Home Portal Notícias O direito à alimentação no semiárido brasileiro é tema de debate na CDHM

O direito à alimentação no semiárido brasileiro é tema de debate na CDHM

5 min read
0

Em parceria com a Frente Parlamentar em Defesa da Convivência com o Semiárido, a Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara dos Deputados (CDHM) faz, na próxima quarta-feira (2), às 14h, no plenário 9, uma audiência pública para debater as contribuições das agências multilaterais para garantir o direito humano à alimentação no semiárido.

De acordo com o deputado Carlos Veras (PT-PE), que solicitou a realização do debate, políticas de cooperação internacional com os governos estaduais e federal, e as organizações da sociedade civil, permitiram processos de gestão, produção de conhecimentos e de atuação em rede para ações no Semiárido. “Embora o Semiárido tenha passado por históricos problemas socioeconômicos e políticos, esse território é, para organismos multilaterais e agências de financiamento do desenvolvimento, uma grande potencialidade para investimentos, sobretudo pelas capacidades de inovações e enfrentamento aos problemas encontrados”, explica Veras.

Mas o parlamentar alerta que “há uma redução dos investimentos nacionais em políticas públicas que atendem grande parte da população do Semiárido, como os programas Água para Todos, de Assistência Técnica e Extensão Rural, de Agroecologia, e de distribuição de renda”. Ainda segundo Veras, organismos multilaterais, como a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura (FAO) e o Banco Mundial, alertam para o aumento da população baixo da linha de pobreza e a volta do Brasil para o Mapa da Fome.

Números

Segundo dados do IBGE (2018), o Brasil saltou de 52,9 milhões de pessoas abaixo da linha da pobreza do Banco Mundial em 2016, para 54,9 milhões, em 2017. Esse cenário é diferente regionalmente e o Nordeste concentra a maioria desse contingente, com 44,8% ou 25,6 milhões de pessoas. Nessa região, a renda média também é menor em comparação com outras áreas do país.

Audiência

Devem participar da audiência pública representantes da Unicef para o Território do Semiárido Brasileiro; Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura no Brasil; Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola; Banco Mundial; Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura; Banco Interamericano de Desenvolvimento e da Agência Francesa de Desenvolvimento.

 

O Semiárido

A região semiárida brasileira é a maior do mundo e tem uma área de 982.566 Km2, que corresponde a 18,2% do território nacional, 53% da região Nordeste e abrange 1.133 municípios. A população é de aproximadamente 22 milhões de habitantes, a maior concentração de população rural do país. A área inclui os estados do Ceará, Rio Grande do Norte, a maior parte da Paraíba e Pernambuco, sudeste do Piauí, oeste de Alagoas e Sergipe, região central da Bahia e uma faixa que se estende em Minas Gerais, seguindo o Rio São Francisco, juntamente com uma parte da região média do rio Jequitinhonha.

 

Assessoria de Comunicação da CDHM

Carregar mais notícias
Comments are closed.

Vejam também

Núcleo Agrário do PT defende votar com urgência projetos para socorrer agricultores familiares

Com o pedido de urgência aprovado, a Bancada do PT na Câmara – juntamente com o Núcl…