Home Portal Notícias “Vocês são capangas de milicianos”, diz Pimenta sobre base de Bolsonaro

“Vocês são capangas de milicianos”, diz Pimenta sobre base de Bolsonaro

7 min read
0

O líder do PT na Câmara, Paulo Pimenta (RS), reafirmou hoje (2) a importância da criação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar irregularidades da Operação Lava Jato e criticou o medo da base de apoio do governo Jair Bolsonaro em relação à iniciativa. “Faziam discurso de que representavam a ‘nova política’, mas são é capangas de milicianos, porta-vozes de bandidos”, provocou o líder petista.

As afirmações de Pimenta foram feitas a propósito do mais novo escândalo envolvendo a Lava Jato, com a prisão, no Rio de Janeiro, de seis servidores da Receita Federal, um deles Marco Aurélio da Silva Canal, supervisor nacional da Equipe Especial de Programação da Lava Jato — grupo responsável por aplicar multas aos acusados da operação por sonegação fiscal. A Justiça determinou o bloqueio de R$ 13,8 milhões em bens do suspeito.

Palestras

Pimenta qualificou como “muito grave” o caso, já que Canal recebia informações sigilosas da Lava Jato “para vender proteção a criminosos, extorquir bandidos”. O líder ironizou o fato de Canal — assim como o procurador-chefe da Lava Jato, Deltan Dallagnol – ter-se especializado também em dar palestras, “com um método inovador de combate à corrupção”.

Segundo Pimenta, mais uma denúncia envolvendo a Lava Jato reforça a necessidade da CPI. Ele lembrou que os procuradores da Lava Jato, em Curitiba, tinham se apropriado de R$ 2,5 bilhões oriundos da Petrobras, por intermédio de um acordo misterioso com os Estados Unidos. Os recursos eram para uma fundação privada que seria gerida por eles, o que poderia lhe garantir enriquecimento pessoal via “palestras até o fim da vida”, segundo Pimenta. O Supremo Tribunal Federal interditou a manobra.

Ataques da Lava Jato ao Congresso

Para o líder do PT, o Congresso Nacional, “atacado e enxovalhado mais de uma vez pelos meliantes da Lava Jato” não deve ser acovardar diante das ameaças dos lavajateiros, pois 80% dos ataques são via robôs.

Pimenta provocou os integrantes da base do governo que usam costumeiramente um discurso moralista de combate à corrupção: “Não estão agora horrorizados com os auditores que faziam parte de um esquema criminoso na Lava Jato?”, indagou o líder. “Essa moral seletiva nos envergonha”, acrescentou, destacando a importância da abertura de uma CPI para investigar os métodos criminosos do ex-juiz Sérgio Moro e de outros integrantes da Lava Jato.

Para Pimenta, o Congresso deve ir fundo nas investigações para apurar suspeitas de esquemas de favorecimentos e enriquecimento pessoal de integrantes da Lava Jato. Ele provocou os membros da base de Bolsonaro: “Você têm medo da CPI das Fake News, do Queiroz, do sargento com a cocaína e dos auditores da Receita?”

O líder petista observou que a sucessão de escândalos envolvendo a Lava Jato – com as revelações do site The Intercept Brasil e seus parceiros na mídia, e agora o livro de memórias do ex-procurador-geral da República, Rodrigo Janot – leva a uma só conclusão: “Logo, logo vão cair outros, não vai demorar para ver toda essa turma de hipócritas sentada no banco dos réus. Lava Jato era uma farsa e hoje têm (os membros da base do governo) vergonha de defendê-la”.

Assista ao discurso de Paulo Pimenta:

Leia mais:
Pimenta quer investigação sobre Lava Jato e chama de “patéticos” parlamentares que querem retirar assinaturas da CPI

Petistas afirmam que CPI para investigar conduta de Moro e Deltan confirmará crimes da Vaza Jato

Oposição protocola pedido de CPI da Lava Jato para investigar atuação ilegal e política de Moro e Dallagnol

 

PT na Câmara

 

Carregar mais notícias
Comments are closed.

Vejam também

Petistas questionam no Ministério Público transferência do acervo da Fundação Palmares para prédio com avarias

Parlamentares da Bancada do PT na Câmara entraram com ações na Procuradoria-Geral da Repúb…