Home Portal Notícias Petistas criticam destinação de mais recursos para militares; educação e programas sociais sofrem mais cortes

Petistas criticam destinação de mais recursos para militares; educação e programas sociais sofrem mais cortes

5 min read
0

Parlamentares do PT usaram as redes sociais nesta quarta-feira (18) para criticar a proposta do presidente Jair Bolsonaro (PSL), que autorizou investimento de R$ 4,7 bi só na criação de vantagens para a carreira dos militares, montante de benefícios que serão destinados à reforma previdenciária das Forças Armadas. Enquanto isso, à educação, e aos programas sociais criados por Lula e Dilma, o governo de extrema direita reduziu os investimentos.

Os cortes nos orçamentos no Minha Casa Minha Vida, Fies, Bolsa Família, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), e o aumento do investimento na área militar foram comentados por petistas. O deputado Zeca Dirceu (PT-PR) destacou a aprovação do convite ao ministro da Economia, Paulo Guedes, para explicar os cortes e a execução orçamentária na educação. “Hoje (18), vamos aprovar na Comissão de Educação a convocação do ministro Paulo Guedes. A proposta de orçamento da educação para 2020 é vergonhosa, seguem tirando dinheiro das áreas que mudam a vida das pessoas, sempre com intuito de pagar juros aos especuladores da dívida ativa”, ressaltou Zeca.

Assim como Dirceu, Pedro Uczai (PT-SC) criticou a falta de investimentos do governo na educação. “No Plenário da Câmara dos Deputados chamei a atenção dos meus colegas de Parlamento para o que está acontecendo com as universidades e institutos federais. O governo Bolsonaro está asfixiando as instituições com cortes no orçamento a fim de inviabilizá-las”, destacou.

A quantidade de verba que o governo se propõe a destinar aos militares preocupa também o deputado Joseildo Ramos (PT-BA). “É preocupante a prioridade de um presidente que corta verbas da educação e da pesquisa científica, mas que, em contraponto, investe pesado em vantagens para militares”, comparou.

A deputada Erika Kokay (PT-DF) e a professora Rosa Neide (PT-MT) também criticaram a proposta de Bolsonaro para os militares, que ainda segue em tramitação na Câmara dos Deputados.

Cortes nos programas sociais

Em meio ao recorde de desaprovação na última pesquisa Datafolha, o governo de Jair Bolsonaro anunciou novos cortes nos recursos destinados a diversos programas sociais, como Bolsa Família, Minha Casa Minha Vida e Fies, na previsão orçamentária para 2020. O maior será no programa habitacional, com previsão de somente R$ 2,7 bilhões para o próximo ano ante os R$ 4,6 bilhões de 2019. Criado há 10 anos, orçamento de Bolsonaro para o Minha Casa Minha Vida é o menor da história.

De 2009 a 2018, a média destinada ao programa habitacional era de R$ 11,3 bilhões por ano. Em 2019, o ritmo do Minha Casa Minha Vida já sofreu mudanças e se mostrou bem menor que em anos anteriores.

O Bolsa Família também será atingido. Para 2020, estão reservados ao programa R$ 30 bilhões, mas com redução no número de beneficiados de 13,8 milhões de famílias para 13,2 milhões.

 

Tuanny Carvalho com Revista Fórum e agências

Foto -Reprodução Site Mídia Ninja

Carregar mais notícias
Comments are closed.

Vejam também

José Guimarães apresenta projeto para barrar exclusão de 17 ocupações do MEI

Proposta susta efeitos de resolução que retira direitos de profissionais ligados, entre ou…