Home Portal Notícias Chico Buarque e Carol Proner vistam Lula e entregam carta da ABJD

Chico Buarque e Carol Proner vistam Lula e entregam carta da ABJD

10 min read
0

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva recebeu nesta quinta-feira (19) a visita do compositor Chico Buarque, da jurista Carol Proner, do ex-chanceler Celso Amorim e do ex-candidato à Presidência Fernando Haddad (PT).  Em razão da forte chuva que atinge Curitiba desde o dia anterior, todos eles apenas cumprimentaram fãs e militantes antes de se despedirem.

A visita também teve o propósito de entregar ao ex-presidente carta assinada pela Associação Brasileira de Juristas pela Democracia (ABJD) – da qual Carol Proner é membro.  “Precisamos lhe dizer muito obrigado, por assim desmascarar a farsa judiciária montada em nosso País para promover retrocessos políticos e sociais, sob o pretexto do combate à corrupção”, diz trecho do documento (leia a carta na íntegra no final da página).

A ABJD tem se sido uma das mais combativas entidades em defesa da democracia e contra o uso político do judiciário que, no Brasil, ganhou contornos alarmantes a partir da condenação arbitrária de Lula. Composta por juristas com atuação em diferentes espaços, a associação conta com cerca de 1300 associados (as) organizados em núcleos pelo país, entre juízes, desembargadores, advogados, defensores públicos, professores, servidores do sistema de justiça, promotores, procuradores estaduais e municipais, e estudantes de direito.

Foto: Ricardo Stuckert

Breve aceno de Chico

Bastante aguardado por todos, Chico Buarque falou brevemente com a militância na saída da Polícia Federal. “Vi as imagens da destruição da Vigília e fiquei triste, mas ao mesmo tempo achei que pode ser um presságio”, afirmou. “Está na hora de desmanchar isso aqui. Lula Livre”, declarou o cantor e compositor logo após a sua segunda visita ao ex-presidente no cárcere político – já havia o visitado ao lado de Martinho da Vila em agosto do ano passado.

A menção à Vigília é em decorrência dos pequenos danos estruturais ocorridos no dia anterior em função das chuvas que atingem a capital paranaense.

Leia a carta da ABJD:

Querido Presidente Lula

Esta é uma carta de agradecimento.

Nós, juristas e cidadãos do grupo Prerrogativas sempre estivemos naturalmente afinados com a sua trajetória de lutas. Nossos princípios e valores coincidem em essência com os seus, pois mantemos firme a nossa esperança na construção de um país com justiça social e autêntico respeito aos direitos e liberdades dos brasileiros, sobretudo os mais pobres e desassistidos.

Agora, além de nos identificarmos com a sua atuação política, também nos sentimos inspirados e fortalecidos pela sua postura íntegra ao enfrentar uma prisão profundamente injusta.

Querido Lula, você sublimou o amargor do encarceramento brutal, para nos oferecer uma sábia e corajosa lição de insubmissão. Esse inconformismo desafiador dos seus algozes – os mesmos que hoje andam cabisbaixos e evasivos com a revelação dos próprios desvios e abusos – representa a capacidade de um povo que não se verga à opressão.

Com sua atitude coerente e seus gestos serenos e firmes, você tem denunciado ao Brasil e ao mundo não somente a indignidade da perseguição abjeta que sofre, mas também a ignomínia que há em toda e qualquer condenação ilegítima; em toda e qualquer detenção arbitrária.

Precisamos lhe dizer muito obrigado, por assim desmascarar a farsa judiciária montada em nosso país para promover retrocessos políticos e sociais, sob o pretexto do combate à corrupção.

Seus perseguidores não resistiram à tentação de encarnar falsos heróis, reunidos em torno de uma instância deletéria e paralela de poder, fomentada por sórdidos interesses políticos, com amplo respaldo midiático.

Nos âmbitos judiciário e acadêmico, temos resistido e lutado ao máximo para fazer prevalecer os paradigmas da Constituição e dos critérios técnico-jurídicos, especialmente em relação às garantias da defesa penal, à incolumidade dos direitos individuais e à preservação da democracia.

O seu exemplo de têmpera e bravura, presidente, colabora intensamente para que possamos resgatar, de uma vez por todas, a plenitude da presunção da inocência como um mandamento efetivo em nosso país.

Além desse merecido agradecimento, receba também, presidente, a solidariedade sincera dos integrantes do grupo Prerrogativas, profissionais do Direito cuja distinção e excelência vem sendo dedicada a combater a seletividade ilícita e odiosa que insiste em contaminar o nosso sistema de justiça.

Esteja certo, presidente Lula, que a verdade histórica haverá de prevalecer, uma vez eliminados os disfarces que afastaram a aplicação do direito de seu percurso natural e justo, impondo-lhe uma pena notadamente destituída de provas e fundamentos.

Por fim, direcionamos a você, presidente Lula, o nosso imenso afeto e admiração. Somente pessoas com a sua estatura ética e humana poderiam manter a mesma altivez, seja como supremo mandatário da nação, como réu privado de garantias processuais básicas, ou mesmo na condição de preso político, como ora se encontra, sob a jurisdição anômala, inquisitorial, parcial e desonesta de Curitiba.

“ Confinados em cela igual

Somos nós todos reféns, porém

Não se negocia a dignidade

Por nada aquém, nada além

Lula , nós vamos te libertar

Pra gente também se livrar

Da prisão nesse pesadelo”

(Canção pela Libertação Joaquim França e Eduardo Rangel)

Abraços e beijos,

Juristas e cidadãos do grupo Prerrogativas.

 

Da Agência PT de Notícias

 

Carregar mais notícias
Comments are closed.

Vejam também

José Guimarães apresenta projeto para barrar exclusão de 17 ocupações do MEI

Proposta susta efeitos de resolução que retira direitos de profissionais ligados, entre ou…