Home Portal Notícias SNE reforçará a responsabilidade do Estado com a educação pública, afirma Rosa Neide

SNE reforçará a responsabilidade do Estado com a educação pública, afirma Rosa Neide

6 min read
0

O Sistema Nacional de Educação (SNE): acúmulos, impasses e desafios foi tema de audiência pública realizada na última quarta-feira (11), pela Comissão de Educação da Câmara. A deputada Professora Rosa Neide (PT-MT), autora do requerimento que garantiu o debate, afirmou que é fundamental que o Parlamento dê os passos necessários para que o País tenha um sistema educacional de acordo com as principais diretrizes da educação brasileira e as deliberações das conferências nacionais de educação.

“Nós falamos tanto sobre pacto federativo e, muitas vezes, no âmbito do território municipal não está claro de quem é o dever da escolarização dos munícipes. Geralmente há falta de colaboração entre os sistemas”, explicou Rosa Neide. A parlamentar também lembrou que a situação mais complexa é a do financiamento da educação, devido aos cortes que as universidades públicas e institutos federais estão sofrendo, bem como restrições aos programas de educação básica que exigem a responsabilidade do MEC.

Para o ex-deputado federal e mestre em Educação e Gestão de Políticas Públicas Carlos Abicalil, a proposta de Lei Complementar do Sistema Nacional de Educação e da cooperação interfederativa enfrentará alguns impasses. “A insuficiência de instâncias interfederativas prejudicará as políticas nacionais como o FNDE, programas de assistência técnica e financeira, Capes e os novos programas, o Inep, a pesquisa e os exames”, explicou.

Abicalil também ressaltou que superar a concorrência de iniciativas e efetivar a cooperação como base fundamental da garantia do direito público à educação é obrigação do Estado brasileiro. “Por mais precárias que possam parecer, essas propostas são resultado de pautas reivindicatórias, teorizações e disputas políticas que caminham há quase um século. A proposta que virá será melhor do que a já feita”, antecipou.

Educação como direito social

O professor emérito da Universidade Federal do Goiás (UFG), Luiz Fernandes Dourado, afirmou que é preciso mobilizar e articular amplos setores da sociedade na perspectiva da construção de acordos. “Nesse sentido a expectativa é a de que nós tenhamos uma institucionalização do Sistema Nacional de Educação a partir de um Projeto de Lei Complementar denso e afirmativo em relação aos princípios, diretrizes, objetivos e regras comuns válidos ao sistema nacional e a cooperação federativa”, frisou.

Cooperação

No mesmo dia, a deputada Professora Rosa Neide apresentou o projeto de lei complementar (PLP 216/19) que institui o Sistema Nacional de Educação e fixa normas da cooperação federativa entre União, estados, Distrito Federal e municípios para garantir a educação como direito social e para cumprir o disposto no Plano Nacional de Educação (PNE) e na Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB).

“É necessário um Sistema Nacional de Educação unificado e articulado em todos os aspectos da educação no País inteiro, com normas comuns válidas para todo o território nacional e com procedimentos também comuns visando assegurar educação com o mesmo padrão de qualidade a toda a população do País”, afirmou Rosa Neide.

 

Assessoria Parlamentar

 

Carregar mais notícias
Comments are closed.

Vejam também

Petistas criticam retirada de recursos do Fundeb para financiar novo programa social de Bolsonaro

Parlamentares da Bancada do PT na Câmara criticaram, nesta segunda-feira (28), a proposta …