Home Portal Notícias “Lava Jato aparece como uma organização criminosa”, afirma Rogério Correia

“Lava Jato aparece como uma organização criminosa”, afirma Rogério Correia

6 min read
0

O deputado Rogério Correia (PT-MG) afirmou em plenário nesta quarta-feira (2) que a corrupção agora está entranhada na Operação Lava Jato. Ele citou a prisão do chefe do setor da Lava Jato na Receita Federal, ocorrida hoje, no Rio de Janeiro, juntamente com outros 11 suspeitos de participar de um esquema de extorsão contra investigados da própria força-tarefa. “Cadê os lava-jatistas para virem aqui dizer do furor que a Lava Jato teria em punir os bandidos, os criminosos e os corruptos? Não vi. Parece que somem do mapa”, provocou.

O deputado relembrou o ex-advogado da Odebrecht Rodrigo Tacla Duran, que há muito tempo já denuncia essa prática na Lava Jato, inclusive afirmando que o esquema envolvia o então juiz Sérgio Moro, o procurador Deltan Dallagnol e uma série de advogados e escritórios que negociavam minimizar penas e multas para que crescesse o volume de recursos dos escritórios de advocacia. “Ele dizia que Moro sabia disso, que Dallagnol sabia disso e que, inclusive, o escritório da esposa do juiz Moro servia a esse tipo de conluio dentro da Lava Jato”, denunciou.

Ou seja, continuou Rogério Correia, “a Lava Jato agora aparece como uma organização criminosa. E não sou eu quem diz isso; isso já foi dito pelo ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal. E organização criminosa porque se organizam agora também no sentido da corrupção”, enfatizou.

O parlamentar lembrou ainda que já convidou o procurador Dallagnol para vir à Comissão de Trabalho, e de Direitos Humanos. “E ele nunca veio para explicar o que iria fazer com R$ 2,5 bilhões de recursos da Petrobras que ele queria colocar para uma entidade com a qual tinha ligações privadas”.

Abuso de autoridade

Segundo Rogério Correia, a corrupção agora está entranhada na Lava Jato, e muitos estão “a temer o crime da Lei de Abuso de Autoridade”, aprovada pelo Congresso. “Agora dá para entender por que Moro e Dallagnol têm medo da Lei de Abuso de Autoridade. Eles têm medo porque serão enquadrados nela, demitidos e até aprisionados por crimes cometidos no interior dessa Lava Jato. Esses dois têm muita culpa no cartório”, afirmou.

Para o deputado do PT mineiro, quem não tem culpa no cartório é o presidente Lula, “que está preso por um power point mentiroso”. Rogério Correia frisou que o ex-procurador-geral da República Rodrigo Janot confessa no seu livro que Dallagnol foi lá pedir para ele colocar na frente o caso do PT e de Lula, porque, senão, ele não poderia prender o ex-presidente Lula, uma vez que o caso já estava no STF, e o ministro Teori Zavascki disse que esse caso não poderia ser visto pela Lava Jato.

“Mas Moro e Dallagnol descumpriram a determinação judicial mais uma vez e fizeram com que o presidente Lula pagasse por algo que não fez. Hoje está provado que o Lula é inocente, e Dallagnol agora, junto com a Lava Jato, quer fazer com que o presidente Lula se submeta a sair de lá como se não fosse um inocente”, criticou.

Rogério Correia conclui afirmando que está certo o ex-presidente Lula em não aceitar a progressão de regime. “Ele vai sair de lá como um inocente, para lutar por aquilo por que sempre lutou no País, porque tudo isso foi feito para viabilizar um governo de horrores”, lamentou.

Vânia Rodrigues

 

Carregar mais notícias
Comments are closed.

Vejam também

Projeto susta ato do Executivo que reclassifica nível de toxicidade de agrotóxicos

O Projeto de Decreto Legislativo 616/19 pretende tornar sem efeito o ato do Ministério da …