer e Joesley Batista (JBS)”, protestou.

E a deputada Natália Bonavides (PT-RN) afirmou que “criar distração” para manipular o povo brasileiro tornou-se uma das especialidades da Lava Jato. “A Vaza Jato de hoje mostrou que as investigações do Paraná visavam a manipulação da informação para justificar suas ilegalidades”, completou.

Quadrilha

Para o deputado Paulão (PT-AL) as mensagens do The Intercept demonstram que as ações da Lava Jate “tem todas às características de uma quadrilha”.  E cobrou: “Quando a PGR e o STF vão apurar esses crimes?”

Na mesma linha, a deputada Maria do Rosário (PT-RS) questionou: “O que falta para o MPF e o CNMP processar e retirar da carreira pública estes criminosos? Olha o que fizeram?”. Ela citou uma conversa na qual o procurador da República Carlos Fernando fala em criar uma “distração e mostrar serviço”, comemorando o comando de Deltan Dallagnol “para soltar a denúncia contra Lula”.

O deputado Joseildo Ramos (PT-BA) afirmou que a turma da Lava Jato fez “um teatro criminoso”, publicando uma acusação contra Lula para distrair a população e a imprensa das críticas à Procuradoria-Geral da República, na época sob bombardeio por causa de um áudio vazado da colaboração premiada dos executivos da JBS que atingia Temer.

Para o deputado Bohn Gass (PT-RS) a Vaza Jato confirma que a denúncia contra Lula “é imprestável e os denunciantes são levianos”. “A Lava Jato foi desmoralizada pelos próprios integrantes que fizeram dela uma operação leviana e imprestável”, reforçou.

E o deputado Alexandre Padilha (PT-SP) destacou que mais uma vez foi demostrando que a Lava Jato é “mais dedicada a um circo midiático que funcionou como cortina de fumaça do que propriamente uma operação seria e isenta”.

Também usaram suas contas no Twitter para criticar o uso político e as armações da Lava Jato os deputados Beto Faro (PT-PA), Carlos Veras (PT-PE), Célio Moura (PT-TO), Helder Salomão (PT-ES), Henrique Fontana (PT-RS), João Daniel (PT-SE), José Guimarães (PT-CE), Marília Arraes (PT-PE), Paulo Teixeira (PT-SP), Pedro Uczai (PT-SC), Rogério Correia (PT-MG), Nelson Pelegrino (PT-BA), Nilton Tatto (PT-SP) e Zeca Dirceu (PT-PR).

 

 

 

Carregar mais notícias
Comments are closed.

Vejam também

Projeto susta ato do Executivo que reclassifica nível de toxicidade de agrotóxicos

O Projeto de Decreto Legislativo 616/19 pretende tornar sem efeito o ato do Ministério da …