Home Portal Notícias Artigos A Destruição Estrutural da Economia Brasileira

A Destruição Estrutural da Economia Brasileira

7 min read
0

Em artigo publicado no Brasil 247, o deputado Henrique Fontana faz uma dura crítica à política econômica do atual governo e alerta: “A sociedade brasileira precisa acordar para o fato de ter não nacionalistas, mas sim entreguistas liderados pelo Bolsonaro, que se não forem parados vão destruir estruturalmente o Brasil com efeitos nefastos por muitas gerações.”

Leia a íntegra do artigo:

Além de liquidar silenciosamente com o patrimônio dos brasileiros, este grupo não implementou nenhuma política eficaz de desenvolvimento, e no Brasil já são mais de 12% de desempregados. Para piorar, está tentando recriar a CPMF. A sociedade precisa acordar para o fato de ter não nacionalistas, mas sim entreguistas liderados pelo Bolsonaro.

A economia global está sendo abalada por uma violenta batalha comercial travada entre os Estados Unidos e a China. O grande motivo deste conflito é o sucesso da política industrial desenvolvida pelos chineses, que levou o país à segunda posição na economia mundial, com um PIB em 2018 de US$ 14 trilhões – maior do que as economias do Japão, Alemanha e Reino Unido somadas.

Parte desta política chinesa, inquestionavelmente bem-sucedida, está baseada na construção de “campeões nacionais”, estatais e privados, com capacidade de produzirem inovações a ponto de liderarem mundialmente setores estratégicos como o de telecomunicações, onde a Huawei detém o domínio da tecnologia de 5G. Para frear os chineses neste setor, o Governo Trump proibiu empresas como a Google de venderem para Huawei. Além disso, está criando mecanismos para impedir a compra de empresas americanas por empresas chinesas. É um jogo de xadrez, cuja vitória vai definir a nação líder da economia global nos próximos anos.

Em meio a este cenário, o estabanado Governo Bolsonaro tem uma ala que não fala coisa com coisa e sequer tem noção do que significa a palavra “estratégia”. Demonstra claramente não ter projeto para o desenvolvimento cultural, educacional, social e muito menos tecnológico/industrial do país. Enquanto este grupo distrai a sociedade brasileira com polêmicas diárias, o efetivamente danoso e lesa-pátria grupo do ministro Guedes vai destruindo estruturalmente a economia brasileira.

Trabalhando silenciosamente este grupo aceitou a venda da EMBRAER para a Boeing. A EMBRAER é uma das poucas empresas brasileiras com desenvolvimento de inovação relevante e liderança global no seu setor – detém 46% do mercado mundial de aeronaves de até 130 lugares. Com fortes investimentos durante os Governos Lula e Dilma, passou a atuar nos segmentos de satélites, desenvolvimento de radares de vigilância e incrementou a sua atuação na aviação de defesa com o desenvolvimento do cargueiro KC-390. Emprega cerca de 16.000 trabalhadores com mais de 4.000 engenheiros e lidera um cluster com outras cerca de 70 empresas fornecedoras. Será que os presidentes Trump, Xi Jinping ou Putin teriam aceitado desnacionalizar e colocar em risco uma empresa estratégica como esta?

Recentemente, a BR Distribuidora, segunda maior empresa brasileira – com faturamento em 2018 de R$ 98,6 bilhões e lucro de R$ 824 milhões – foi vendida pela Petrobras, pelo mesmo grupo silencioso do ministro Guedes. Esta empresa detém cerca de 30% do mercado brasileiro de combustíveis e lubrificantes, com quase 8.000 postos e atuação em 99 aeroportos. O Governo Bolsonaro já manifestou interesse na privatização da Eletrobras no setor elétrico e dos bancos estatais. O próprio ministro Guedes, em palestra nos Estados Unidos, celebrou a venda da EMBRAER para a Boeing, sugeriu a venda da Petrobras, maior empresa brasileira com faturamento em 2018 de R$ 286,7 bilhões, do Banco do Brasil para o Bank of America e até do próprio Palácio do Planalto.

Além de liquidar silenciosamente com o patrimônio dos brasileiros, este grupo não implementou nenhuma política eficaz de desenvolvimento, e no Brasil já são mais de 12% de desempregados. Para piorar, está tentando recriar a CPMF. A sociedade brasileira precisa acordar para o fato de ter não nacionalistas, mas sim entreguistas liderados pelo Bolsonaro, que se não forem parados vão destruir estruturalmente o Brasil com efeitos nefastos por muitas gerações.

 

Henrique Fontana  é deputado federal pelo PT-RS

Artigo publicado originalmente no Site Brasil 247

Carregar mais notícias
Comments are closed.

Vejam também

José Guimarães apresenta projeto para barrar exclusão de 17 ocupações do MEI

Proposta susta efeitos de resolução que retira direitos de profissionais ligados, entre ou…